Mundo dos Arquivos – Dicas de filmes Parte 1

Deixe um comentário

O “Mundo dos Arquivos” também é bastante presente nas telonas! Hoje indicamos seis flmes que tem em seu enredo passagens por arquivos e bibliotecas ou que os documentos são provas para o desfecho de algo, demonstrando como estes são imprescindíveis no dia a dia de nossas vidas!

No, de Pablo LarraínNo, de Pablo Larraín, com Gael García Bernal, Christopher Reeve, Jane Fonda

Em 1988, o ditador chileno Augusto Pinochet, diante da pressão internacional, convoca um referendo sobre o seu mandato. Os líderes da oposição convencem o jovem publicitário René Saavedra (Gael García Bernal) a liderar sua campanha. Com pouquíssimos recursos e permanente vigilância dos guardas de Pinochet, Saavedra e sua equipe criam um audacioso plano para vencer a eleição e libertar seu país da opressão.

Links: trailer, fonte de pesquisa.

Tropa de Elite 2 – O inimigo agora é outro, de José Padilha, com Wagner Moura, Irandhir Santos, André Ramiro, Milhem Cortaz, Sandro Rocha, Maria Ribeiro

Agora que o Capitão Nascimento virou Coronel, os inimigos dele ficaram bem mais perigosos. Dez anos se passaram e Nascimento cresceu na carreira: virou o comandante geral do BOPE e, depois, Sub Secretário de Inteligência. Com isso, o BOPE cresce e o tráfico de drogas começa a passar por maus bocados nas mãos do Coronel. Nessas, políticos e policiais corruptos se envolvem e tornam a vida de Nascimento um perigo.

Links: sitefonte de pesquisa.

A Supremacia Bourne, de Paul Greengrass, com Matt Damon, Franka Potente, Brian Cox, Julia Stiles, Joan Allen

Há 2 anos Jason Bourne (Matt Damon) achou que tivesse deixado para trás seu passado como assassino frio e calculista criado pela Treadstone. Desde então ele vem mantendo uma existência anônima, abrindo mão da estabilidade de ter um lar e se mudando com Marie (Franka Potente) sempre que surge a ameaça de ser descoberto. Quando um agente aparece na vila onde Jason e Marie vivem, eles não têm outra alternativa senão fugir. Porém um novo jogo internacional de perseguição faz com que Jason tenha que confrontar velhos inimigos.

Links: trailer, fonte de pesquisa.

O Ultimato Bourne, de Paul Greengrass, com Matt Damon, Franka Potente, Brian Cox, Julia Stiles, Joan Allen

O Ultimato Bourne, de Paul Greengrass

Jason Bourne (Matt Damon) é um homem que vive sem país e sem passado após ter sido submetido a um treinamento brutal, ao qual não se lembra, por pessoas que não conhece. Ele é uma sofisticada arma humana, perseguida incessantemente pela CIA. Após sua última aparição ele decidiu sumir para sempre e esquecer a vida que lhe foi roubada. Entretanto uma matéria em um jornal de Londres, que especula sobre sua existência, faz com que ele torne-se mais uma vez um alvo. O programa Treadstone, que criou Bourne, já não existe mais, mas serviu de base para o programa Blackbriar, desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. O Blackbriar desenvolve uma geração de novos matadores treinados secretamente pelo governo, que acredita que Bourne é uma ameaça de US$ 30 milhões que deve ser eliminada de uma vez por todas. Já Bourne vê neles uma oportunidade de descobrir quem realmente é e o que fizeram com ele.

Links: trailer, fonte de pesquisa.

Na mira da morte, de Robert Crombie

Na mira da morte, de Robert Crombie, com Christian Slater, Sofya Skya, Cole Hauser

Uma bailarina russa é perseguida pela máfia depois que seu marido americano é morto. Depois do sumiço de alguns documentos importantes, ela é acusada e presa por policiais corruptos. Quando volta à liberdade, sua filha é seqüestrada e a bailarina é obrigada a lutar com todas as forças que tem por quem mais ama. Tudo se torna ainda mais complicado quando ela descobre que a ameaça vem de alguém muito próximo.

Links: trailer, fonte de pesquisa.

Coração de Tinta – O Livro Mágico, de Iain Softley, com Brendan Fraser, Paul Bettany, Helen Mirren, Andy Serkis, Eliza Bennett

Mo Folchart (Brendan Fraser) e sua filha Meggie (Eliza Bennett), de 12 anos, são apaixonados por livros. Desde pequena Meggie teve o hábito de leitura estimulado pelo pai, que trabalha como encadernador de livros. Além disto eles têm o poder de trazer à vida personagens dos livros caso o leia em voz alta, só que sempre que isto acontece uma pessoa real é inserida nos livros. Até que um dia, ao passear por um sebo, Mo ouve vozes de “Coração de Tinta”, um livro que não lhe traz boas recordações. Sua história possui castelos medievais e estranhas criaturas, com este universo tendo aprisionado a mãe de Meggie quando ela tinha apenas três anos. Mo sempre desejou encontrar o livro e salvar a esposa, mas agora precisa lidar também com o sequestro de Meggie por Capricórnio (Andy Serkis), que deseja dar vida a diversas criaturas malignas.

Links: fonte de pesquisa.

E aí, curtiu as dicas? Já assistiu algum dos filmes? Deixe suas percepções nos comentários! E claro, novamente convidamos para que você participe de nosso Concurso Cultural “Mundo dos Arquivos”, para saber mais clique aqui.

Descrição de acervos: relatório 2013

Deixe um comentário

O ano de 2013 foi bastante produtivo quanto as nossas atividades de descrição de acervo, visando ampliar o acesso às informações salvaguardadas no Arquivo Público do RS. Foi dada continuidade a organização, indexação e disponibilização dos acervos do Poder Judiciário via portal institucional e a outros projetos em desenvolvimento.

No que se refere aos acervos do Poder Judiciário foram indexados no sistema AAP cinco novas Comarcas: Alegrete, Cruz Alta, Júlio de Castilhos, Palmeira das Missões e Uruguaiana, totalizando 17.370 documentos, sendo as Comarcas de Alegrete e Cruz Alta também disponibilizadas para consulta via portal institucional.

Além disso, foi dado um significativo passo no que se refere a organização e disponibilização dos acervos do Poder Executivo aos nossos usuários. Internamente começamos a estruturação no sistema AAP para indexação destes acervos via portal, bem como realizamos importantes avanços nos seguintes projetos:

– “Preservação das cartas de liberdade: resgate da conjuntura histórica do escravo no RS”: conclusão da digitalização e indexação de 30 mil cartas de liberdade pertencentes ao nosso acervo referentes ao período da escravidão no RS. Em dezembro o material foi disponibilizado, permitindo o acesso às imagens, no portal institucional do APERS. Para saber mais clique aqui.

– “Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil”: este projeto visa a elaboração de um catálogo seletivo sobre o acervo da Comissão Especial de Indenização, a partir da qual o Estado do RS reconheceu a responsabilidade por maus-tratos que acarretaram danos físicos e psicológicos às pessoas presas por agentes ou em órgãos públicos estaduais por motivos políticos entre os anos de 1961 a 1979. A publicação deste catálogo está prevista para março de 2014. Para acessar a descrição deste fundo com a aplicação da Nobrade clique aqui. Ainda sobre este projeto ressaltamos que o mesmo está inscrito junto ao Pró-Cultura, no qual pleiteamos recursos para sua impressão em português e em braile, para distribuição a escolas de ensino médio, Arquivos Públicos, Bibliotecas Públicas e Universidades; o resultado do edital será publicado em março de 2014. Também deste projeto resultou a criação do blog temático “Resistência em Arquivo”, para acessá-lo clique aqui.

– “Memória Institucional do APERS”: em desenvolvimento desde 2011, tem por objetivo a organização e difusão do acervo institucional do Arquivo Público do RS, está em fase de conclusão de sua etapa de mapeamento, a qual precede a sua indexação no sistema AAP, com previsão de implementação para março de 2014. Para acessar a Descrição do Acervo com aplicação da Nobrade clique aqui.

– “Afinal, onde estão as mulheres no APERS? Gênero, memória e história”: em desenvolvimento desde 2011, este projeto visa, inicialmente, destacar no acervo da Vara de Família e Sucessão processos que possam ser úteis à pesquisa histórica na área de história das mulheres e de gênero, a partir da elaboração de um catálogo seletivo sobre os processos que compõe tal acervo. Atualmente estamos em fase de revisão do instrumento de descrição, com previsão de publicação para este ano.

Equipe envolvida com essas atividades: Aerta Moscon, Aline de Oliveira, Arianne Chiogna, Barbara Trindade, Carlos Pereira, Clarice Hausen, Clarissa Alves, Claudia Braga, Fabiano Morales, Fábio Zimmer, Geverson de Jesus, Guilherme Krucinski, Jessyca de Oliveira, Jessyca Moser, Lucas Azevedo, Luciane Flores, Luciane Flores, Luciano Paiva, Luiz Felipe Lied, Luiza Valdez, Marcelo Bahlis, Marcelo Barboza, Matheus da Silva, Micheli Durão, Moises Sayao, Nôva Brando, Patrícia Nunes, Paula Blume, Priscila da Silva, Renata de Vasconcellos, Rosemeri Iensen, Vanessa Cardoso, Vanessa Menezes, Viviane Portella.

As atividades de descrição são morosas e requerem muito empenho de nossa equipe, muitas vezes reduzida e deslocada para outras atividades, porém acreditamos que os projetos ora foco de atenção são de representativa importância para que nossos usuários tenham acesso às informações aqui custodiadas.

Mundo dos Arquivos – Dicas de leituras Parte 2

Deixe um comentário

Na segunda parte das dicas de leitura deste ano apresentamos seis obras que transitam pelo “mundo dos arquivos”! Confira:

O Clube do Livro do Fim da Vida, de Will Schwalbe

O Clube do Livro do Fim da Vida: uma história real sobre perda, celebração e o poder da leitura, de Will Schwalbe

“O que você está lendo?”. Esta é a pergunta que Will Schwalbe faz para a mãe, Mary Anne, na sala de espera do instituto do câncer Memorial Sloan-Kettering. Em 2007, ela retornou de uma viagem de ajuda humanitária ao Paquistão e ao Afeganistão doente. Meses depois, foi diagnosticada com um tipo avançado de câncer no pâncreas. Toda semana, durante dois anos, Will acompanha a mãe às sessões de quimioterapia. Nesses encontros, conversam um pouco sobre tudo, de coisas triviais como o café da máquina ao que, para eles, realmente importa: a vida e os livros que estão lendo. A lista vai do clássico ao popular, da poesia ao mistério, do fantástico ao espiritual. Eles compartilham suas esperanças e preocupações através dos livros prediletos. As conversas tornam-se um momento de profunda confiança e intimidade. Mãe e filho se redescobrem, falam de fé e coragem, de família e gratidão, além de serem constantemente lembrados do poder que os livros têm de nos reconfortar, surpreender, ensinar e dizer o que precisamos fazer com nossas vidas e com o mundo. Em O clube do livro do fim da vida, o autor faz uma declaração de amor à mãe, percorrendo a vida da corajosa e especial Mary Anne, a carreira nos anos 1960, o trabalho voluntário em países em guerra e, finalmente, o projeto de fundar uma biblioteca nômade no Afeganistão. Mesmo muito debilitada, ela não abre mão de fazer com que o tempo que lhe resta seja útil — para a família, os amigos ou uma criança necessitada do outro lado do mundo. Uma alegre e bem-humorada celebração da vida.

Link: Fonte de pesquisa.

O lado bom da vida, de Pat Peoples

O lado bom da vida, de Matthew Quick

Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um “tempo separados”. Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

Links: Fonte de pesquisa, para ler o primeiro capítulo.

O Palácio da Meia-Noite, de Carlos Ruiz Zafón

O Palácio da Meia-Noite, de Carlos Ruiz Zafón

Ben e Sheere são irmãos gêmeos cujos caminhos se separaram logo após o nascimento: ele passou a infância num orfanato, enquanto ela seguiu uma vida errante junto à avó, Aryami Bosé. Os dois se reencontram quando estão prestes a completar 16 anos. Junto com o grupo Chowbar Society, formado por Ben e outros seis órfãos e que se reúnem no Palácio da Meia-Noite, Ben e Sheere embarcam numa arriscada investigação para solucionar o mistério de sua trágica história. Uma idosa lhes fala do passado: um terrível acidente numa estação ferroviária, um pássaro de fogo e a maldição que ameaça destruí-los. Os meninos acabam chegando até as ruínas da velha estação ferroviária de Jheeter’s Gate, onde enfrentam o temível pássaro. Cada um deles será marcado pela maior aventura de sua vida. Publicado originalmente em 1994, O Palácio da Meia-Noite – segundo romance do fenômeno espanhol Carlos Ruiz Zafón – traz uma narrativa repleta de fantasia e mistério sobre coragem e amizade.

Links: Fonte de pesquisa, para ler um trecho, site do autor.

O Príncipe Gato - e a Ampulheta do Tempo, de Bento de Luca

O Príncipe Gato e a Ampulheta do Tempo, de Bento de Luca

Através de um Buraco de Minhoca — túnel dimensional que interliga dois mundos – localizado no Parque do Trianon, São Paulo, surge um viajante felino movido por uma única e importantíssima missão: a busca por uma lendária ampulheta. Escondida em algum local inóspito da cidade, a relíquia é a única capaz de salvar Marshmallow, terra do Príncipe Gato, que está à beira da destruição. No entanto, parece que ele não foi o único a atravessar o portal. Seres malignos irromperam das barreiras e logo declararam uma caçada voraz, com objetivos mais sombrios… Além de seus perseguidores, o Gato luta contra seu maior inimigo: o Tempo. É preciso encontrar este objeto antes que seja tarde e seu mundo esteja para sempre perdido. Contudo, ele não estará sozinho nesta empreitada e poderá contar com a ajuda de seus fiéis companheiros. Fascinante, angustiante e até mesmo engraçada, a história retrata os mistérios jamais desvendados da cidade paulistana, com um toque de magia e esperança.

Link: Fonte de pesquisa.

O Segredo das Coisas Perdidas, de Sheridan Hay

O Segredo das Coisas Perdidas, de Sheridan Hay

Rosemary é apenas uma adolescente australiana que sonha conhecer o mundo. Depois da morte repentina de sua mãe, ela ganha de presente uma passagem aérea para Nova York. Lá a jovem começa a trabalhar num sebo de livros. Mal sabe que, em meio a tantos clássicos da literatura, há segredos sobre as pessoas excêntricas que a cercam e sobre si mesma.

Link: Fonte de pesquisa.

Os Diários do Semideus, de Rick Riordan

Os Diários do Semideus – Os Heróis do Olimpo, de Rick Riordan

Todo jovem semideus precisa se preparar para um árduo futuro: destruir monstros, aventurar-se pelo mundo e lidar com os temperamentais deuses gregos e romanos. Nesse volume recheado de relatos inéditos, retratos e entrevistas com personalidades do Olimpo, diagramas e brincadeiras criados pelo Escriba Sênior do Acampamento Meio-Sangue, Rick Riordan, Percy Jackson e seus amigos vão encarar inimigos perigosos e tarefas mortais. As lições aprendidas com essas histórias poderão salvar a vida de qualquer semideus!

Link: Fonte de pesquisa.

E ai, o que achou das dicas? Deixe suas percepções nos comentários! E claro, convidamos novamente para que você participe do nosso Concurso Cultural “Mundo dos Arquivos”! Para saber mais sobre o Concurso clique aqui.

Para ler a primeira parte das dicas de leitura 2014 clique aqui.

Boa leitura, divirta-se!

Exposição IRLANDA em cartaz no APERS

Deixe um comentário

2014.01.22 Exposição IrlandaO APERS, em parceria com a Comissão de Cultura do Tribunal Regional do Trabalho da 4° Região do RS, inaugurou no último dia 20 a exposição denominada Irlanda. A autoria das fotografias é do servidor do TRT4, Miguel Angelo, o qual já participou de diversas exposições, entre elas, a mostra sobre o Centro Histórico de Porto Alegre e sobre a construção do Anexo Administrativo do Tribunal, ocorridas em 2012. Miguel obteve o segundo lugar nos concursos fotográficos do Paralelo 30 Foto Clube (2011) e do Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal do Rio Grande do Sul (2012).

A exposição Irlanda, fica em cartaz no APERS até o dia 28 de fevereiro, na rua Riachuelo, n° 1031. O horário de visitação é das 8h30min às 17hs.

Venha prestigiar!

Arquivos & Genealogia: Receitas culinárias!

Deixe um comentário

Neste ano nosso blog terá a colaboração da genealogista Adriana Weber, nossa pesquisadora desde 1997 e voluntária do Family Search. Esta proposta surgiu a partir do trabalho de Adriana enquanto consultora do Family Search, com o qual temos um convênio visando implementar o projeto de criação de arquivos eletrônicos de imagens digitais, denominado Digitalização de Imagens, de documentos custodiados pelo APERS, com o fornecimento de cópia destas imagens digitalizadas. Assim, Adriana será responsável pela nossa nova categoria “Arquivos & Genealogia”.

Confira o primeiro post:

2014.01.22 Arquivos e genealogia

Em minha família, como na maioria, cozinhar é quase uma tradição. A cada nova receita a descoberta e o desejo de compartilhar logo toma conta e já se começa a passar adiante. No meu caderno de receitas, que herdei de minha mãe, costumo colocar as novas receitas pelo nome de quem me passou, por exemplo: Bolo de laranja da Ivone, Nega Maluca da Cecília, Panetone da Marlene…

Bom, esta introdução toda é para dizer como vamos usar as informações do Arquivo que foram digitalizados pelo Family Search e disponibilizados no seu portal, www.familysearch.org, para construir nossa genealogia, ou melhor, dizendo, história familiar.

Em primeiro lugar, como numa receita, precisamos reunir os ingredientes. Veja tudo o que você tem, reúna documentos, informações orais e comece a organizar os dados. Você pode fazer isto criando uma conta no portal do Family Search e começando a preencher a sua Árvore Familiar.

Nos próximos meses buscaremos informações nos documentos do Arquivo Público do RS que estão disponíveis em imagens no site do Family Search. Aprenderemos a usar os diferentes tipos de documentos disponíveis para montar na Árvore Familiar. Até!

SIARQ/RS: Dados referentes a 2013

Deixe um comentário

SiarqRS     O Sistema de Arquivos do Estado do RS – SIARQ/RS, reorganizado pelo Decreto 47.022/10, objetiva a preservação, proteção e disponibilização da documentação produzida e recebida pelos órgão da administração pública estadual e tem como órgão gestor do Arquivo Público do RS. Assim, o APERS assessora os órgãos que compõe o Sistema nas atividades de implementação dos instrumentos de gestão documental e coordena as reuniões do seu Comitê Consultivo. Dentre as atividades que realizamos enquanto órgão gestor, destacamos:

– apresentações sobre o SIARQ/RS: a equipe técnica realizou duas apresentações sobre o SIARQ/RS nas dependências do APERS para os servidores do Arquivo, Protocolo e Divisão de Controle Legal da Superintendência dos Serviços Penitenciários (SUSEPE) e da Casa Civil.

– respostas a questionamentos via expediente administrativo, e-mails e telefone: foram respondidos três experientes administrativos, 44 e-mails que somaram, aproximadamente, 90 questões referentes a: aplicação dos instrumentos de gestão documental (Plano de Classificação e Tabela de Temporalidade de Documentos), Comissão de Avaliação de Documentos, Comissão Permanente de Gestão de Documentos, espaço físico adequado a guarda de acervos, estrutura SIARQ/RS, formulário de levantamento documental, instrumentos normativos, microfilmagem, organização do acervo do Poder Judiciário, procedimentos para publicização de eliminação no D.O.E, recolhimento de acervo ao APERS, registro de atividades em documentos, seleção de amostragem, SPI (expedientes não cadastrados, eliminação, classificação, juntada de expedientes), e sobre Termo de Adesão ao Sistema. Foram requerentes: Academia de Polícia da Polícia Civil (ACADEPOL), Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI), Biblioteca Pública – SEDAC, Brigada Militar, Centro de Memória Regional do Judiciário de Caxias do Sul, Corregedoria Geral de Polícia da PC, Departamento Administrativo da SEPLAG, Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER), Setor de Microfilmagem da SEDUC, Departamento de Cooperativismo da SDR, Diretoria de Economia e Cultura da SEDAC, Divisão de Protocolo da SARH, Divisão de Protocolo e Arquivo da AL/RS, Fundação de Atendimento Sócio-Educativo do Rio Grande do Sul (FASE), Gabinete do Vice-Governador, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico – SEDAC, Instituto Estadual do Livro – SEDAC, 12ª Delegacia de Polícia Civil Regional de Santana Livramento, Pró-Cultura – SEDAC, Secretaria da Fazenda, SEHABS, SUSEPE.

– reuniões Comitê Consultivo: coordenamos a realização de três reuniões, nos meses de setembro, outubro e novembro, as quais tiveram como pauta a definição de novos integrantes, discussão sobre os prazos condicionados e alterações na TTD. Além das tratativas para a publicação da nova versão da TTD com as alteração já aprovadas.

– reuniões de assessoria técnica: realizamos treze reunião com órgãos do Estado, tanto administração direta como indireta, as quais tiveram como pauta: assessoria quanto a elaboração e implementação dos instrumentos de gestão documental (PCD e TTD), orientações quanto a: criação de Comissão Setorial de Arquivo (CSA), elaboração de regimento interno e plano de trabalho da CSA, estrutura organizacional do Setor de Arquivo, informações para a realização de treinamento sobre SIARQ/RS, restrições de acesso a acervos e a indexação de documentos permanentes no sistema AAP e sobre o uso de digitalização e/ou microfilmagem. Assim, foram requerentes os seguintes órgãos: ACADEPOL, AGDI, Casa Civil, DAER, Setor de Microfilmagem da SEDUC, Departamento de Cooperativismo da SDR, Divisão de Pessoal da SARH, Divisão de Serviços Complementares da SEAPA, Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos da Polícia Civil, e SUSEPE.

     Equipe envolvida com essa atividade: Aerta Moscon, Clarissa Alves, Isabel Almeida, José Araújo, Maria Cristina Fernandes, Silvia Soares, Vanessa Menezes.

    Colocamo-nos a disposição dos interessados em fazer parte do SIARQ/RS e implementar os instrumentos de gestão documental. Sempre que desejar, contate-nos pelo e-mail siarq-apers@sarh.rs.gov.br ou telefone (51) 3288-9114.

 

Mundo dos Arquivos – Dicas de leituras Parte 1

Deixe um comentário

     Hoje começamos a 3ª temporada da série “Mundos Arquivos” com dicas de livros que possuem em seus enredos passagem por arquivos, bibliotecas e museus. Desejamos que você viaje por este mundo e compartilhe conosco sua percepção sobre estas obras que de uma forma ou de outra circundam por um mundo de conhecimento, descobertas e encantamentos!

A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken, de Jostein Gaarder e Klaus Hagerup

A Biblioteca Magica de Bibbi Bokken, de Gaarder e HagerupNils tem doze anos e acaba de voltar das férias escolares de verão, passadas em companhia de sua prima Berit, na cidade de Fjærland, interior da Noruega. Para não deixar de se falar, os dois decidem escrever um diário e remetê-lo de uma cidade a outra pelo correio. Já de início, porém, parece haver algo de misterioso no diário de Nils e Berit. Ao comprá-lo numa livraria, Nils conhece uma mulher estranha, alguém que ele e Berit haviam visto de passagem durante as férias. A mulher faz questão de ajudar Nils a comprar o diário – uma esquisitice que ele não deixa de contar à prima já em sua primeira “carta”. Em Fjærland, Berit se põe a segui-la. Diante da casa da mulher, Berit “furta” um pequeno envelope da caixa de correio. Dentro, encontra uma carta vinda da Itália, endereçada a uma certa Bibbi, que menciona um sebo em Roma. O estabelecimento guardaria não apenas livros raros, mas também livros ainda não escritos. E um desses livros se refere a uma certa “biblioteca mágica”. Toda essa história Berit conta a Nils em sua primeira carta. A aventura mal começou, mas o leitor já se vê mergulhado num grande mistério. Quem é Bibbi e que biblioteca mágica é essa? É um caso para os pequenos detetives Nils e Berit investigarem a fundo – e tudo aquilo de que o leitor precisa para se divertir pelas páginas restantes. Em A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken, o grande herói é o livro e sua história, numa trama cheia de suspense e aventura

Link: Fonte de pesquisa

A Conturbada História das Bibliotecas, de Mattew Battles

A Conturbada Historia das Bibliotecas, de Mattew BattlesApesar do título meio técnico e de remeter ao ambiente pacato dos locais de leitura, A Conturbada História das Bibliotecas, de Matthew Battles, mostra-se um relato cheio de sobressaltos e guerras de interesse e marcado pelo constante movimento de construção e destruição do conhecimento. Desde a aspiração megalômana da biblioteca de Alexandria, que pretendia reunir todo o saber produzido pela Grécia Antiga, até as catástrofes promovidas pelos nazistas, contraculturas e sociedades europeias, e, mais recentemente, resultantes dos confrontos no Leste Europeu. “Reunindo livros em um único lugar, as culturas e os reis acabam sacrificando esses livros ao tempo”, diz o autor. Em toda a história dos livros e das bibliotecas, nota-se a relação entre o declínio de uma sociedade ou de um governo e as baixas em seu legado literário. A ideia de que o conhecimento e a informação valem ouro, tão em voga nos tempos atuais, tem validade desde os primórdios da civilização. E este livro mostra tudo isso com ritmo e riqueza documental.

Link: Fonte de pesquisa

A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra, de Robin SloanA Livraria 24 horas do Mr. Penumbra, de Robin Sloan

A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra — um homenzinho estranho com cara de gnomo. Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler. Mas Jannon é curioso…

Links: Para ler o primeiro capítuloFonte de pesquisa

A pequena Arquivista copy 02A Pequena Arquivista e o curioso caso do menino que nunca nasceu, de Juliana Kirchhof

Livro infanto-juvenil conta uma breve história sobre uma menina arquivista que soluciona um verdadeiro mistério em sua pacata cidade, o livro é um deleite para crianças e adultos, com sua simplicidade narrativa e belíssimas ilustrações assinadas por Mariana Basqueira. Uma obra linda e singela, que certamente encantará todas as gerações que a lerem.

Link: Fonte de pesquisa

A Revolução dos Bichos, de George Orwell

A Revolucao dos Bichos, de George OrwellVerdadeiro clássico moderno, concebido por um dos mais influentes escritores do século 20, “A Revolução dos Bichos” é uma fábula sobre o poder. Narra a insurreição dos animais de uma granja contra seus donos. Progressivamente, porém, a revolução degenera numa tirania ainda mais opressiva que a dos humanos Escrita em plena Segunda Guerra Mundial e publicada em 1945 depois de ter sido rejeitada por várias editoras, essa pequena narrativa causou desconforto ao satirizar ferozmente a ditadura stalinista numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. De fato, são claras as referências: o despótico Napoleão seria Stálin, o banido Bola-de-Neve seria Trotsky, e os eventos políticos – expurgos, instituição de um estado policial, deturpação tendenciosa da História – mimetizam os que estavam em curso na União Soviética. Com o acirramento da Guerra Fria, as mesmas razões que causaram constrangimento na época de sua publicação levaram A revolução dos bichos a ser amplamente usada pelo Ocidente nas décadas seguintes como arma ideológica contra o comunismo. O próprio Orwell, adepto do socialismo e inimigo de qualquer forma de manipulação política, sentiu-se incomodado com a utilização de sua fábula como panfleto.

Links: Para ler trechos, Fonte de pesquisa, Livro disponível em PDF

Inferno, de Dan Brown

Inferno, de Dan BrownNo coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado em uma das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, Langdon luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o arrasta para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo o sombrio poema de Dante, Langdon mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído. Neste novo e fascinante thriller Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em O código Da Vinci, Anjos e demônios e O símbolo perdido e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento.

Links: Fonte de pesquisa, Para ler um trecho

       Para ler as edições anteriores  clique aqui.

     Leia, inspire-se e participe do Concurso Cultural “Mundo dos Arquivos”! Para saber como clique aqui.

     Boa leitura!

Arquivos & Diversidade Étnica

Deixe um comentário

2014.01.15 Arquivos e Diversidade Etnica     Ao longo de todo o ano de 2013 nosso blog apresentou postagens mensais relacionadas à aplicação da Lei 10.639, que torna obrigatório o ensino de história e cultura africana e afro-brasileira nas escolas brasileiras. Foram posts que exploraram diversas possibilidades pedagógicas a serem utilizadas em sala de aula para trabalhar o tema em questão.

     Para 2014 estamos preparando postagens um pouco mais abrangentes em relação à temática, porém focadas nos documentos de arquivo: mensalmente apresentaremos propostas de reflexão sobre diversidade étnica no Brasil a partir de documentos de arquivo, com enfoque nas matrizes africanas e indígenas de nossa sociedade. Com isso pretendemos lançar luz sobre processos crimes, inventários, testamentos e outros documentos que auxiliem na discussão a respeito de nossa constituição étnica, assim como evidenciar as múltiplas potencialidades das instituições arquivísticas e de seus acervos para os processos de ensino e aprendizagem.

     Para uma ideia do que está por vir, releia a postagem “Aplicando a Lei 10.639: ensino de história afro e o uso de documentos de arquivo” clicando aqui, que foi produzida a partir de uma proposta semelhante, e confira as novidades na categoria “Arquivos & Diversidade Étnica” a partir de fevereiro. Esperamos que gostem!

Blog temático Resistência em Arquivo: acompanhe nossas postagens no ano de 2014

1 Comentário

2014.01.15 Blog Resistência em Arquivo      Neste ano de 2014, chegamos aos 50 anos do início da Ditadura Civil-militar no Brasil. Muitas serão as iniciativas em torno do tema, muitas serão as disputas em torno dessa história, muitas serão as histórias contadas sobre a ditadura. Por aqui, no Arquivo Público, também queremos contá-la, “para que não se esqueça, para que nunca mais aconteça”!

     Além de futuras ações que o APERS desenvolverá nesse ano, ainda em 2013 construímos um Blog Temático, para compartilharmos com vocês postagens específicas sobre o tema Ditadura Militar e Direitos Humanos. Para esse ano, fizemos um planejamento com o propósito de passar por temáticas e por acontecimentos significativos desses longos 21 anos de ditadura.

    Começamos, na semana passada, com um debate inicial necessário sobre Capitalismo e Direitos Humanos e sobre Democracia, Ditadura e Direitos Humanos – além de postagens Relato de Oficineiro, Publicação de Artigos e Texto do Eduardo Galeano. Depois desse primeiro momento, pretendemos viajar em uma linha do tempo para compor nossas postagens semanais.

    Confira lá nosso trabalho e participe encaminhando sugestões para o e-mail resistenciaemarquivo@sarh.rs.gov.br!!!

         Para acessar o blog: http://resistenciaemarquivo.wordpress.com/

Cursos, eventos e exposições realizados em 2013!

1 Comentário

2014.01.15 Eventos APERS

     No que concerne a promover a divulgação do acervo e assegurar à comunidade a disseminação da memória, bem como implementar atividades culturais, o Arquivo Público realizou e apoio diversos cursos, exposições e eventos que demandaram nossa dedicação e esforço para seu êxito, confira:

     Realizações do Arquivo:

– Exposição APERS: fragmentos de uma história : montada na Sala Joel Abílio Pinto dos Santos em março, em comemoração ao aniversário de 107 anos do APERS. Fotos e legendas ilustrando a história da instituição desde sua criação, em 1906.

– Cine debate APERS, Memória e Direitos Humanos: realizado de 01 a 04 de abril, no turno da noite, registrado como atividade da I Semana Nacional de Memória e Direitos Humanos. Exibição e debate de 04 filmes, com comentários de João Carlos Bona Garcia, Solon Viola, Nilce Azevedo Cardoso, Paula Blume e Alexsandro Largher. Contamos com 42 participantes no total das exibições.

– II Jornada de Estudos sobre Ditaduras e Direitos Humanos: evento realizado de 24 a 27 de abril, em parceria com o Departamento e o PPG em História da UFRGS. Importante espaço para divulgação da produção acadêmica na área, através do qual foram selecionados 51 artigos para apresentação e publicação em formato digital no site do APERS (e-book), para acessar clique aqui. Foram apresentados 45 dos trabalhos selecionados, realizadas 05 mesas redondas com pesquisadores reconhecidos na área, além de contarmos com a participação da profª Verónica Valdívia, de Santiago do Chile, na conferência de abertura. 90 inscritos, entre comunicadores e ouvintes, de diversas cidades do Rio Grande do Sul e do Brasil. Alojamos 05 participantes, que se hospedaram na Sala Borges de Medeiros.

– Os Caminhos da Matriz: projeto do qual o APERS faz parte desde 2010, realizado em parceria com Solar dos Câmara/ALRS, Memorial do Ministério Público, Memorial do Judiciário, Palácio Piratini e Museu Julio de Castilhos/SEDAC-RS. Em 2013 fizemos parte do roteiro 2, realizando 04 visitas mediadas nas tardes dos dias 25 de maio, 27 de julho, 28 de setembro de 30 de novembro.

– Seminário Difusão virtual em instituições culturais: mídias sociais no “mundo dos arquivos”: o evento celebrou os dois anos do núcleo de difusão virtual do APERS no dia 30 de agosto, abrindo espaço para o debate sobre as formas de difusão adotas por instituições culturais que visam se manterem atrativas aos usuários.

– XI Mostra de Pesquisa do APERS: evento realizado nos dias 09 e 10 de setembro, no qual foram apresentados 09 artigos e 01 pôster produzidos a partir de pesquisas em fontes primárias arquivísticas. Contou ainda com três palestras que abriram os trabalhos das mesas de apresentações, sempre relacionadas aos temas abordados pelos pesquisadores em seus trabalhos. Os trabalhos apresentados serão publicados em formato de livro ainda este ano.

– Exposição Virtual Revolução e Guerra Civil Espanhola em cartaz: no dia 17 de julho lançamos no blog do APERS mais uma exposição virtual, montada a partir da digitalização de cartazes produzidos durante o processo da Guerra Civil Espanhola, e publicados na contracapa dos fascículos da obra La Guerra Civil Española, de Hugh Thomas, reeditada pela Ediciones Urbión, em 1979. O material ora digitalizado já havia sido exposto no APERS em 2011, e faz parte do acervo pessoal do profº Enrique Serra Padrós.

– Lançamento da Oficina Resistência em Arquivo: evento organizado para celebrar a criação da oficina para o Ensino Médio no âmbito do Programa de Educação Patrimonial, e para homenagear aos que lutaram contra a ditadura no Brasil. Realizado na noite de 05 de novembro, contou com cerca de 70 participantes, entre ex-presos políticos e seus familiares, autoridades, servidores do APERS e de outros departamentos da SARH, e membros do Programa vinculados à UFRGS.

– Exposição Resistência em Arquivo: montada para demonstrar um pouco do trabalho de construção da nova oficina, suas etapas, documentos utilizados, e retornos dos estudantes que dela participam. Foi lançada no dia 05/11, para ser visitada pelos participantes do lançamento da oficina, e seguiu montada até 26/11.

– Cine Debate Rio Grande do Sul de Matrizes Africanas: organizado em parceria com o Coletivo Catarse, realizou-se nas noites de 03 e 04 de dezembro, para celebrar a Consciência Negra e marcar o espaço de discussão do tema no APERS. Contou com a exibição dos documentários O Grande Tambor e Batuque Gaúcho: a nação dos orixás, debatidos por Sérgio Valentim e Eugênio Alencar (Mestre Paraqueda). Contou com 30 participantes.

     Apoio a eventos de outras instituições:

– Curso Preservação e Pequenos Reparos em Documentos: realizado pela Associação dos Amigos do APERS nos dias 19 e 20 de abril.

– Semana Acadêmica da História UFRGS: organizada pelo Centro de Estudantes de História (CHIST-UFRGS), realizada entre os dias 20 a 24 de maio, no auditório do APERS.

– Seminário Ditadura, Gênero e Ensino de História: organizado pela Revista Aedos – Revista do corpo discente do PPG em História UFRGS, realizado no auditório do APERS entre 18 e 20 de novembro.

– Seminário Internacional de Hagiografia Medieval: realizado no auditório do APERS pelo PPG em História UFRGS entre os dias 15 e 17 de outubro.

– VII Seminário de Estudos Medievais e II Fórum de Pós-graduação em Estudos Medievais: realizado no auditório do APERS pelo GT de Estudos Medievais e o PPG em História UFRGS, entre 26 e 29 de novembro.

Equipe envolvida com essas atividades: Aerta Moscon, Alexandre Ávila, Alexsandro Largher, Andreia Suris, Arianne Chiogna, Carlos Henrique Nery, Cíntia Brogni, Clarissa Sommer, Daniel da Silva, Eduardo Hass, Elisabeth Lima, Gabriel Amorim, Guilherme Tortelli, Iara Machado, Irineu Lima, Luiza Cunha, Maria Cristina Fernandes, Nôva Brando, Paula Blume, Renata Vasconcellos, Rosemeri Iensen, Silvia Soares, Vanessa Menezes, Viviane Portella, além de colaboradores das instituições parceiras.

     Em 2014 pretendemos desenvolver muitas outras atividades e contamos com sua participação!

Concurso Cultural “Mundo dos Arquivos”

Deixe um comentário

Proposta Clarissa 3

Desde 2012, nos meses de janeiro e fevereiro, veiculamos no Blog do APERS artigos com dicas de livros, filmes e episódios de seriados que tenham no seu contexto arquivos, bibliotecas e museus, ou seja, o “Mundos dos Arquivos”.

Neste ano, como forma de valorizar os autores que escrevem obras tendo no enredo o “Mundo dos Arquivos”, para incentivar a leitura de livros com tal temática e estimular sua participação e interação, lançamos hoje nosso Concurso Cultural “Mundo dos arquivos”!

O Concurso Cultural “Mundo dos arquivos” será realizado de forma simples e democrática e terá como prêmios um exemplar do livro “A Ordem dos Arquivistas: Centésimo”, de autoria de Ricardo Sodré Andrade, e outro de “A Pequena Arquivista e o curioso caso do menino que nunca nasceu” de Juliana Kirchhof.

Os interessados em concorrer aos prêmios deverão escrever uma frase com até 300 caracteres que contenha a expressão “Mundo dos Arquivos”, todas as frases que recebermos irão para votação popular em nosso blog de acordo com as seguintes regras:

– Lançamento concurso: 08.01.14

– Período para envio de frases: 08.01 a 11.02

– Período votação: 12.02 a 25.02

– Publicação resultado: 26.02

– Número de caracteres total com espaço: 300

– Palavra-chave: Mundo dos Arquivos

– Quem pode participar: tod@s, exceto a comissão organizadora.

– Endereço para envio: divulga-apers@sarh.rs.gov.br

– Uso do português padrão.

– Uma frase por pessoa.

– A comissão organizadora vetará frases ofensivas ou descontextualizadas.

– O candidato deverá informar o nome completo, idade e cidade no momento de envio da frase.

– A frase que receber maior número de votos será a premiada.

Participe!

Publicado os Anais do I Seminário Internacional Documentar a Ditadura: Arquivos da Repressão e da Resistência

Deixe um comentário

Capa da PublicaçãoNo mês de junho de 2013, servidoras do APERS participaram do I Seminário Internacional Documentar a Ditadura, organizado pelo Arquivo Nacional na cidade do Rio de Janeiro. Além do envolvimento nas discussões como ouvintes, as servidoras apresentaram comunicações que retrataram algumas das ações desenvolvidas pelo Projeto Resistência em Arquivo e pelo Programa de Educação Patrimonial do APERS, realizado em parceria com a UFRGS.

A partir dessas apresentações, foram escritos artigos, agora publicados nos Anais do Evento. O primeiro deles, escrito por Renata Vasconcellos (arquivista) e Vanessa de Menezes (historiadora), chama-se A Importância da elaboração de instrumentos de pesquisa para o resgate da memória: a experiência do Arquivo Público do estado do rio Grande do Sul na confecção de um catálogo seletivo da documentação da Comissão Especial de Indenização. Esse texto relata o processo de elaboração de mais um instrumento de pesquisa relativo à documentação custodiada por nossa instituição. Trata-se da construção de verbetes individualizados que originarão um catálogo seletivo dos processos administrativos de indenização produzidos pela Comissão Especial de Indenização, instituída pela Lei Estadual nº 11.042/97, que guardam inúmeras informações sobre o período da ditadura civil-militar no Brasil e especialmente no Rio Grande do Sul.

O segundo, escrito por Clarissa Sommer e Nôva Brando (historiadoras), chama-se Ditadura, Direitos Humanos, Arquivos e Educação a partir do patrimônio: documentar a ditadura para que(m)?. Tal texto propôs uma discussão acerca do papel das instituições arquivísticas e de seus acervos no contexto de luta por memória, verdade e justiça, compreendendo que as ações de lugares custodiadores de documentação sobre o período da Ditadura podem extrapolar a viabilização de pesquisas históricas e a garantia de direitos às vítimas e seus familiares, fomentando também a ampliação do acesso a tais documentos, especialmente no processo de ensino e aprendizagem na Educação Básica. Essa discussão foi possível, a partir da construção de uma nova oficina de educação patrimonial, Resistência em Arquivo, destinada aos alunos do ensino médio, que tem como fonte histórica e pedagógica os já citados processos administrativos de indenização.

Clique aqui e confira, na íntegra, os textos, as discussões e as reflexões realizadas pelas autoras no evento.

Para acessar outras notícias sobre esse evento clique aqui.

Divulga APERS – Diretrizes 2014

Deixe um comentário

2014.01.08 Divulga APERS - Diretrizes 2014

Veja algumas novidades que teremos aqui nas mídias do Arquivo Público do RS em 2014:

Hoje acrescentamos mais uma aba em nosso blog a “Publicações”, com a finalidade de reunir, de forma clara, as publicações técnicas e científicas sobre o Arquivo Público do RS.

Na primeira quarta-feira de cada mês os arquivistas Silvia Soares e Carlos Henrique Nery escreverão artigo sobre o Sistema de Arquivos do Estado do RS (SIARQ/RS), onde explicarão de forma clara e sucinta como implementar a gestão documental nos órgãos da administração direta do Poder Executivo Estadual a partir do Decreto 47.022/10.

A categoria “Aplicando a Lei 10.639” escrita pela historiadora Clarissa Alves será remodelada e tratará sobre “Arquivos & Diversidade Étnica”, com artigos mensais a serem publicados na segunda semana de cada mês.

Já nas terceiras quartas-feiras a historiadora Clarissa Alves escreverá, a partir do mês de março, sobre a temática “Mulheres”, tendo como ponto de partida o catálogo seletivo resultante do projeto “Afinal, onde estão as mulheres no APERS? Gênero, memória e história”.

Na última quarta-feira de cada mês a arquivista Viviane Portella escreverá sobre os conceitos básico de arquivo na categoria “Arquivos & conceitos” voltada para não iniciados na área, visando explicar de forma clara e objetiva conceitos que permeiam a arquivística.

Nas segundas e últimas quartas-feiras, a partir do mês de maio, a historiadora Nôva Brando escreverá na categoria “APERS? Presente, professor!” propostas pedagógicas com a utilização de fontes arquivísticas voltadas para escolas de educação básica. Aguarde, no final do mês de abril mais novidades sobre o projeto!

A partir deste ano a categoria “APERS Entrevista” será atemporal e não terá como foco apenas pesquisadores de nossa Sala de Pesquisa ou que utilizaram nosso acervo ou ações como objeto de pesquisa.

Além disso, em uma iniciativa de valorizarmos e continuarmos a debater algumas questões, a partir da próxima semana publicaremos em nossa página no Facebook, às terças-feiras, informações sobre o SIARQ/RS. Nas quintas-feiras relembraremos os posts do “APERS Entrevista”, “APERS Conta histórias” e “Aplicando a Lei 10.639” já veiculados em nosso blog, também publicizaremos os serviços que o Arquivo presta a comunidade e as maneiras que esta tem para usufruí-los.

E claro, como não poderia faltar, na próxima semana inicia mais uma temporada da série “Mundo dos Arquivos”, com novas dicas de livros, filmes e seriados que tem em seu enredo arquivos, bibliotecas e museus!

Para 2014 desejamos que você continue a nos acompanhar pelas mídias, mas claro, também queremos sua presença em nossa Sala de Pesquisa, eventos e demais atividades que realizamos visando sua participação e interação!

Sala de Pesquisa – Calendário 2014

Deixe um comentário

Para melhor atender nossos pesquisadores, a Sala de Pesquisa do APERS abrirá um sábado por mês, das 9 às 14 horas, mediante solicitação prévia da documentação.

Em 2013 a Sala de Pesquisa abriu 19 sábados, atendendo 48 pesquisadores. Sendo que no mês de dezembro foram 03 pesquisadores atendidos.

Devido à frequência de uso, aos sábados, em 2013, a Direção do APERS optou por abrir a Sala de Pesquisa um sábado por mês em 2014.

Confira os sábados em que a Sala de Pesquisa abrirá em 2014:

Março: 22

Abril: 26

Maio: 24

Junho: 28

Julho: 19

Agosto: 23

Setembro: 27

Outubro: 18

Novembro: 22

Dezembro: 20

Nos meses de janeiro e fevereiro a Sala de Pesquisa não abrirá em decorrência da pouca demanda.

Os pesquisadores interessados em realizar suas pesquisas podem solicitar previamente os documentos no balcão de atendimento presencial ou por email (saladepesquisa@sarh.rs.gov.br), telefone (51 3288 9104) ou, ainda através do Balcão Virtual.

Agende sua pesquisa!

Divulga APERS – Relatório 2013

Deixe um comentário

O Divulga APERS, núcleo de difusão virtual do Arquivo Público do RS através deste blog, Twitter e Facebook obteve grande êxito em 2013! Internamente a equipe do Divulga, composta por Carlos Nery, Clarissa Alves, Silvia Soares e Viviane Portella, procurou incentivar os colegas a escreverem notícias relacionadas diretamente com as atividades-fim do Arquivo, sempre prestando o serviço de editoração final dos artigos, confira:

Iniciamos o ano de 2013 com a publicação das dicas literárias com o intuito de estimular os nossos usuários a aproveitarem os meses de ‘férias’ para ‘viajarem’ por histórias que tem em seus enredos arquivos, bibliotecas e museus.

Visando o aniversário do Arquivo Público lançamos a “Campanha APERS em sua Memória” a qual tinha como objetivo coletar fotografias do Arquivo enviadas pela comunidade para montar uma exposição virtual em nosso blog, porém não tivemos adesão e a exposição foi cancelada.

Entre os meses de fevereiro e abril realizamos a pesquisa de opinião sobre a satisfação dos usuários a respeito de nosso serviço de difusão virtual. A pesquisa apresentou resultados bastante positivos, uma vez que a maioria os usuários está satisfeito com este serviço. Para saber mais sobre a pesquisa clique aqui.

Em agosto realizamos o seminário “Difusão virtual em instituições culturais: mídias sociais no ‘mundo dos arquivos’” o qual debateu as formas de difusão adotas por instituições culturais que visam se manterem atrativas aos usuários. O evento foi um sucesso! Para saber mais clique aqui.

Desde o mês de setembro publicamos em nossa página no Facebook fotos das oficinas de educação patrimonial, visando uma maior interação com a sociedade, que tem sido de grande exito, tendo em vista o número de ‘curtidas’ e compartilhamento das imagens e álbuns.

No mês de dezembro estreamos nosso canal no You Tube com postagens de vídeos produzidos por nossas equipes (Para acessar clique aqui)… Para 2014 estamos planejando algumas iniciativas através desta mídia, aguarde!

Outro ponto de destaque foi a tentativa de otimizar a comunicação interna no Arquivo Público. Para tanto colocamos em prática o projeto do informativo interno publicado uma vez por mês durante o primeiro semestre de 2013. Porém, como os colegas não se motivaram a contribuir o informativo “DAI – Divulga APERS Informativo” deixou de ser publicado em julho deste ano.

No ano que passou somamos 60.669 visualizações a nosso blog, 17,65% a mais que em 2012, demonstrando que este canal de comunicação está sendo bem aceito por você, nosso usuários, o que nos motiva a cada vez mais trabalhar para a transparência de nossas atividades e difusão de nossa instituição e seus serviços. Para acessar o relatório estatístico sobre o blog gerado pela plataforma WordPress clique aqui. Confira abaixo alguns dados estatísticos referentes ao Divulga APERS (para melhor visualizar clique nas imagens):

 

Balanço 2013 do APERS

Deixe um comentário

O ano de 2013 foi bastante produtivo aqui no APERS! Concluímos trabalhos que estavam em andamento e iniciamos novas atividades, sempre tendo por meta prestar um bom atendimento aos nossos usuários. Assim, hoje apresentamos um relatório sucinto com o balanço das principais atividades que demandaram nossa atenção no ano que passou, e nas próximas semanas detalharemos alguns resultados em posts específicos, confira!

– Continuidade das atividades de atendimento ao público com a disponibilização do acervo documental custodiado, sendo atendidos 10.445 usuários, os quais geraram mais de 15.489 solicitações de atendimentos. Equipe envolvida com essas atividades: Elizabeth de Lima, Breno de Lema, Carlos Henrique Nery, Cristieli de Melo, Damaris de Oliveira, Gerson Costa, Getúlio de Aguiar, Irineu de Lima, Janete Scheffer, João Análio de Medeiros, Jorge da Silva, José de Araújo, Luiz Antonio de Oliveira, Márcia dos Reis, Maria Lúcia Souto, Raphael de Lima, Vinícius Piazenski.

Visitas guiadas: em número de 61 visitas para 737 pessoas. Equipe envolvida com essas atividades: Carlos Henrique Nery, Clarissa Alves, Elizabeth de Lima, Iara Machado, José Araújo, Maria Cristina Fernandes, Maria Lúcia Souto, Marta Araújo, Noeli Monteiro, Nôva Brando, Rosemeri Iensen, Vanessa Menezes.

– Continuidade dos projetos: “Afinal, onde estão as mulheres no APERS? Gênero, memória e história”, “Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil”, e “Memória Institucional do APERS” os quais visam à elaboração de catálogos seletivos. Equipe envolvida com essas atividades: Arianne Chiogna, Barbara Trindade, Carlos Pereira, Clarice Hausen, Clarissa Alves, Fábio Zimmer, Guilherme Krucinski, Luciane Flores, Nôva Brando, Paula Blume, Renata de Vasconcellos, Rosemeri Iensen, Vanessa Menezes, Viviane Portella.

– Desenvolvimento do blog temático “Resistencia em Arquivo: Memória e História da Ditadura” (para acessar clique aqui) a partir do projeto “Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil”. Equipe envolvida com essa atividade: Cintia Oliveira, Clarissa Alves, Gabriel Amorim, Nôva Brando, Vanessa Menezes.

– Conclusão do Projeto Documentos da Escravidão no RS – Preservação das Cartas de Liberdade (para saber mais clique aqui) desenvolvido em parceria com a Associação de Amigos do Arquivo Público (AAAP), com a localização, digitalização, anexação e cadastramento de 30 mil Cartas de Liberdade no Sistema AAP. Equipe envolvida com essa atividade: Aerta Moscon, Aline de Oliveira, Claudia Braga, Fabiano Morales, Geverson de Jesus, Jessyca de Oliveira, Jessyca Moser, Lucas Azevedo, Luciane Flores, Luciano Paiva, Luiz Felipe Lied, Luiza Valdez, Marcelo Bahlis, Marcelo Barboza, Matheus da Silva, Micheli Durão, Moises Sayao, Patrícia Nunes, Priscila da Silva, Vanessa Cardoso.

– Revisão do Quadro de Arranjo do Poder Executivo (PE) e definição das tipologias documentais para cadastramento no Sistema AAP. Para visualizar o Quadro de Arranjo do PE clique aqui. Equipe envolvida com esta atividade: Iara Machado, José Araújo, Maria Cristina Fernandes, Marta Araújo, Nôva Brando, Renata de Vasconcellos, Rosemeri Iensen, Viviane de Portella.

SIARQ/RS: durante o ano foram realizadas 13 reuniões de assessoria técnica em diferentes órgãos do Estado, tanto administração direta como indireta, respondidos 44 e-mails que somaram, aproximadamente, 90 questões referentes à gestão documental; a equipe técnica realizou 2 apresentações sobre o SIARQ/RS nas dependências do APERS e coordenou as reuniões do Comitê Consultivo do SIARQ/RS. Equipe envolvida com essa atividade: Aerta Moscon, Clarissa Alves, Isabel Almeida, José Araújo, Maria Cristiana Fernandes, Silvia Soares, Vanessa Menezes.

Visita técnica a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS) e ao Memorial do Judiciário com a elaboração de pareceres técnicos relacionados a preservação e conservação de arquivos. Equipe envolvida com essa atividade: Maria Lúcia Souto e Rosemeri Iensen.

Organização, conforme Quadro de Arranjo do Poder Judiciário, de processos provenientes das Comarcas de Bagé, Dom Pedrito, Rosário, Santana do Livramento e Porto Alegre PJ (1º Feitos da Fazenda) e preparação para indexação no sistema AAP. Foram disponibilizados para consulta em nosso portal os acervos das Comarcas de Alegrete e Cruz Alta. Equipe envolvida com essa atividade: Bruno Scherer, Cristiane da Silva, Endrigo Vanzella, Iara Machado, Julia Rocha, Márcia dos Reis, Maria Eduarda Torres, Renata de Vasconcellos, Richard Nogueira, Tais Silva.

Recolhimento de 7,5 metros lineares de documentos provenientes da Superintendência dos Serviços Penitenciários (SUSEPE), sob coordenação de Iara Machado.

– Realização de 35 oficinas de educação patrimonial com 721 alunos da rede pública e particular de ensino, criação e implementação de uma nova oficina voltada a alunos de ensino médio, realização de 01 curso de capacitação de oficineiros e 01 de curso de formação para professores, e participação em eventos científicos para divulgação das atividades de educação patrimonial. Equipe envolvida com essas atividades: Alexandre Ávila, Andrea Suris, Cintia Oliveira, Clarissa Alves, Daniel da Silva, Eduardo da Silva, Gabriel Amorim, Guilherme Krucinski, Luiza da Cunha, Luiza Valdez, Natália Silva, Nôva Brando, Paula Blume, Renata de Vasconcellos, Silvia Soares, Vanessa Menezes, Viviane de Portella.

– Continuidade das atividades de difusão virtual do Arquivo através do “Divulga APERS”, compreendendo este blog, os perfis no Twitter, Facebook e You Tube. Equipe envolvida com essa atividade: Carlos Herique Nery, Clarissa Alves, Maria Cristina Fernandes, Silvia Soares, Viviane Portella.

Lembre-se: nas próximas semanas, durante os meses de janeiro e fevereiro, publicaremos relatórios detalhando as principais atividades realizadas. Aguarde!

2014.01.08 Balanço 2013

APERS em Números – Dezembro

Deixe um comentário

Confira alguns dados referentes aos serviços realizados no APERS durante o mês de dezembro:

Atendimentos aos usuários: 867

Busca e rearquivamento: 1.053

Documentos recuperados: 130

Encaixamento: 120

Indexação Sistema AAP: 2.626

Oficinas de educação patrimonial: 04

Reprodução de documentos: 438

Visitas guiadas: 05

Visualizações blog institucional: 5.338

Visualizações blog temático: 502

Veja abaixo gráfico com os quantitativos diários de atendimento aos usuários referente ao mês de dezembro:

Gráfico de atendimentos realizados aos usuários em dezembro de 2013

Gráfico de atendimentos realizados aos usuários em dezembro de 2013

 Para saber mais sobre os serviços que o APERS presta a comunidade clique aqui.

Oficinas de Educação Patrimonial – Dezembro

Deixe um comentário

Imagem para post Oficinas

Confira as escolas que participaram das Oficinas de Educação Patrimonial oferecidas pelo APERS durante o mês de dezembro:

Dia 03: os alunos dos 6º e 7º anos da Escola Estadual de Ensino Fundamental Vila Cruzeiro do Sul participaram da oficina “Os Tesouros da Família Arquivo” acompanhados das professoras Geórgia Nunes e Denise de Paulo. Clique aqui para acessar o álbum de fotos.

Dia 04: os alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental Helena Litwin Schneider participaram da oficina “Os Tesouros da Família Arquivo” acompanhados da professora Maíra Alves. Clique aqui para acessar o álbum de fotos.

Dia 10: os alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental Helena Litwin Schneider participaram da oficina “Desvendando o Arquivo Público: Historiador por um dia” acompanhados da professora Maíra Alves. Clique aqui para acessar o álbum de fotos.

Dia 18: duas turmas, uma pela manhã e outra a tarde, do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) – Jovens Aprendizes participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados da professora Iara de Paula. Clique aqui para acessar o álbum de fotos.

Para saber mais sobre nossas oficinas clique aqui.

Visitas guiadas ao APERS – Dezembro

Deixe um comentário

No mês de dezembro foram realizadas 05 visitas guiadas ao conjunto arquitetônico do Arquivo Público do RS. Visitaram nossa instituição:

Dia 05: 03 alunas do 2° semestre do Curso Técnico de Secretariado do Instituto Federal do Rio Grande do Sul – IFRS.

Dia 09: Marcelo Mac Cord, aluno do 2° semestre do Curso de História da Universidade Federal Fluminense – UFF.

Dia 12: 3 estagiários da Superintendência dos Serviços Penitenciários –  SUSEPE, acompanhados pela Arquivista Carine Melo Cogo Bastos. A visita teve por objetivo apresentar o APERS aos estagiários, considerando que estes participarão da atividade de recolhimento, da documentação proveniente da SUSEPE ao APERS.

Dia 17: 14 jovens aprendizes do Curso de Aprendizagem em Serviços Administrativos, da Escola de Ensino Social Profissionalizante (ESPRO), acompanhados pela professora Taís Bueno Dorneles.

Dia 17: 19 jovens aprendizes do Curso de Aprendizagem em Serviços Administrativos, da ESPRO, acompanhados pela professora Taís Bueno Dorneles.

Guia: Maria Lúcia Ricardo Souto.

%d blogueiros gostam disto: