Na última sexta-feira, dia 23 de março, o PPG de História da UFRGS realizou na Assembleia Legislativa, com o apoio do APERS, da Assembleia Legislativa e do Núcleo de Pesquisa em História da UFRGS, o painel Ditaduras de Segurança Nacional: Essência histórica e embates do tempo presente (ação, perdão e insubordinação). O evento contou com a presença dos professores Luiz Dario Teixeira Ribeiro (UFRGS), Enrique Serra Padrós (UFRGS) e Caroline Silveira Bauer (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República). O evento contou com público de mais de cem pessoas.

      Abrindo o debate, o profº Luiz Dario contextualizou o público em relação à Doutrina de Segurança Nacional, para uma maior compreensão das questões relacionadas ao período ditatorial brasileiro. Destacou que essa doutrina não influenciou apenas o Brasil em suas políticas, mas também diversos outros países, e alertou para a necessidade da realização, no Brasil, de estudos mais aprofundados na área, de modo a esclarecer as ações colaboracionistas durante o período da ditadura civil-militar brasileira.

     Já Caroline Silveira Bauer, destacou a vigência da temática da ditadura no tempo presente, visto que daquele período ainda carregamos feridas abertas. A importância, o papel e os desafios que se colocam a partir da Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527, de 18/11/2011) e da criação da Comissão da verdade (Lei 12.528, também de 18/11/2011), foram pautas do debate.

     Aspectos atuais também foram trazidos pelo profº Enrique Padrós, que noticiou acontecimentos, do âmbito da justiça, em relação aos crimes ocorridos durante a Ditadura no Uruguai e Argentina. O professor ainda tocou em pontos como o direito à memória, as questões psicológicas envolvidas no período ditatorial, e a esperança em uma justiça que repare os danos causados à sociedade e garanta que “nunca mais aconteça”.