Catálogo Seletivo “Resistência em Arquivo”: distribuição dos exemplares inicia na próxima semana!

Deixe um comentário

2015.01.21 Catalogo ResistenciaO projeto Catálogo Seletivo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil prevê a doação do catálogo para instituições voltadas para o ensino e a pesquisa sobre a história da ditadura no Brasil, como escolas de ensino médio da rede pública, universidades, arquivos, bibliotecas e organizações ligadas a essa temática. A distribuição do catálogo para as instituições mencionadas anteriormente, iniciará no dia 03 de fevereiro de 2015 na sede do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (Rua Riachuelo, nº 1031 – Centro Histórico | Porto Alegre). A entrega do exemplar se dará mediante assinatura do “Termo de Compromisso da Entidade” onde a instituição se compromete a deixar o material acessível para o uso comum. Acesse aqui a listagem de instituições contempladas. Para ler outras notícias sobre este catálogo, clique aqui.

Sala de Pesquisa – Calendário atendimentos aos sábados em 2015

Deixe um comentário

Para melhor atender nossos pesquisadores, a Sala de Pesquisa do APERS abrirá um sábado por mês, das 9 às 14 horas, mediante solicitação prévia da documentação.

Em 2014 a Sala de Pesquisa abriu 10 sábados, atendendo 29 pesquisadores.

Confira os sábados em que a Sala de Pesquisa abrirá em 2015:

28 de fevereiro

28 de março

25 de abril

30 de maio

27 de junho

25 de julho

29 de agosto

26 de setembro

24 de outubro

28 de novembro

19 de dezembro

Agende sua pesquisa!

APERS propõe melhorias no atendimento ao cidadão

1 Comentário

O Arquivo Público do RS presta atendimentos aos cidadãos que vêm requerer cópias de certidão de nascimento, casamento ou óbito para fins comprobatórios. Para se ter uma ideia, em 2013 atendemos a 10.285 cidadãos, o que representou 98% do público atendido e em 2014 atendemos a 7.617 cidadãos, que representaram 97% dos usuários.

Assim, pensando em facilitar o acesso aos documentos comprobatórios por este público, no decorrer do ano de 2014, nossa Divisão de Documentação – DIDOC, propôs um estudo em conjunto com o IGP, Procergs e Tudo Fácil para o fornecimento de certidões digitalizadas. As tratativas têm avançado no sentido da criação de uma certificação digital para o Arquivo, o que resultará em uma qualificação no serviço prestado ao público, uma vez que possibilitará o acesso remoto à certidão com a mesma garantia do documento atualmente disponibilizado fisicamente.

Ações da DIDOC em 2014: Atendimento ao Público

Deixe um comentário

Dentre as atividades pelas quais a Divisão de Documentação – DIDOC é responsável, daremos destaque para a de atendimento ao público do APERS. Este atendimento consiste na recepção de visitantes e na entrega dos pedidos de documentos solicitados pelo nosso público. Em seguida, faremos um breve relato destas atividades, destacando os aspectos principais do ano que passou.

Durante o ano de 2014, a DIDOC agendou, organizou e recepcionou um grande número de visitantes, registrando os dados, publicando fotos e relatos de cada uma das 49 Visitas Guiadas realizadas, nas quais participaram 707 pessoas. De janeiro a dezembro, o APERS recebeu visitantes de várias regiões do Estado, bem como pesquisadores de outros estados, como por exemplo uma professora do curso de história da Universidade Federal do Ceará interessada em registros históricos de escravos.

Além disso, foram recebidos servidores, de diversos órgãos e instituições de âmbito público, tanto municipal, estadual como federal. Muitas escolas do Rio Grande do Sul organizaram visitas com o objetivo de apresentar aos alunos os arquivos, enquanto patrimônio documental, bem como discutir a importância de sua preservação e do acesso à informação arquivística pública, sublinhando as possibilidades de pesquisa em fontes primárias. Escolas Técnicas também visitaram o APERS em 2014, tendo por objetivo ilustrar o conteúdo ministrado nos respectivos cursos com uma introdução à essência dos arquivos e com as atividades desenvolvidas pelo APERS. Por fim, destacamos as visitas de turmas de ensino superior de várias universidades e faculdades públicas e privadas do Rio Grande do sul. O objetivo destas visitas incluiu desde conhecer a estrutura física do arquivo como também conhecer as atividades desenvolvidas por ele. Outro aspecto estudado foi discutir seu papel na estrutura da administração estadual e a finalidade do trabalho arquivístico, considerando sua conexão com o Estado e com a sociedade. Os cursos de arquivologia e história foram os mais presentes nas visitas no ano que findou.

Já a atividade de atendimento ao público consiste “grosso modo” na busca, fornecimento e rearquivamento de documentos constantes em nosso acervo. De forma sucinta, faremos uma explanação do sistema de atendimento, o qual é prestado para públicos variados, tanto interno como externo.

O público interno do APERS consiste nos servidores do arquivo responsáveis pela organização do acervo. Por tratar-se de um acervo com variadas tipologias e com um número considerável de documentos, podemos dizer que o processo de análise e organização é contínuo. Uma grande parte do acervo ainda não foi analisada e precisa ser catalogada e acondicionada. Assim, os servidores responsáveis por esta atividade são atendidos pela DIDOC, a qual faz a busca, disponibiliza e rearquiva os documentos solicitados.

A atividade de atendimento ao público externo ainda ocorreu de forma presencial, por telefone e por e-mail. Este atendimento é prestado para diferentes tipos de público, dentre os quais destacamos o cidadão comum e o pesquisador. O atendimento ao cidadão consiste no fornecimento de cópias de documentos com fins comprobatórios, como por exemplo, certidões de nascimento, casamento e óbito. Já o atendimento ao pesquisador é uma atividade técnica que demanda conhecimento do acervo, no que diz respeito tanto às suas tipologias como às suas localizações físicas no arquivo. O APERS custodia um acervo que abrange documentação do poder legislativo, executivo e judiciário, entre outros. A grande parte do acervo ainda não se encontra indexada, o que implica em uma pesquisa detalhada para que o documento seja localizado fisicamente. Assim, o técnico responsável pelo atendimento presta uma consultoria, identificando no acervo, documentos que atenderão as necessidades do pesquisador. Vale ressaltar que as atividades de atendimento exigem a utilização do sistema de Administração de Acervos Públicos – AAP, o qual representa digitalmente a busca, disponibilização e rearquivamento dos documentos consultados fisicamente.

Para ilustrar o serviço de atendimento ao público, destacamos que, de janeiro a dezembro, do total de 15.723 atendimentos registrados, 4.445 solicitações de documentos foram recebidas por e-mail e 5.866 foram recebidas presencialmente. Além disso, 5.412 solicitações foram recebidas por telefone, através do setor de teleatendimento. Estes pedidos são gerados no AAP e enviados para o setor responsável pela busca do documento.

A busca poderá ter como resultado a localização do documento, ou a certeza de seu não recolhimento ao APERS. Se localizado o documento, são tiradas cópias reprográficas, nos casos de certidões de nascimento, casamento e óbito; escrituras públicas registradas em tabelionato; processos de habilitação para casamento e processos de indenização de ex-presos políticos da ditadura. Nos demais casos os documentos são disponibilizados para consulta na sala de pesquisa. Desse modo, cada uma das 13.651 cópias reprográficas efetuadas em 2014 recebeu, manualmente, a marca d’água e o carimbo do APERS para que fosse assinada por servidor autorizado, comprovando, dessa maneira, a autenticidade do documento.

No caso de documentos não recolhidos ao APERS, o cidadão foi informado onde possivelmente está o documento. Lembrando que todo esse processo ocorre em torno de 40 minutos para as certidões de nascimento, casamento e óbito e 24 horas para os demais documentos.

Dessa forma, em prol de assegurar o atendimento aos usuários internos e externos do APERS, foram realizadas 19.270 buscas e rearquivamentos de documentos. Importante salientar que, ao localizar um documento no acervo, sempre se verifica o seu estado de conservação, pois, caso o documento não esteja em condições de ser manuseado, este deverá ser enviado ao setor de reparos de documentos, antes de ser disponibilizado ao usuário. Nessa perspectiva, em 2014, foram reparados 1.683 documentos.

Com o objetivo de qualificar o relacionamento com o pesquisador e garantir que os pedidos fossem gerados e atendidos, a DIDOC estabeleceu que os pedidos de pesquisa fossem feitos por e-mail. Esta decisão foi tomada para que houvesse um registro de todos os pedidos dos pesquisadores. Além disso, de forma a manter um contato mais próximo e sempre presente com os seus usuários, foi dado continuidade, na sala de pesquisa, ao cadastramento de pesquisadores ou a atualização dos dados já cadastrados. Outro procedimento mantido foi o preenchimento, seguido da respectiva assinatura, do Termo de Responsabilidade pelo Uso e Divulgação de Informações Pessoais, no qual os pesquisadores se responsabilizam pelo uso e divulgação adequados a respeito das informações contidas nos documentos custodiados pelo APERS.

Desse modo, por este ser um Órgão Público, o qual existe para atender as demandas da sociedade, consideramos muito importante a presença da sua opinião no processo de melhoria de nossas ações. Portanto, quaisquer críticas, sugestões ou dúvidas podem ser enviadas para o seguinte endereço de e-mail: apers@sarh.rs.gov.br.

Atendimento Sala de Pesquisa APERS

Deixe um comentário

Comunicamos que devido a mudança de Governo e a falta de pessoal no Arquivo Público do RS, os pedidos realizados via e-mail serão analisados de acordo com a demanda a partir de 29 de janeiro, quinta-feira. Desta forma, pedimos a compreensão dos pesquisadores e solicitamos que caso tenham pedidos não respondidos, estes sejam reencaminhados a partir desta data.

Catálogo Seletivo “Resistência em Arquivo” disponível!

4 Comentários

2015.01.21 Catalogo ResistenciaApós a abertura política e a volta da democracia ao país, a temática da ditadura civil-militar brasileira passou a ocupar os principais espaços de debate público. Com a entrada em vigor da Lei de Acesso à Informação e dos trabalhos desenvolvidos pela Comissão Nacional da Verdade e Comissões Estaduais da Verdade, as discussões acerca da identificação, da preservação e do acesso a documentos cujos conteúdos remetem a violações dos direitos humanos, ganharam importância e transformaram-se em um dos campos historiográficos que mais avanços apresentaram na última década.

Diante deste cenário, o Arquivo Público do RS, como instituição detentora de importantes fontes históricas para o Estado, optou pela publicação de um catálogo tendo como base os processos administrativos oriundos da Comissão Especial de Indenização, instituída pela Lei Estadual nº 11.042, de 18 de novembro de 1997, de forma a contribuir para o desenvolvimento e a produção de pesquisas sobre este tema. Através desta lei, o Estado do Rio Grande do Sul reconheceu sua responsabilidade por danos físicos e psicológicos causados às pessoas detidas por motivos políticos, no período de 02 de agosto de 1961 a 15 de agosto de 1979 e estabeleceu normas para que fossem indenizadas.

O trabalho de construção deste instrumento de pesquisa foi desenvolvido por uma equipe técnica interdisciplinar formada por historiadores, arquivistas e estagiários que se dedicaram a analisar os processos administrativos de indenização na busca de informações relevantes para a composição do verbete.

A publicação do Catálogo Seletivo “Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil” foi realizada com recursos do Fundo de Apoio a Cultura (PRÓ-Cultura RS FAC) – Lei nº 13.490/10, em parceria da Associação dos Amigos do Arquivo Público do RS (AAAP/RS) e do Sistema Pró-Cultura do Estado. O financiamento viabilizou além da impressão, a publicação deste instrumento em formato braile para possibilitar o acesso de pessoas portadoras de deficiência visual, a estas informações tão importantes para nossa história recente.

Hoje disponibilizamos o catálogo em formato .pdf aqui no blog e em nosso site institucional, nos próximos meses disponibilizaremos a versão impressa e a versão em braile! Para acessar o catálogo, clique aqui.

Relatórios 2014 – DIPEP: Blog Resistência em Arquivo – Memória e História da Ditadura

Deixe um comentário

ZZ_Resistencia_em_Arquivo

O Blog Resistência em Arquivo é um dos produtos previstos dentro do Projeto Resistência em Arquivo, responsável por uma série de ações sobre a temática da Ditadura Civil-militar construídas pelo Arquivo Público a partir de processos administrativos de indenização custodiados pela instituição. Construído para compartilhar conteúdos sobre a Ditadura Civil-Militar Brasileira e sobre os Direitos Humanos, foi utilizado como uma ferramenta de divulgação dos projetos e das atividades desenvolvidas pelo Arquivo Público do RS e por outras instituições acerca do tema e como uma ferramenta de troca de conteúdo, principalmente com o público escolar, para acessá-lo clique aqui.

Entre as atividades desenvolvidas, destacamos: definição da plataforma e das artes do Blog, elaboração do Calendário de Postagens, pesquisas de conteúdo, e elaboração de postagens semanais (sempre as sextas-feiras). Desde novembro de 2013, 147 artigos (posts) foram produzidos e publicados semanalmente. Nesse mesmo período, o Blog foi visualizado 29.213 vezes.

Acreditamos que a Instituição, por meio de diferentes ações, participou, com seus diversos projetos, na ampla difusão de conteúdos relativos à Ditadura e ao Direitos Humanos nesse ano que marcou os 50 Anos do Golpe Militar. Dentre as ações, a utilização do Catálogo como mais um instrumento de pesquisa disponível no APERS e a oferta da Oficina de Educação Patrimonial Resistência em Arquivo, serão daqui para frente possibilidades permanentes de contato com a documentação e com a temática. Sobre o Blog Resistência, a equipe pensa já ter cumprido, nesse ano de 2014, a tarefa de colocar tal temática em papel de destaque na instituição através de pesquisa e elaboração de conteúdos diversos.

Para 2015, pensamos: em divulgar, na página institucional do facebook, os conteúdos já produzidos em 2014; em organizar uma coletânea com as postagens selecionadas pela equipe; em encerrar os trabalhos de postagens no Blog, mantendo, no entanto, a plataforma visível para o público; e em continuar difundindo a documentação custodiada pelo Arquivo que trata sobre o período, por meio de conteúdos postados no Blog Institucional do APERS.

Relatórios 2014 – DIPEP: Projeto Catálogo Seletivo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil

Deixe um comentário

2015.01.21 Catalogo ResistenciaA construção deste instrumento baseou-se no acervo resultante do trabalho da Comissão Especial de Indenização criada através da Lei 11.042, de 18 de novembro de 1997, onde o Estado do Rio Grande do Sul reconheceu sua responsabilidade pelos danos físicos e psicológicos causados às pessoas detidas por motivos políticos em órgãos ou por agentes públicos estaduais no período de 02 de agosto de 1961 a 15 de agosto de 1979, estabelecendo assim, normas para as mesmas fossem indenizadas. Este acervo composto por 1.704 processos administrativos de indenização oriundos da Secretaria de Segurança Pública, é custodiado pelo Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS) desde 2008.

Este projeto se propõe a produzir em primeira mão um instrumento que facilite a pesquisa de estudantes e acadêmicos que desenvolvem seus trabalhos, teses e dissertações relacionadas à temática de ditaduras e direitos humanos, tema atual que tem ampla discussão no meio acadêmico e social. Como um dos objetivos propomos a publicação do catálogo que através de seus verbetes colaborará para o esclarecimento de fatos ocorridos no Brasil e em especial no Rio Grande do Sul durante o período da Ditadura Civil Militar.

O processo de descrição do acervo contou com as seguintes etapas: leitura dos processos administrativos de indenização e elaboração dos verbetes; correção dos campos que compõem o verbete; correção de dados do documento no Sistema AAP (sistema de busca informatizada onde o acervo está cadastrado); correção ortográfica; elaboração da introdução, das convenções adotadas, da apresentação, da conclusão, do mapa e índices que compõe o catálogo.

O Catálogo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil será disponibilizado em meio eletrônico no site do APERS, possibilitando o acesso irrestrito dos interessados no tema em qualquer local por meio da rede mundial de computadores. Desde sua construção o catálogo foi pensado para ser impresso e disponibilizado de forma gratuita para diversas entidades públicas que incentivem o ensino e a pesquisa, tendo também como preocupação a inclusão de pessoas portadoras de deficiência visual que possuem carência de publicações em braille relacionadas com a temática citada.

Para tanto, contamos com o apoio do Pró-Cultura, através do Fundo de Apoio a Cultura – FAC, escrevendo este projeto na finalidade – Apoio à Produção e Inovação Cultural, modalidade Pessoa jurídica (sem fins lucrativos), onde fomos contemplados com o valor de R$ 55.000,00 (cinquenta e cinco mil reais). Este recurso será utilizado na impressão de 03 catálogos em braille, visando sua distribuição para entidades voltadas às pessoas portadoras de deficiência visual bem como sua disponibilização para este público no APERS e na impressão de 500 catálogos para distribuição em instituições públicas como Arquivos, Bibliotecas, Universidades, Escolas de Ensino Médio do Rio Grande do Sul e Núcleos de Estudo voltados para a temática de Ditadura e Direitos Humanos.

A primeira etapa consistiu-se na busca de orçamentos junto a empresas especializadas na publicação de catálogos impressos e em braille; análise dos orçamentos recebidos e verificação do custo-benefício para implementação do projeto e levantamento das instituições públicas que receberão o catálogo (escolas de ensino médio, universidades, arquivos, bibliotecas, núcleos de estudos sobre ditadura, entre outros). A segunda etapa contemplou a revisão ortográfica; diagramação; elaboração de arte da capa; impressão de 500 cópias do catálogo. A confecção de releases e produção de banner, bem como a transcrição e impressão de 03 cópias do catálogo em braille e disponibilização do catálogo em formato eletrônico, tarefas que fazem parte da terceira etapa, estão em andamento.

Acreditamos que além de ajudar na preservação do acervo físico, uma vez que o pesquisador poderá levantar informações primordiais através do catálogo, evitando assim o manuseio desnecessário dos documentos originais, o Catálogo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil contribuirá para a democratização e difusão destas informações, bem como viabilizará, através de sua publicação em braille, o conhecimento a portadores de deficiência visual sobre este período histórico, proporcionando assim sua inclusão social.

Relatórios 2014 – DIPEP: Descrição de acervos

Deixe um comentário

O ano de 2014 foi bastante produtivo quanto as nossas atividades de descrição de acervos, visando ampliar o acesso às informações salvaguardadas no Arquivo Público do RS. Foi dada continuidade a organização, indexação e disponibilização dos acervos do Poder Judiciário via portal institucional e a outros projetos em desenvolvimento.

No que se refere aos acervos do Poder Judiciário foram indexados no sistema AAP os fundos – Comarcas de: Bagé, Jaguari, São Martinho, Júlio de Castilhos, Porto Alegre, Santa Maria, Santana do Livramento, São Francisco de Assis, São Gabriel e Tupanciretã, totalizando 23.169 itens documentais. As Comarcas de São Gabriel, Bagé, Santana do Livramento, Júlio de Castilhos, Santa Maria, São Francisco de Assis, Jaguari, São Martinho, Tupanciretã e Porto Alegre foram disponibilizadas para consulta via portal institucional.

Quanto ao acervo do Registro Civil – Habilitações de Casamentos, em 2014, continuamos com a revisão dos dados dos itens já indexados no sistema AAP e iniciamos o processo de preparação das imagens dos documentos para indexação. A meta é indexar as imagens de 134. 806 mil processos de habilitação de casamento.

Quanto aos projetos destacamos:

  • Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil”: este projeto visa a elaboração de um catálogo seletivo sobre o acervo da Comissão Especial de Indenização, a partir da qual o Estado do RS reconheceu a responsabilidade por maus-tratos que acarretaram danos físicos e psicológicos às pessoas presas por agentes ou em órgãos públicos estaduais por motivos políticos entre os anos de 1961 a 1979. Sobre este projeto trataremos em um artigo específico.
  • Memória Institucional do APERS”: em desenvolvimento desde 2011, tem por objetivo a organização e difusão do acervo institucional do Arquivo Público do RS, está em fase de conclusão de sua etapa de indexação no sistema AAP. Sobre este projeto trataremos em um artigo específico.
  • Afinal, onde estão as mulheres no APERS? Gênero, memória e história”: em desenvolvimento desde 2011, este projeto visa, inicialmente, destacar no acervo da Vara de Família e Sucessão processos que possam ser úteis à pesquisa histórica na área de história das mulheres e de gênero, a partir da elaboração de um catálogo seletivo sobre os processos que compõe tal acervo. Devido a outras ações com as quais a equipe se envolveu, em 2014 foi necessário fazer uma pausa no desenvolvimento do projeto. Entretanto, retomamos em dezembro e atualmente estamos em fase de revisão do instrumento de descrição, com previsão de publicação para março deste ano.

As atividades de descrição são morosas e requerem muito empenho de nossa equipe, muitas vezes reduzida e deslocada para outras atividades, porém acreditamos que os projetos, ora foco de atenção, são de representativa importância para que nossos usuários tenham acesso às informações aqui custodiadas.

Relatórios 2014 – DIPEP: Gerenciamento de Acervos

Deixe um comentário

A equipe de Gerenciamento de Acervos atua no encaixamento e no reacondicionamento dos documentos que estão em maços, do acervo do Poder Judiciário, de acordo com o art. 5° da Instrução Normativa SARH 004/2009. Procede com a elaboração e revisão de tabelas de equivalência, definição da localização dos acervos, visando otimizar o espaço físico, e atualização dos instrumentos de pesquisa.

Em 2014, do acervo do Poder Judiciário, foram encaixados e revisados os fundos – Comarcas de: Bagé, Caçapava do Sul, Cacimbinhas, Caxias do Sul, Dom Pedrito/Lavras, Farroupilha, Porto Alegre (1º Feitos da Fazenda e Vara Cível e Crime) e São Gabriel.

O Gerenciamento de Acervos desenvolve atividades que requerem muita pesquisa e conhecimento sobre os acervos custodiados pelo APERS, pois consiste em manter o arranjo do acervo de forma que a disposição física corresponda à estrutura dos órgãos de origem e à localização indicada nos instrumentos de descrição.

Novidades AfricaNoArquivo! Ampliação do alcance do Projeto

4 Comentários

Arte Adesivo Caixas corrigido logo SARH

A partir de uma readequação dos recursos captados pelo Prêmio Pontos de Memória/IBRAM e do apoio da UFRGS através do Programa de Educação Patrimonial UFRGS/APERS será possível ampliar o alcance das caixas pedagógicas AfricaNoArquivo.

Inicialmente elas seriam distribuídas às escolas públicas de Porto Alegre, Canoas e Gravataí. Agora, serão distribuídas também para as escolas de Viamão, alcançando os quatro municípios mais populosos da região metropolitana, e para as 30 primeiras escolas de qualquer município, instituições de memória, associações e entidades da área (cultura negra) que declararem e justificarem o interesse em receber o material. Neste caso, a escola/instituição/entidade deverá enviar uma mensagem para nossa equipe através do e-mail acaoeducativa@sarh.rs.gov.br registrando o interesse e referenciando a atuação na área. Essas 30 caixas serão destinadas conforme a ordem de recebimento dos e-mails.

Lembramos a todas e todos que o material pode ser retirado no Arquivo Público por um responsável pela escola devidamente identificado, que preencherá um termo de compromisso, sendo doada uma caixa por instituição. Mais informações na Aba “Projetos Patrocinados”.

Outra novidade é que a partir de fevereiro teremos em nosso blog a categoria “AfricaNoArquivo”. Através dela divulgaremos notícias sobre desdobramentos do Projeto, reflexões e dicas para qualificar e potencializar os usos do material distribuído. Acompanhe!

Divulga APERS – Diretrizes 2015

3 Comentários

2015.01.07 Divulga APERS – Diretrizes 2015Hoje divulgamos as diretrizes gerais de nossas mídias virtuais e artigos periódicos que pretendemos publicar aqui no blog ao longo deste ano! Ressaltamos que o Governo do Estado do RS está em fase de organização administrativa e ainda não temos a definição sobre a diretoria do Arquivo Público do RS, então a programação está sujeita a alterações.

Para o blog institucional:

A partir de março, na primeira semana de cada mês, teremos a publicação da resenha do filme que será exibido no projeto “Cinema no Arquivo” e será de responsabilidade do técnico em assuntos culturais Claus Farina.

Na segunda semana, a partir do mês de fevereiro, nossa técnica em assuntos culturais Clarissa Alves continuará a publicar seus artigos na categoria “Mulheres no APERS”, nos instigando ao debate sobre a temática tendo como ponto de partida o catálogo seletivo resultante do projeto “Afinal, onde estão as mulheres no APERS? Gênero, memória e história”.

Também na segunda semana, bimensalmente, a partir de maio, a técnica em assuntos culturais Nôva Brando publicará artigos com base nos processos administrativos do fundo Secretaria da Justiça que está em fase de tratamento técnico.

Na terceira semana de cada mês, a partir de março, as técnicas em assuntos culturais Clarissa Alves e Nôva Brando publicarão artigos que versarão sobre as experiências de ações educativas em instituições arquivísticas.

Também na terceira semana de cada mês, a partir de março, as técnicas em assuntos culturais Angelita Silva e Roberta Scholz publicarão artigos sobre documentos “interessantes” que compõem o nosso acervo do Poder Judiciário.

Na quarta semana de cada mês, a partir de fevereiro, a técnica em assuntos culturais Clarissa Alves publicará na categoria “AfricaNoArquivo” sobre questões da história afro-brasileira.

Na última semana dos meses de abril, maio, junho, agosto, setembro e outubro a técnica em assuntos culturais Nôva Brando publicara novas propostas do projeto “APERS? Presente, professor!” tendo por temática direitos humanos.

Na página no Facebook publicaremos chamadas para artigos publicados em anos anteriores em nossos blogs, institucional e temático, nas segundas, terças, quintas e sextas-feiras, e claro, às quartas-feiras continuaremos a fazer as chamadas das publicações semanais! Assim, nas segundas-feiras faremos chamadas para artigos publicados em nosso blog temático Resistência em Arquivo, nas terças-feiras chamadas para artigos publicados em 2014 nas categorias Arquivos & Conceitos, Arquivos & Diversidade Étnica, Arquivos & Genealogia, Mulheres no APERS e SIARQ/RS, nas quintas-feiras destacaremos artigos publicados na Mostra de Pesquisa do APERS que tiveram como fontes documentos custodiados por nossa instituição, e nas sextas-feiras publicaremos chamadas para as dicas da categoria Mundos dos Arquivos publicadas na temporada de 2012.

Quanto ao Twitter continuaremos a postar, de segunda a sexta-feira, dicas que envolvam a área de atuação do APERS, além das chamadas para os conteúdos publicados em nosso blog institucional e replicações das postagens do Facebook. Uma novidade é a alteração de nosso “nome de usuário” o qual mudará de @APERS_SARH para @ArquivoRS, tendo em vista a Lei nº 14.672, de 01 de janeiro de 2015, que altera o nome de nossa Secretaria.

Para 2015 desejamos que você continue a nos acompanhar pelas mídias, mas claro, também queremos sua presença em nossa Sala de Pesquisa, eventos e demais atividades que realizamos visando sua participação e interação!

Relatórios 2014 – DIPEP: Divulga APERS

Deixe um comentário

O Divulga APERS, núcleo de difusão virtual do Arquivo Público do RS através deste blog, Twitter e Facebook obteve grande êxito em 2014! Internamente a equipe do Divulga APERS procurou incentivar os colegas a escreverem notícias relacionadas diretamente com as atividades-fim do Arquivo, sempre prestando o serviço de editoração final dos artigos. Foram mantidas as postagens periódicas em nosso Blog, sendo que algumas já existentes continuaram e também foram criadas novas, confira:

Iniciamos o ano com a publicação das dicas literárias com o intuito de estimular os nossos usuários a aproveitarem os meses de ‘férias’ para ‘viajarem’ por histórias que tem em seus enredos arquivos, bibliotecas e museus.

Durante o ano publicamos as seguintes sessões periódicas:

  • “Explorando o SIARQ/RS”: série de postagens mensais elaborada pelos arquivistas Silvia Soares e Carlos Henrique Nery visando aproximar os leitores às normativas do Sistema de Arquivos do Estado (SIARQ/RS). Foram nove postagens que abordaram inicialmente o histórico do SIARQ/RS, sua composição e após os textos foram especificamente voltados às instruções normativas e seus instrumentos de gestão documental. Clique aqui para ler os artigos.
  • Arquivos & Diversidade Étnica”: escrita pela técnica em assuntos culturais Clarissa Alves, essa série de onze artigos mensais propôs a reflexão sobre diversidade étnica no Brasil a partir de documentos de arquivo, com enfoque nas matrizes africanas e indígenas de nossa sociedade. Clique aqui para ler os artigos.
  • “Mulheres no APERS”: também de autoria da técnica em assuntos culturais Clarissa Alves, tendo como ponto de partida o catálogo seletivo resultante do projeto “Afinal, onde estão as mulheres no APERS? Gênero, memória e história”. Foram oito artigos mensais que tiveram por base nosso acervo da Vara de Família e Sucessão e instigaram as possibilidades de pesquisa na área de história das mulheres e gênero. Clique aqui para ler os artigos.
  • “Arquivos & conceitos”: elaborada pela arquivista Viviane Portella, a série de dez postagens mensais foi direcionada para não iniciados na área, visando explicar de forma clara e objetiva conceitos básicos que permeiam a arquivística. Clique aqui para ler os artigos.
  • “APERS? Presente, professor!”: propostas pedagógicas elaboradas pela técnica em assuntos culturais Nôva Brando em parceria com a estagiária Clarice Hausen com a utilização de fontes arquivísticas voltadas para escolas de educação básica. Foram publicadas dezesseis propostas pedagógicas quinzenais que organizadas em três grandes eixos temáticos: Ditadura Civil-militar no Brasil; Escravidão no Brasil; e Temas Transversais. Clique aqui para ler os artigos.
  • “Arquivos & Genealogia”: nossa pesquisadora Adriana Weber publicou sete artigos em que ensinou os passos básicos para pesquisas genealógicas em documentos de registros civil e no site do Family Search. Clique aqui para ler os artigos.

Em nossa página no Facebook publicamos as fotos das oficinas de educação patrimonial, visando uma maior interação com a sociedade, que tem sido de grande êxito, tendo em vista o número de ‘curtidas’ e compartilhamento das imagens e álbuns.

No ano que passou somamos 80.954 visualizações a nosso blog, 25% a mais que em 2013, chegamos a 2.605 curtidas em nossa página no Facebook e a 1.193 seguidores no Twitter, demonstrando que estes canais de comunicação estão sendo bem aceitos por você, nosso usuário, o que nos motiva a cada vez mais trabalhar para a transparência de nossas atividades e difusão de nossa instituição e seus serviços. Para acessar o relatório estatístico sobre o blog gerado pela plataforma WordPress clique aqui. Confira abaixo alguns dados estatísticos referentes ao Divulga APERS (Clique nas imagens para melhor visualização):

Balanço 2014 do APERS

Deixe um comentário

     Hoje apresentamos um relatório sucinto com o balanço das principais atividades que demandaram nossa atenção no ano que passou, e nas próximas semanas detalharemos alguns resultados em posts específicos, confira!

  • Continuidade das atividades de atendimento ao público com a disponibilização do acervo documental custodiado, sendo atendidos 7.710 usuários, os quais geraram 14.906 solicitações de atendimentos.
  • Foram realizadas 49 visitas guiadas para 707 pessoas.
  • Conclusão dos projetos “Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil”, “AfricaNoArquivo: fontes de pesquisa & debates para a igualdade étnico-racial no Brasil”, e “Memória Institucional do APERS”, continuidade do projeto “Afinal, onde estão as mulheres no APERS? Gênero, memória e história”, os quais visam à elaboração de catálogos seletivos, e início dos projetos de “Organização dos Acervos das Secretarias da Justiça”, “Indexação das Imagens do Acervo de Habilitações de Casamentos”, “APERS? Presente, professor!” e “Cinema no Arquivo”.
  • Desenvolvimento do blog temático “Resistência em Arquivo: Memória e História da Ditadura” (para acessar clique aqui) a partir do projeto “Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil”. Clique aqui para acessar o relatório automático que a plataforma WordPress.
  • SIARQ/RS: durante o ano foram realizadas 20 reuniões de assessoria técnica em diferentes órgãos do Estado e algumas prefeituras, respondidos 42 e-mails que somaram, aproximadamente, 50 questões referentes à gestão documental; a equipe técnica realizou 02 apresentações sobre o SIARQ e coordenou as reuniões do Comitê Consultivo do SIARQ/RS.
  • Organização, conforme Quadro de Arranjo do Poder Judiciário, e preparação para indexação no sistema AAP de processos provenientes das Comarcas de: Bagé, Dom Pedrito/Lavras, Farroupilha, Porto Alegre (Vara Cível e Crime) e São Gabriel. Foram disponibilizados para consulta em nosso portal os acervos das. Comarcas de: São Gabriel, Bagé, Santana do Livramento, Júlio de Castilhos, Santa Maria, São Francisco de Assis, Jaguari, São Martinho, Tupanciretã e Porto Alegre.
  • Recolhimento de 2,08 metros lineares de documentos provenientes da Divisão de Planejamento e Recursos Humanos da Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos – SARH e Superintendência dos Serviços Penitenciários – SUSEPE.
  • Realização de 128 oficinas de educação patrimonial com 2.720 alunos das diversas redes de ensino do RS, realização de 02 cursos de capacitação de oficineiros e 01 de curso de formação para professores, e participação em eventos científicos para divulgação das atividades de educação patrimonial.
  • Realização da XII Mostra de Pesquisa do APERS.
  • Continuidade das atividades de difusão virtual do Arquivo através do “Divulga APERS”, compreendendo este blog, os perfis no Twitter, Facebook e You Tube.

     Lembre-se: nas próximas semanas, durante os meses de janeiro e fevereiro, publicaremos relatórios detalhando as principais atividades realizadas. Aguarde!

2015.01.07 Balanço 2014

Gráfico de atendimentos realizados aos usuários do APERS em 2014

 Atualizado em: 15.01.2015.

APERS em Números – Dezembro 2014

Deixe um comentário

Confira alguns dados referentes aos serviços realizados no APERS durante o mês de dezembro:

Usuários atendidos: 409

Atendimentos aos usuários: 704

Documentos recuperados: 41

Encaixamento: 49

Indexação Sistema AAP: 3.262

Oficinas de educação patrimonial: 02

Reprodução de documentos: 302

Visitas guiadas: total

Visitas blog: 5.260

Veja abaixo gráfico com os quantitativos diários de atendimento aos usuários referente ao mês de dezembro:

Gráfico de atendimentos realizados aos usuários do APERS em dezembro de 2014

Gráfico de atendimentos realizados aos usuários do APERS em dezembro de 2014

Clique aqui e saiba mais sobre os serviços que o APERS presta a comunidade.

Oficinas de Educação Patrimonial – Dezembro

Deixe um comentário

Imagem para post Oficinas

Confira as escolas que participaram das Oficinas de Educação Patrimonial oferecidas pelo APERS durante o mês de dezembro:

Dia 02: os alunos do 1º ano da Escola Estadual de Ensino Médio Professor Oscar Pereira participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos” acompanhados pela professora Adriana Costa. Clique aqui para acessar o álbum de fotos.

Dia 04: os alunos do 1º ano da Escola Estadual de Ensino Médio Rafaela Remião participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos” acompanhados pela professora Fernanda Paulo. Clique aqui para acessar o álbum de fotos.

 Para saber mais sobre nossas oficinas clique aqui.

%d blogueiros gostam disto: