Programa Memória do Mundo – Oficina para Preparação de Candidatura Edital MoWBrasil

Deixe um comentário

2015.04.29 Divulgacao Memoria Mundo Oficina

Clique na imagem para ampliar

Para saber mais sobre o Programa Memória do Mundo, clique aqui.

Anúncios

AAAP-RS promove evento “A mulher negra e o 13 de maio: que liberdade é essa?”

Deixe um comentário

Nos dias 11 e 12 de maio de 2015 a Associação dos Amigos do APERS, com apoio do Arquivo Público, promoverá o evento “A mulher negra e o 13 de maio: que liberdade é essa?”. As atividades acontecerão no turno da noite, com início às 18h, no auditório Marcos Justo Tramontini, andar térreo do APERS. A entrada é franca e não necessita de inscrição prévia. Informações através do email aaaprs@gmail.com ou do telefone (51) 3288-9117.

Venha debater conosco a condição das mulheres negras em nossa sociedade 127 anos após a promulgação da lei que decretou a abolição da escravidão em nosso país. Afinal, que liberdade foi aquela, e como repercutiu ao longo de nossa história na vida das mulheres negras? Superação, conquistas e desafios certamente fazem parte da trajetória de cada uma delas. Participe!

Cartaz Mulheres Negras final

APERS participa da visita do Governador à SMARH

Deixe um comentário

     Na última terça-feira, 28, a direção e servidores do Arquivo Público do Rio Grande do Sul (APERS) estiveram no Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF) para participar da visita do Governador do Estado, José Ivo Sartori, à Secretaria de Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos (SMARH).

   Após serem recebidos pelo Secretário Edu Oliveira e diretores da SMARH, o Governador e sua equipe visitaram os departamentos. Assim, o APERS teve a oportunidade de mostrar imagens de seu complexo arquitetônico, acervo e de eventos, além de comentar rapidamente sobre atividades realizadas e convidá-los a visitar a instituição.

     Nesta ocasião, o APERS inaugurou a sala, localizada no 2º andar do CAFF, onde, em breve, a equipe do Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul (SIARQ/RS) atuará, objetivando maior proximidade aos órgãos e Secretarias para efetivar a gestão documental.

APERS Entrevista: Débora Flores

2 Comentários

2015.04.29  APERS Entrevista Debora Flores    Para apresentar a nova Diretora do Arquivo Público do RS, preparamos este APERS Entrevista onde a mesma pode contar sobre sua formação, experiência profissional e sua proposta de trabalho.

     Débora Flores, 30 anos, iniciou as atividades como Diretora do Departamento de Arquivo Público no mês de março e teve sua nomeação publicada no Diário Oficial do Estado no dia 10 de abril (clique para visualizar). Confira abaixo a entrevista!

Blog do APERS: Iniciando com uma apresentação: conte sobre a tua formação, como decidiu por Arquivologia e sobre tua experiência profissional.

Débora: Sou formada em Arquivologia pela Universidade Federal de Santa Maria no ano de 2005, com Especialização em Gestão de Negócios pela FAMES e Mestrado em Patrimônio Cultural pela UFSM. Minha escolha profissional sempre foi muito tranquila, pois sempre quis trabalhar com a área de documentação, e tive uma relação muito próxima com a Arquivologia desde cedo, quando um tio meu começou a cursar Arquivologia ainda em 1997. No decorrer da minha formação, acabei me inserindo em diversas áreas de atuação, desde o trabalho com consultoria em instituições privadas, órgãos públicos enquanto servidora federal e docente como professora substituta. Também interajo muito com a Pesquisa, participando como membro de um Grupo de Pesquisa CNPQ, o qual proporciona que eu ministre capacitações e treinamentos pelo Brasil afora. Um envolvimento muito grande nos últimos três anos, foi a participação no movimento associativista da Arquivologia no Brasil. Atualmente estou encerrando o mandato como Presidente da Associação dos Arquivistas do RS, durante o qual sediamos o VI Congresso Nacional de Arquivologia com sucesso de público e crítica, culminando com a criação do Fórum Nacional de Associações de Arquivologia do Brasil, que vem a ser um importante marco para a união da área. Agora, inicio uma nova etapa profissional, com o desafio de dirigir a maior instituição arquivística do estado (APERS), e coordenar o tão importante Sistema de Arquivos do Estado (SIARQ/RS).

Blog do APERS: Com uma carreira profissional desenvolvida desde 2005, atuando no setor privado e no serviço público federal, que contribuições tu acreditas trazer para o APERS e como vês este desafio?

Débora: Acredito que conseguiremos oxigenar os projetos, a visão do que deve ser o APERS para a sociedade e principalmente para uma gestão estratégica e moderna do acervo documental do Estado. Venho com propostas de parcerias com instituições que possam nos subsidiar para uma gestão inovadora e moderna, a exemplo das universidades, que através dos seus Cursos de Graduação e Pós-Graduação podem auxiliar na implementação de diferentes ações. O desafio é grande, preservar e disponibilizar cada vez mais a memória do Estado, retratada em nossos documentos, mas principalmente implementar novas ferramentas de gestão documental, assumindo políticas e diretrizes de gestão arquivística com o uso de tecnologias. Acredito ainda, que as experiências nas diferentes áreas de atuação enquanto arquivista, bem como a experiência no âmbito da Administração Pública Federal e seus Sistemas de Gestão Documental, possibilitam a priorização de algumas ações estratégicas e estruturantes necessárias ao trabalho arquivístico no APERS.

Blog do APERS: Em 1989 foi criado o Sistema de Arquivos do Estado (SIARQ/RS) composto por comitês e órgãos, com diferentes competências. Como você pensa que o APERS, órgão gestor do Sistema, pode instigar os demais órgãos a atuarem juntos visando a implementação efetiva de gestão documental no Estado?

Débora: O primeiro passo é ter um caso de sucesso para servir de modelo e inspiração. Nossa ideia é termos na nossa Secretaria, a SMARH, a efetiva gestão documental com a utilização dos instrumentos arquivísticos, e partir dos resultados alcançados nessa Secretaria para a sensibilização dos demais órgãos integrantes do SIARQ/RS. É necessário mostrar os benefícios da aplicação da gestão documental, e realmente alguns desse benefícios são perceptíveis a médio e longo prazo, o que dificulta a manutenção e continuidade das ações. No entanto, nossa missão é trabalhar muito forte na sensibilização dos gestores para que se tenham projetos com uma visão a longo prazo. Outra questão muito importante é a capacitação dos servidores como um todo, visando a gestão arquivística de documentos já na produção dos documentos, sejam eles em suporte papel ou em meio digital através de sistemas informatizados. Para tanto, já estamos fortalecendo a qualificação e aperfeiçoamento da equipe do APERS. Trabalharemos ainda, com um planejamento estratégico, composto por metas e com cronogramas de implementação e acompanhamento, traçando um acompanhamento mais efetivo aos órgãos que estiverem aplicando os instrumentos normativos do SIARQ/RS.

Blog do APERS: Para conhecermos um pouco mais sobre você, fale-nos sobre quem é a Débora quando está fora do trabalho, em família e nas horas de lazer.

Débora: Sempre que consigo um tempo livre é para estar com minha família, com meus filhos, curtindo e brincando com eles. Sou uma mãe muito presente, e tenho tentado me dedicar nas horas de folga a fazer passeios e atividades que proporcionem experiências de vida, as quais acredito serem importantes na sua formação.

APERS? Presente, professor! – IIª Edição/2015

Deixe um comentário

Cartaz Divulgação Projeto

Professora e professor, o Arquivo Público do Rio Grande do Sul, na figura do projeto APERS? Presente, professor!, já em sua 2ª Edição, pede licença para fazer parte do seu planejamento de aula e para entrar na sua classe. Queremos compartilhar com vocês, importantes informações guardadas nas estantes dessa Instituição e um pouco da aventura que é a construção do conhecimento histórico a partir dos vestígios deixados por homens e mulheres do passado.

No ano de 2014, disponibilizamos 16 propostas pedagógicas, organizadas em três coletâneas: (1) Resistência à Ditadura Civil-militar – das fontes arquivísticas para a sala de aula, 50 anos depois (clique aqui para acessar); (2) Cativeiro e Resistência – A escravidão negra no Rio Grande do Sul a partir de fontes arquivísticas (clique aqui para acessar); (3) A Transversalidade nas Fontes – diversificadas fontes arquivísticas para diferentes trabalhos pedagógicos (clique aqui para acessar). Para o ano de 2015, vamos elaborar e disponibilizar, virtualmente, propostas pedagógicas organizadas em tono do eixo temático História e Educação em Direitos Humanos.

Segundo as Diretrizes Nacionais de Educação em Direitos Humanos, a Educação em DH, um dos eixos fundamentais do direito à educação, refere-se ao uso de concepções e práticas educativas fundadas nos direitos humanos e em seus processos de promoção, proteção, defesa e aplicação na vida cotidiana e cidadã de sujeitos de direitos e responsabilidades individuais e coletivas. Ainda conforme tal legislação, assim como é mencionado também no Programa Mundial para Educação em Direitos Humanos quando fala em sua inserção holística nos contextos educativos, deverá ser considerada na construção dos Projetos Político-Pedagógicos (PPP); dos Regimentos Escolares; dos Planos de Desenvolvimento Institucionais (PDI); dos Programas Pedagógicos de curso (PPC) das instituições de Educação Superior; dos materiais didáticos e pedagógicos; do modelo de ensino, pesquisa e extensão; de gestão, bem como dos diferentes processos de avaliação.

Essas propostas pedagógicas, em número de seis, serão disponibilizadas virtualmente no Blog do Arquivo, sempre em formato PDF, nas últimas semanas dos meses de abril, maio, junho, agosto, setembro e outubro. Cada proposta pedagógica contará com texto de suporte temático para professor, fonte arquivística digitalizada, propostas de atividades a partir do texto e da fonte e sugestões metodológicas para a condução dos trabalhos em sala de aula.

Dessa forma, esperamos contribuir para o processo de ensino-aprendizagem dos Direitos Humanos no âmbito da educação escolar por meio da utilização de documentos custodiados pelo Arquivo.

* A publicação a proposta do mês de abril será publicada dia 06.05.2015.

Atualizado em 05.06.2015

Cinema no Arquivo: Estreia do Curta no Almoço

Deixe um comentário

2015.04.22 Cinema no ArquivoNa próxima quarta-feira, 29 de abril, às 12h30min, o APERS estreia o Curta no Almoço, espaço para exibição de filmes de curta, média e longa duração, fora do circuito comercial. A entrada é franca.

O filme de estreia, O Comitê, de Peter Sykes, 1968, começa com um texto extenso do economista europeu Joseph Schumpter que serve como introdução e explicação da história: “O que mais me toca e para mim parece ser o núcleo do problema, é que o senso de realidade tenha se perdido por completo…”. Esta frase, desde a perspectiva dos anos 1960, é a chave das transformações sociais que viveu o mundo; e, visto desde a nossa atual perspectiva, percebemos que ainda tem vigência.

Nos primeiros minutos do filme, testemunhamos um assassinato bizarro que desencadeia uma série de tensões e conflitos, tendo a burocracia de um lado e a liberdade individual do outro. Esta é uma parábola fascinante sobre o conformismo e o pensamento livre, influenciados pelos questionamentos filosóficos do psiquiatra R. D. Laing e Harold Pinter. Além das questões existencialistas, a trilha sonora é histórica, com o grupo de rock progressivo Pink Floyd e a performance emblemática de The Crazy World of Arthur Brown. Durante 35 anos, este filme foi considerado perdido, alguns historiadores duvidavam até de sua existência real.

7ª edição do Projeto Os Caminhos da Matriz começa nesse sábado!

Deixe um comentário

     Nesse sábado, 25 de abril, inicia a sétima edição do Projeto Os Caminhos da Matriz, por meio do qual as instituições culturais que circundam a Praça se reúnem para oportunizar aos cidadãos visitas guiadas mensais e gratuitas.

     As visitas ocorrem sempre no último sábado de cada mês, em dois trajetos. A única exceção será o mês de outubro, em que a visita ocorrerá no penúltimo sábado, devido ao calendário de feriados do estado. Em abril será realizado o Roteiro 1, que incluirá o Solar dos Câmara, o Museu Julio de Castilhos e o Memorial do Ministério Público.

     O Arquivo Público participará do Roteiro 2, no último sábado dos meses de maio, julho, setembro e novembro. Participe!

     Acompanhe as informações sobre Os Caminhos da Matriz também na página do Facebook, clique aqui para acessar.

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: