Ao propormos a publicação de artigos mensais a respeito de ações educativas em arquivos temos como principal objetivo difundir o que vem sendo feito e demonstrar as múltiplas potencialidades de tais instituições e seus acervos para os processos de ensino-aprendizagem. Inicialmente pretendíamos nos deter às ações desenvolvidas no Rio Grande do Sul e no Brasil. Entretanto, conhecendo minimamente a realidade dessa área em nosso país, temos consciência das debilidades ainda vivenciadas. Assim, apresentando atividades e programas levados a cabo também em outros países, pretendemos incentivar a exploração dessa importante “faceta” que contribui para a efetivação do papel social e cultural de nossas instituições congêneres.

Nesse sentido, foi com satisfação que tomamos conhecimento da realidade dos “serviços educativos” ou “serviços didáticos” desenvolvidos pelos arquivos espanhóis. Ainda que brevemente, em um contato através dos sites institucionais, pudemos notar que diversos deles possuem setores consolidados dedicados a pensar os usos educativos do patrimônio documental salvaguardado. Desde os arquivos das municipalidades, passando pelos arquivos das províncias e das comunidades autônomas, até o Archivo Histórico Nacional, a maioria oferece ações no campo da difusão voltadas a professores, estudantes e comunidade interessada, como visitas guiadas adaptadas aos interesses específicos de cada grupo, oficinas com manuseio e análise de documentos, disponibilização de materiais de apoio didático pela internet e exposições que destacam documentos de diversos fundos.

2015.05.20 Arxiu Nacional Catalunya

Hoje destacamos o Serviço Didático do “Arxiu Nacional de Catalunya”, ou Arquivo Nacional da Catalunha, que tem por missão “administrar, salvaguardar e preservar os arquivos e registros do Governo e da Administração pública Catalã, assim como os de indivíduos, organizações e entidades catalãs para que as pessoas descubram, usem e aprendam com esse patrimônio documental; favorecer a consolidação de una sociedade livre, aberta e democrática assegurando o acesso aos documentos, instrumentos essenciais que garantir o exercício dos direitos dos cidadãos e o controle das atuações dos poderes públicos; facilitar a compreensão histórica de nossa identidade nacional e apoiar a vida cultural e intelectual dos catalães”.

Para cumprir com tal missão, o Arquivo é composto por uma equipe multidisciplinar e organiza-se em oito áreas, sendo uma delas a de “Servicio didáctico”, especialmente voltada para “animar entre o professorado e o alunado do secundário a utilização didática da história com fundos de arquivo. O que é feito mediante a utilização dos fundos documentais do arquivo como fonte 2015.05.20 Arxiu Nacional Catalunya 2para o estudo e a investigação, e elaborando recursos documentais e didáticos específicos”. Este núcleo oferece visitas guiadas (com duração de 45 min.); oficinas (com duração de 2h); atendimento individualizado de assessoramento a professores e estudantes, para apresentar a instituição, dar suporte à produção de materiais pedagógicos próprios para os educadores, e de pesquisas escolares para os estudantes; e ainda disponibiliza via internet seleções didáticas de documentos por dossiê temático ou por conteúdo curricular, e propostas de atividades pedagógicas e materiais de apoio produzidos pela equipe do Arquivo.

Fizemos apenas uma apreciação prévia a partir dos conteúdos disponibilizados através do portal institucional, que já demonstram o grande potencial do acervo para fins educativos, a diálogo existente entre os servidores do Arquivo e os educadores, e a evidente compreensão de que dar suporte à educação e estimular a valorização do patrimônio são sim um importante papel dos Arquivos. Obviamente uma visita presencial, ou mesmo uma pesquisa através de questionários, seriam o ideal para conhecer melhor as ações e utilizá-las como referencial. Não descartamos essa possibilidade em um futuro breve. Entretanto, as informações publicizadas pelo site estão bem organizadas e transparentes – o que parece demonstrar o avanço e o reconhecimento das instituições arquivísticas na sociedade espanhola – e possibilitam destacar que as ações educativas não são executadas de forma isolada das demais ações arquivísticas, e não são pensadas como projetos com um “prazo de validade”. São desenvolvidas como serviços prestados à comunidade, equivalentes ao serviço de consulta ao acervo, ou de gestão documental, por exemplo.

Certamente a realidade do Arxiu Nacional de Catalunya, e dos arquivos espanhóis em geral, está diretamente vinculada à cultura daquela sociedade, que estabelece relações de pertencimento com o patrimônio e a história mais profundas do que as estabelecidas pela sociedade brasileira. Ainda estamos distantes de um contexto em que os documentos sejam reivindicados e acessados por todos os cidadãos cotidianamente. Muito de nós ainda não sabemos identificar e diferenciar museus, bibliotecas e arquivos, não sabemos onde estas instituições se localizam, ou quais serviços podem prestar, raramente tivemos acesso a essas informações durante a vida escolar e não fomos instigados a investigar de que forma se dá a produção do conhecimento através da pesquisa. Consequentemente, havendo menos demanda e valorização social, haverá menor atenção e investimentos por parte dos gestores públicos, que não serão cobrados.

Nesse contexto, acreditamos que o fortalecimento de serviços educativos em arquivos pode contribuir de forma eficiente para “quebrar” esse ciclo, por um lado ajudando a transformar a realidade das instituições arquivísticas através da educação, por outro favorecendo “a consolidação de una sociedade livre, aberta e democrática assegurando o acesso aos documentos, instrumentos essenciais que garantir o exercício dos direitos dos cidadãos e o controle das atuações dos poderes públicos”, como pretendem os catalães.

Anúncios