Aviso do Divulga APERS

Deixe um comentário

comunicado-art

Prezados usuários, informamos:

  • Dia 12 de julho de 2019, sexta feira, o atendimento na Sala de Pesquisa ocorrerá até as 16h. Após este horário, nossas equipes estarão em atividades internas.
  • No período de 15 a 30 de julho de 2019 não teremos visitas guiadas no Arquivo Público.

Contamos com a compreensão de todos e todas.

Anúncios

Visitas Guiadas ao APERS – Junho 2019

Deixe um comentário

Visitas Guiadas APERS

No mês de junho foram realizadas 14 visitas guiadas ao conjunto arquitetônico do Arquivo Público para mais informações sobre a história, organização e atividades da nossa instituição. Estiveram por aqui:

Dia 04: 20 alunos do Colégio Coração de Maria, de Esteio/RS. Turma do 8º ano, acompanhados pela professora Juliana Sommer.

Dia 04: Tiago Pedroso, estagiário de História do APERS.

Dia 05: 08 alunos do Programa Jovem Aprendiz da Associação de Integração Empresa Escola Integrar/RS, acompanhados pela professora Tatiele Mesquita Corrêa.

Dia 07: 23 pessoas que participaram da Rota Turística “Caminhos dos Arquivos”, programação na 3ª Semana Nacional de Arquivos. A Rota iniciou no APERS com visita guiada, seguindo em direção a Praça Marechal Deodoro (Praça da Matriz), com explanação sobre sua história e das demais instituições arquivísticas no entorno da praça. A caminhada seguiu para o Memorial da Assembleia Legislativa e o Memorial do Judiciário. Saindo da Praça, o grupo passou pelo Instituto Histórico e Geográfico do RS, desceu a rua Caldas Junior em direção à Praça da Alfândega, onde se situam o Arquivo Histórico do RS e o Arquivo Municipal de Porto Alegre, finalizando em frente à Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Dia 08: 17 alunos do Curso de Arquivologia da FURG, das disciplinas Descrição Arquivística e Política e Legislação em Arquivos, acompanhados pelos professores Rafael Semidão, Bruno Henrique Machado e Dhion Carlos Hedlund.

Dia 10: pela manhã, 13 alunos do Programa Jovem Aprendiz da Associação de Integração Empresa Escola Integrar/RS, acompanhados pela professora Letícia Sommer.

Dia 10: pela tarde, 08 alunos do Programa Jovem Aprendiz da Associação de Integração Empresa Escola Integrar/RS, acompanhados pela professora Tatiele Mesquita Corrêa.

Dia 13: 17 alunos do Colégio Coração de Maria, de Esteio/RS, acompanhados pela professora Juliana Sommer.

Dia 13: 16 alunos da EMEF Gonçalves Dias, de Portão/RS, acompanhados pelas professoras Bárbara Santos e Paula Kerber.

Dia 17: 19 alunos da EMEF Saint Hilaire, acompanhados pela professora de História Jucélia N. Andrades Fernandes.

Dia 24: pela manhã, recebemos a estudante de Arquivologia da UFRGS, Victoria Sansonovicz Firmino.

Dia 24: à tarde, recebemos a bibliotecária aposentada Sonia Falcetta.

Dia 26: o graduando em Biblioteconomia da UFRGS, Pedro Henrique R. Fernandes.

Dia 28: 23 alunos do Curso Técnico em Secretariado da UFSM, acompanhados pelo professor Luiz Patric Kayser.

Guias: Clarissa Sommer, Giglioli Rodrigues e Iara Gomide.

Lembramos que são oferecidas, semanalmente, visitas guiadas ao conjunto arquitetônico, com duração de 1h30min, nas segundas-feiras às 14h30min e nas sextas-feiras às 10h. Agende sua visita pelo e-mail visitas@planejamento.rs.gov.br ou ligue para (51) 3288 9134.

Arquivo Público do RS celebra o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA

Deixe um comentário

No dia 22 de março de 1934, Antônio Francisco Garcia foi condenado pelo assassinato de Antônio Brasil, em episódio que se seguiu à tentativa de estupro, pelos dois, do austríaco Carlos Ílex, em 24 de fevereiro do ano anterior. Já na prisão, quatro anos após aquela sentença, Garcia mantinha uma relação mais terna com Pedro Martins de Moura, levando-lhe cigarros, frutas e jornais em sua cela. A relação foi interrompida por um embate a adagas em 3 de maio de 1938, decorrente de Antônio ter se considerado logrado por Pedro, que lhe deu uma moeda falsa. (*)

IMG_0652

Personagens como esses, representantes de uma sexualidade maldita e frequentemente enrustida na sociedade e nas fontes escritas da primeira metade do século XX – e de antes – dão close nas páginas e páginas do acervo do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul, e estão à espera de uma oportunidade de mostrar suas cores.

No Brasil, a homossexualidade nunca foi tipificada como um crime propriamente dito, mas condutas sexualmente desviantes foram perseguidas, por exemplo, no Código Penal de 1890, por meio de artigos como o 266 (Violência Carnal), o 282 (Ultraje público ao pudor), o 379 (Uso de nome suposto, títulos indevidos e outros disfarces), o 399 (Dos vadios e capoeiras), conforme Green e Polito (2006).

Seguindo os rastros dessa tipificação criminal, é possível ao pesquisador dedicar-se à reconstituição de experiências de um tempo em que amar era muito mais difícil do que hoje.

Nesse momento em que se comemoram 50 anos do levante de Stonewall, e em que trans, lésbicas e gays conseguiram conquistar uma série de direitos históricos, como a criminalização da homofobia, ocorrida em 2019, convém nos lembrarmos de uma homossexualidade marginal, como aquela vivida por Antônio Garcia, como uma situação de opressão à qual não queremos recuar.

Entendendo o APERS como uma instituição pública de preservação do patrimônio e difusão da memória do Estado, podemos utilizar as fontes primárias para contextualização das conquistas e avanços da comunidade LGBTQIA. No mês de celebração do Orgulho, o APERS acredita que todas as formas de amor são válidas, e que as pessoas podem viver sem medo de expressar seus sentimentos.

Capturar

(*) O colega historiador do APERS, Rodrigo de Azevedo Weimer irá apresentar, no XXX Simpósio Nacional de História (ANPUH) um artigo sobre os processos criminais referidos no início do texto. Os processos-crime sempre retratam a homossexualidade a partir de um ponto de vista negativo, já que relacionada a episódios delituosos. Isso não deixa de ser reflexo de uma sociedade intolerante que relegava sexualidades não-normativas “às margens”.

PEP UFRGS/APERS abre agenda para oficinas de Educação Patrimonial em 2019!

Deixe um comentário

Imagem para post Oficinas

Você é professor(a) e gostaria de trazer suas turmas para participar das oficinas promovidas pelo Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS? Então aproveite, pois está aberta a temporada de agendamentos!

Nossas oficinas fazem parte de um conjunto de ações realizadas desde 2009 na parceria entre o Arquivo Público e o Departamento de História da UFRGS, e utilizam o patrimônio documental salvaguardado pelo APERS como fonte de informações e motor para processos de ensino-aprendizagem. As três oficinas desenvolvidas são: Os Tesouros da Família Arquivo, destinada aos 6º e 7º anos do Ensino Fundamental; Desvendando o Arquivo Público: relações de gênero na história, destinada aos 8º e 9° anos do Ensino Fundamental, e Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos, voltada para o Ensino Médio e a Educação de Jovens e Adultos (EJA).

O número de vagas é limitado. O contato para agendamentos deve ser feito pelo e-mail acaoeducativa@planejamento.rs.gov.br ou pelo telefone (51) 3288-9117. A participação é gratuita e em 2019 as oficinas ocorrerão entre 27 de agosto e 29 de novembro, sempre nas terças e quartas-feiras pela manhã, quintas e sextas-feiras à tarde. Agendamentos noturnos são possíveis, necessitando demanda e combinação específica. O número máximo de estudantes por oficina é 30. As atividades começam às 9h no turno da manhã e às 14h no turno da tarde.

Torna-se necessário informar que, devido à ausência de recursos captados externamente, não será possível oferecer transporte aos grupos.

A equipe do PEP está se preparando e aguardando as turmas escolares para mais um ano de atividades! Participe!

“História, Arquitetura & Arquivo”: comemoração dos 113 anos do APERS

Deixe um comentário

     Sob a temática do conjunto arquitetônico, construído no início do século passado para ser um arquivo, a tarde do último dia 12 de março foi de comemoração no Arquivo Público do Estado. Os 113 anos da Instituição foram comemorados em evento, no qual a Diretora Aerta Grazzioli fez a abertura e o lançamento do segundo módulo da Galeria de Diretores do APERS, que contempla os gestores dos anos de 1959 até 1987 (clique no link para acessar).

    Na sequência teve a Mesa Redonda “APERS: Conjunto Arquitetônico no tempo e a Utilização de seus Espaços”, onde a arquivista Carmen M. Merlo e a arquiteta Samantha Sonza Diefenbach palestraram sobre suas dissertações “O Palácio de Papel: cem anos do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (1906-2006)” e “Affonso Hebert: ecletismo republicano no Rio Grande do Sul”, respectivamente; e o professor Günter Weimer proferiu sobre “A Arquitetura do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul”, para uma plateia que praticamente lotou o auditório.

    Logo após, houve a apresentação do “Coro Jovem da OSPA”, que interpretou clássicos e finalizou sua apresentação com o “Parabéns a você”, seguida de confraternização, com direito a bolo e espumante.

    Por fim, foi lançada a exposição “APERS: Conjunto Arquitetônico no tempo e a Utilização de seus Espaços” que reúne fotos e documentos que ilustram nossa história. Lembrando que a exposição pode ser conferida até o dia 29 de março aqui no APERS (Rua Riachuelo, 1031, Centro Histórico de Porto Alegre), no espaço Joél Abilio Pinto dos Santos, de segunda a sexta, das 8:30 às 17 horas.

    Estiveram presentes no evento: servidores e ex-servidores do APERS, os subsecretários Marcelo Alves (Gestão) e Barão Mello da Silva (Planejamento e Orçamento), e diretores de departamentos da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (SEPLAG); o presidente da Associação dos Amigos do Arquivo Público (AAAP), Anderson Portella, e integrantes da diretoria, e o público geral que justifica a perpetuidade de nossa instituição.

Confira fotos do evento neste álbum em nossa página do Facebook (clique para acessar)!

Mesa-redonda “Apers 113 anos: Arquitetura e Patrimônio”

Posted by Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul on Wednesday, March 20, 2019

.
Notícias relacionadas:
113 anos Arquivo Público RS: História, Arquitetura e Arquivo
GOVERNO DO ESTADO DO RS. Arquivo Público do RS comemora 113 anos com exposição arquitetônica. 10/03/2019. 
GAÚCHA ZH. Arquivo Público do Rio Grande do Sul comemora 113 anos com exposição aberta ao público. 10/03/2019. 
SECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Comemoração dos 113 anos revisita a história arquitetônica do Arquivo Público. 12/03/2019.
BAND Cidade. Histórias e mistérios do Arquivo Público do Estado. 12/03/2019.

113 anos Arquivo Público RS: História, Arquitetura e Arquivo

Deixe um comentário

Alteração dos e-mails do APERS, atualize seus contatos!

Deixe um comentário

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: