Servidor do APERS participa do 30º Simpósio Nacional de História

Deixe um comentário

Na semana entre os dias 15 e 19 de julho, o servidor Rodrigo de Azevedo Weimer, historiador do APERS, esteve presente no 30º Encontro Nacional de História, ocorrido na UFPE, Recife, Pernambuco.

2019.07.24 logo simposio nacional de historia

Além de assistir várias conferências e mesas redondas com intelectuais de destaque da historiografia nacional e internacional, houve a participação no simpósio temático “Clio sai do armário: homossexualidades e escrita da história”, coordenado por Rita Colaço e Elias Veras, no qual foi apresentada uma pesquisa sobre homossexualidade na década de 1930 no Rio Grande do Sul (pode ser lida clicando aqui), com base em processos criminais custodiados no Arquivo Público do RS. Destaca-se a discussão realizada no ST sobre a preservação de acervos relacionados à história LGBT e o papel das instituições arquivísticas.

2019.07.24 ST Simpósio Nacional de História

Catálogo Secretaria da Justiça: processos administrativos de pensão

Deixe um comentário

2019.07.10 Catalogo SJ Pensoes CapaCom o intuito de facilitar o acesso ao acervo custodiado pelo Arquivo Público do RS, hoje publicamos o Catálogo Secretaria da Justiça: processos administrativos de pensão. Para acessá-lo clique aqui.

Este catálogo faz um recorte no acervo da Secretaria da Justiça (1975 – 1991), disponível para pesquisa desde 2017. São 1.490 processos de solicitação e de revisão de pensão requeridas, em sua maioria, por dependentes de servidores públicos falecidos.

Mais do que falar de “direitos e vantagens” burocraticamente concedidas, as pensões podem contribuir para falar da organização e luta de servidores do Estado, para entender melhor sua participação em conflitos armados nos quais no Rio Grande do Sul tomou parte ao longo do século XX, como as chamadas Revoluções de 1930 e Constitucionalista de 1932; para nos aproximar das entranhas da máquina pública, do cotidiano da Casa Civil, do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER), do Departamento Estadual de Portos, Rios e Canais, do Poder Judiciário, das forças policiais e de segurança, de escolas e instituições culturais. São documentos que nos levam a relações de trabalho, a estudos sobre condições de vida, saúde e morte, que podem contribuir para conhecer projetos e ações nas mais diversas áreas das políticas públicas, levantar pistas desde temas globais como as relações entre Estado, sociedade e meio ambiente, até temáticas específicas nesse sentido, como a opção do Estado brasileiro pelas rodovias, com consequente e progressivo abandono das ferrovias, por exemplo.

Estamos certos de que são documentos que poderão render excelentes análises. Boa leitura e boa pesquisa!


Notícias relacionadas:

Catálogo Secretaria da Justiça: processos administrativos de utilidade pública 

Acervo disponível para pesquisa: Secretaria da Justiça

Pesquisando no Arquivo: Secretaria da Justiça I

Pesquisando no Arquivo: Secretaria da Justiça II

Pesquisando no Arquivo: Secretaria da Justiça III

Pesquisando no Arquivo: Secretaria da Justiça IV

Divulga APERS – Novidades

Deixe um comentário

    Hoje divulgamos a agenda de artigos periódicos que pretendemos publicar aqui no blog ao longo deste ano. Confira!

   Este ano voltamos a ter o APERS Entrevista mensal. A partir da próxima semana, toda terceira quarta-feira do mês publicaremos entrevistas com pesquisadores de nossa Sala de Pesquisa sob responsabilidade do historiógrafo Rodrigo de Azevedo Weimer.

   Já na segunda semana do mês, entre fevereiro e dezembro, bimensalmente, a técnica em assuntos culturais Clarissa de Lourdes Sommer Alves escreverá sobre a realidade dos Arquivos Públicos Estaduais Brasileiros, apresentando a situação dos arquivos em cada região do país.

         Na página no Facebook publicaremos chamadas para artigos publicados em anos anteriores em nosso blog institucional, nas terças e sextas-feiras, e claro, às quartas-feiras continuaremos a fazer as chamadas das publicações semanais! Assim, nas terças-feiras faremos chamadas para artigos publicados nas categorias Ação Educativa em ArquivosAPERS Entrevista, Mulheres no APERS, gênero e históriaPesquisando no Arquivo, e para as publicações técnicas e de anais de eventos. Nas sextas-feiras publicaremos chamadas para as dicas da categoria Mundos dos Arquivos.

    Desejamos que você continue a nos acompanhar pelas mídias, mas claro, também queremos sua presença em nossa Sala de Pesquisa, eventos e demais atividades que realizamos visando sua participação e interação!

Anais da XIV Mostra de Pesquisa APERS

Deixe um comentário

            Conforme previsto no Regulamento da Mostra publicado em fevereiro desse ano, publicamos hoje, com grande satisfação, os Anais da XIV Mostra de Pesquisa do APERS.

            O evento foi realizado nos dias 10, 11 e 12 de setembro e contou com a apresentação de pesquisas nas modalidades de resumo-pôster e artigos, trabalhos hoje disponibilizados em formato de e-book que pode ser acessado aqui.

            Agradecemos aos autores pelo envio dos trabalhos e pela disponibilidade em apresenta-los e discuti-los com o público os resultados de suas investigações. Agradecemos também todos os participantes que prestigiaram o evento.

            Desejamos uma boa leitura e até a XV edição!

Divulga APERS – Novidade!

Deixe um comentário

A partir da próxima semana retomaremos as publicações periódicas de artigos na categoria Pesquisando no Arquivo! Serão seis artigos publicados de março a agosto, toda terceira quarta-feira do mês.

As publicações darão sequência a série sobre o acervo da Secretaria da Justiça (1975-1991) publicadas no ano passado. Este ano nossas estagiárias Sara Dalpiaz Carlos e Letícia Wickert Fernandes, orientadas pelas arquivista Viviane Portella de Portella, se revezarão nas publicações dos textos que visam difundir o acervo, em especial os processos de solicitação e de revisão de pensões concedidas pelo Estado.

Desejamos que você continue a nos acompanhar pelas mídias, mas claro, também queremos sua presença em nossa Sala de Pesquisa, eventos e demais atividades que realizamos visando sua participação e interação!

Compartilhando reflexões publicadas a partir do Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS

Deixe um comentário

Em meio a tantas atividades e tarefas, demoramos para compartilhar, mas é com satisfação que disponibilizamos mais duas importantes reflexões produzidas a partir das ações do Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS, relacionadas aos conceitos de memória e história, à profissão de historiador(a) e ao potencial dos Arquivos como espaços para produção intelectual, educativa e cultural:

  • Reflexões sobre o ofício do historiador em arquivos a partir da construção da oficina Resistência em Arquivo: patrimônio, ditadura e direitos humanos, de Clarissa Sommer Alves, Trabalho de Conclusão de Curso, Bacharelato em História, UFRGS, 2015. Clique aqui para acessar.
  • As oficinas do Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS, de Clarissa Sommer Alves e Carla Simone Rodeghero, artigo publicado nos anais do I Seminário Nacional História e Patrimônio Cultural, pág. 703 a 713. Evento realizado em Porto Alegre, em 2016. Clique aqui para acessar.

Os textos seguirão referenciados na aba “Publicações” deste blog. Boa leitura!

APERS é tema de reportagem no Jornal Sul21

1 Comentário

   No dia 12 de janeiro, as jornalistas do Jornal Sul 21 Fernanda Canofre e Joana Berwanger foram recebidas no Arquivo Público do RS pelas servidoras Aerta Moscon, Clarissa Alves, Maristela Heck e Silvia Soares. O objetivo foi conhecer a instituição e seus serviços e atividades para elaboração de uma reportagem.

   Como resultado, dia 14 foi publicada a matéria “Arquivo Público guarda 21 milhões de documentos no centro de Porto Alegre”. Clique aqui para ler.

Catálogo Seletivo I – Escravidão, Liberdade e Tutela

1 Comentário

            O APERS, de acordo com as atribuições de difundir seus acervos e de facilitar o acesso à documentação que custodia, publica mais um instrumento de pesquisa nesse ano. Trata-se do Catálogo Seletivo I – Escravidão, Liberdade e Tutela, no qual o leitor encontrará a descrição de Processos Judiciais de Tutela que tramitaram entre os anos de 1871 e 1898 no Juízo de Órfãos das 1ª, 2ª e 3ª Varas de Família e Sucessão da Comarca de Porto Alegre no estado do Rio Grande do Sul.

            Como recorte temático, em meio às múltiplas possibilidades de pesquisas que podem ser realizadas a partir desses processos, optamos pela abordagem das relações entre escravidão, liberdade e tutela. Por esse motivo, foram descritos os documentos nos quais a presença das figuras do escravo, do liberto, do negro e do pardo foi registrada.

            Desde a promulgação da Lei do Ventre Livre em 1871, observamos que o aparecimento desses sujeitos nos autos dos processos ocorreu com maior frequência e também com inscrições de informações e argumentações diversas para a solicitação de tutela e para a nomeação de tutor para negros e pardos, filhos de cativos e de libertos com idade até vinte e um anos. Muito embora a promulgação da Lei Áurea em 1888 represente formalmente o fim da escravidão, estendemos o intervalo do recorte temporal por dez anos após essa data em razão da permanência da presença desses indivíduos nos registros. A relevância dessa escolha apoia-se na perspectiva de possibilitar a visualização das relações de rupturas e permanências, presentes na documentação nos primeiros anos do pós-abolição, naquilo que diz respeito à tutela.

            O leitor encontrará, no contato com os verbetes, fontes potenciais para o estudo, por exemplo, da transição do trabalho escravo para o trabalho livre, da manutenção das relações escravistas, bem como da luta por liberdade no Brasil. As referências que constam nos documentos possibilitam problematizar a forma pela qual, senhores, autoridades, governo e a população escrava se utilizaram do instrumento da tutela para exercer seu protagonismo em torno de seus interesses nas últimas décadas do século XIX.

            Esperamos que essas informações preliminares incentivem a leitura do catálogo e que o instrumento permita a qualificação de trabalhos de pesquisa que utilizem nosso acervo, seja qual for o objeto e áreas de interesse, e que, como convenientemente lembrou o Professor Paulo Moreira, em 2010, no prefácio dedicado ao Catálogo Documentos da Escravidão, que a invisibilidade dos africanos e dos seus descendentes siga sendo dissipada na perspectiva de que ocupem o lugar no qual sempre estiveram na história do RS e do Brasil.

            Boa leitura!

Catálogo Secretaria da Justiça: processos administrativos de utilidade pública

Deixe um comentário

É com satisfação que publicamos o Catálogo Secretaria da Justiça: processos administrativos de utilidade pública, para acessá-lo clique aqui. Este catálogo faz um recorte no acervo da Secretaria da Justiça (1975 – 1991), liberado para pesquisa em fevereiro deste ano, a partir da descrição dos 697 processos de solicitação e de manutenção do título de utilidade pública de entidades que tinham como fim servir desinteressadamente a coletividade.

Estes documentos possibilitam diversas análises acerca da história do nosso Estado, e a elaboração do instrumento pretende aproximar este acervo dos usuários e instigar futuras pesquisas. O catálogo está organizado em ordem alfabética do nome das entidades que solicitam o título e/ou a sua manutenção, estando os verbetes distribuídos em ordem crescente da data de abertura dos processos. Boa leitura e boa pesquisa.

Notícias relacionadas:

Acervo disponível para pesquisa: Secretaria da Justiça

Pesquisando no Arquivo: Secretaria da Justiça I

Pesquisando no Arquivo: Secretaria da Justiça II

Pesquisando no Arquivo: Secretaria da Justiça III

Pesquisando no Arquivo: Secretaria da Justiça IV

Procedimentos para utilização do Sistema PROA

Deixe um comentário

    O Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul – SIARQ/RS, com a intenção de disseminar o melhor uso do Sistema PROA no que diz respeito a classificação em níveis de assunto, gestão de documentos físicos, digitais e híbridos e padronização de nomenclaturas, produz as Cartilhas PROA e as coloca à disposição dos usuários no site do Sistema de Processo Administrativo Eletrônico – www.proa.rs.gov.br – menu Serviços e informações.

As cartilhas estão no menu “Serviços e informações” do site do PROA

    Em busca da padronização de procedimentos para utilização do Sistema PROA e melhor compreensão das questões que abarcam a Gestão Documental, as cartilhas são produzidas conforme a necessidade de elucidar alguns procedimentos. Sendo assim, no caso de dificuldades na compreensão de alguma questão relacionada ao trabalho do SIARQ/RS com o PROA, o usuário poderá solicitar a produção de uma nova cartilha.

    Atualmente estão disponíveis as cartilhas sobre (clique nos links para acessar):

    Nos próximos meses serão lançadas: “Uso do PROA para diárias”; “Uso do PROA para cedência, disposição e disponibilidade”; “Uso do proa para permissão, cessão e concessão de uso”; “Uso do PROA para pagamentos”; e “Uso do PROA para digitalização”.

    As cartilhas são elaboradas pela equipe técnica do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul com base nas legislações vigentes e bibliografias disponíveis e aprovadas pelo Comitê Gestor do PROA. Em caso de dúvidas, favor entrar em contato pelo e-mail assuntos-proa@smarh.rs.gov.br ou pelo telefone (51)3288-9114.

    O SIARQ/RS atua em prol da gestão documental e da memória do Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Sul e conta com o auxílio de todos os servidores para sua efetivação.

Publicada nova normativa para gestão documental da Administração Direta do RS: Instrução Normativa nº 01/2017

Deixe um comentário

    O Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS), Órgão Gestor do Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul (SIARQ/RS), informa que foi publicada hoje, 18 de maio, nova instrução normativa sobre gestão documental no Diário Oficial do Estado (páginas 16 a 24).

    A Instrução Normativa Nº 01, de 18 de maio de 2017 (clique aqui para acessar), dispõe sobre o Plano de Classificação de Documentos (PCD) e Tabela de Temporalidade de Documentos (TTD) para os órgãos da Administração Pública Direta do Poder Executivo do RS.

    Essa publicação é resultado das atividades desempenhadas pelos órgãos que compõem o SIARQ/RS, no decorrer dos últimos anos, onde foram estudadas e discutidas as sugestões de alteração do PCD e TTD enviadas pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Secretaria da Fazenda (SEFAZ). Além disso, atualiza e aprimora as diretrizes quanto à guarda permanente com a definição de data de corte cronológico – 31 de dezembro de 1958 – marco temporal estabelecido de acordo com aspectos históricos, sociais, econômicos, políticos e administrativo para garantir a preservação da totalidade de um conjunto documental.

     A IN nº 01/2017 revoga a instrução anterior (IN 02/2014), sendo a normativa vigente a ser utilizada pelos órgãos da Administração Direta para realizar as atividades de classificação e avaliação documental.

    O APERS segue trabalhando para qualificar e difundir os instrumentos de gestão documental para o Estado do Rio Grande do Sul e estamos à disposição através do e-mail siarq-apers@smarh.rs.gov.br.

Disponível Orientações de como proceder com sinistros em acervos documentais

Deixe um comentário

     O Arquivo Público do RS disponibiliza a publicação Orientações de como proceder com sinistros em acervos documentais (clique aqui para acessar), com o objetivo de auxiliar na recuperação de informações e de acervos de órgãos estaduais, são procedimentos a serem seguidos se ocorrer algum tipo de sinistro.

   O sinistro é conceituado como um acidente, uma catástrofe que acarreta prejuízos ao acervo documental. São considerados sinistros todos os eventos que danifiquem de alguma maneira o acervo, tais como fogo, água, furto e vandalismo. Não deve ser confundido com má conservação ou preservação do acervo e local!

     A publicação apresenta um questionário para a identificação de problemas causados, procedimentos recomendados para o resgate de acervos danificados e relação de instituições que podem auxiliar no tratamento técnico a ser realizado.

Anais da XIII Mostra de Pesquisa APERS

Deixe um comentário

capa-anais-mostra

  É com muita satisfação que publicamos os Anais da XIII Mostra de Pesquisa do APERS em formato eletrônico!

   O evento, que foi realizado em setembro desse ano e contou com a apresentação de seis pôsteres e dezoito artigos, que foram socializados e problematizados nas mesas do encontro e que agora são disponibilizados ao público por meio do e-book que pode ser baixado aqui.

  Agradecemos aos autores pela confiança depositada no evento e pela disposição em debater os resultados de seus trabalhos com os demais pesquisadores e participantes da Mostra.

   Desejamos uma boa leitura e reafirmamos o compromisso de seguir promovendo a Mostra de Pesquisa, de forma bianual, como espaço destinado ao compartilhamento de conhecimentos construídos a partir da pesquisa com fontes primárias. Já aguardamos ansiosamente pela XIV edição, que acontecerá no ano de 2018. Até lá!

Post atualizado em 28 de dezembro de 2016: link dos Anais.

Comitê Gestor do SIARQ/RS: disponibilização dos registros de reuniões

Deixe um comentário

siarqrs

     Na última semana, o Comitê Gestor do Sistema Estadual de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul – SIARQ/RS deliberou por disponibilizar os registros de suas reuniões na internet, visando a transparência das atividades e ações realizadas.

    Serão publicados os documentos a partir da reunião do dia 18 de outubro de 2016, que estarão disponíveis na página do Arquivo Público do RS (clique para acessar) e na aba SIARQ/RS aqui em nosso Blog (clique para acessar).

Disponível descrição das tipologias do Poder Judiciário

Deixe um comentário

capaO Arquivo Público do RS custodia entre seus acervos, fundos oriundos do Poder Judiciário do RS. Para facilitar a pesquisa de nossos usuários que fazem uso de processos judiciais disponibilizamos a descrição das tipologias classificadas nesta espécie documental. Em Descrição das tipologias da espécie documental “Processo Judicial” do acervo do Poder Judiciário, custodiado pelo Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul constam a descrição das tipologias cadastradas no sistema Administração de Acervos Públicos – AAP e disponíveis para pesquisa. Clique aqui para acessar.

APERS no VII Congresso Nacional de Arquivologia

Deixe um comentário

2016-10-19-vii-cna-iara-jonas     Nos dias 17 a 21 de outubro de 2016, aconteceu em Fortaleza/CE, o VII Congresso Nacional de Arquivologia – VII CNA, tendo como tema “Arquivologia: da interdisciplinaridade à interoperabilidade”. Iara Gomide e Jonas Ferrigolo Melo, arquivistas do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul, estiveram presentes no evento com a intenção de ampliar seus conhecimentos na área e sobre as atividades e trabalhos que os demais profissionais estão desenvolvendo.

    O evento foi composto por plenárias, oficinas, eventos paralelos em que participaram estudantes, profissionais brasileiros e também estrangeiros. Aconteceram, ainda, apresentações de trabalhos nas modalidades pôster e comunicação oral. Nesta categoria, Jonas fez a apresentação do artigo que desenvolveu no início de 2016, com a então diretora do Arquivo Público, Débora Flores, intitulado “Implantação da gestão documental no Sistema de Processo Administrativo Eletrônico do Governo do Estado do Rio Grande do Sul”, publicado pela revista RACIn – Revista Analisando em Ciência da Informação, em parceria com o VII CNA, que pode ser acessado clicando aqui.

    O próximo Congresso Nacional de Arquivologia acontecerá em 2018, em João Pessoal, na Paraíba.

APERS é tema de reportagem do jornal Band Cidade

Deixe um comentário

2016.05.25 APERS é tema de reportagem do Jonal Band CidadeNo último dia 18 o Arquivo Público do RS integrou a reportagem “Mito ou verdade: confira os mistérios que envolvem os túneis da Capital” do Jornal Band Cidade do Grupo Bandeirantes. Na matéria o repórter Ticiano Kessler e o cinegrafista Rogério Aguiar exploraram instituições por onde passariam os túneis subterrâneos da capital. Clique aqui para assistir à reportagem.

Notícias relacionadas:
APERS é tema de reportagem do jornal Metro de Porto Alegre

APERS é tema de reportagem do jornal Metro de Porto Alegre

Deixe um comentário

2016.05.18 APERS é tema de reportagem do Jonal Metro de PoANo dia 09 de maio o jornalista André Mags, do jornal Metro de Porto Alegre, visitou nossa exposição “Porto Alegre Imaginada: conexões entre o APERS e a Cidade”. Tendo em vista seu interesse pela temática do imaginário urbano, Mags realizou uma visita guiada ao conjunto arquitetônico do Arquivo Público do RS e interessou-se pelas questões que circundam o túnel de um dos nossos prédios, que possui sua construção atribuída a necessidades logísticas e de circulação de ar, mas que inspira diversas versões e histórias.

Assim, Mags e sua equipe retornaram algumas vezes ao APERS para fotografar e coletar mais subsídios para a reportagem “Túneis secretos”, capa da edição de hoje do jornal. Clique aqui para ler a reportagem.

Com o sucesso da temática, o repórter Ticiano Kessler e o cinegrafista Rogério Aguiar, do Jornal Band Cidade, que faz parte do Grupo Bandeirantes, assim como o jornal impresso Metro, também acolheram a pauta e visitaram as instituições por onde passariam os túneis subterrâneos da capital, como o Palácio Piratini e o Arquivo Público, realizando gravações e entrevistas para matéria que vai ao ar hoje na tv, às 18:50h. Acompanhe!

Servidoras do APERS participaram do Programa Nação da TVE

1 Comentário

web_EstaçãoCultura

     Dia 6 de abril, no Programa Nação da TVE, foi ao ar “Origens África Episódio 2”, sobre a busca pelas raízes africanas na formação brasileira, que teve a participação das servidoras do Arquivo Público do RS, Aerta Grazzioli Moscon e Caroline Baseggio.

     As servidoras foram entrevistadas e explicaram como se deu o trabalho de elaboração dos Catálogos Seletivos sobre Documentos da Escravidão, desenvolvido, desde 2006, a partir do acervo da instituição.

     O episódio buscou mostrar que a identidade negra pode ser resgatada de diversas formas, seja por meio de fontes documentais, seja pelo avanço da ciência e novas tecnologias. Veja o programa abaixo:

Notícias relacionadas:
Resultados do Projeto Documentos da Escravidão – Preservação das Cartas de Liberdade

Coletânea da IIª Edição do Projeto APERS? Presente, professor!

Deixe um comentário

Capa Coletanea    Como encerramento da IIª Edição do Projeto APERS? Presente, professor – Propostas Pedagógicas a partir de Fontes Arquivísticas, o Arquivo Público lança a publicação de uma Coletânea com seis propostas pedagógicas publicadas no Blog ao longo do ano de 2015 (clique aqui para acessar). Todas elas estão organizadas a partir do eixo temático História e Educação em Direitos Humanos, no qual a ideia de que o conhecimento histórico, construído a partir de vestígios do passado, no caso específico aqui, de documentos salvaguardados pelo Arquivo, pode contribuir para uma educação em direitos humanos.

    Para construí-las, a equipe do projeto utilizou como fonte documentos dos Acervos do Poder Executivo, do Poder Judiciário e do Tabelionato. Cada uma dessas publicações foi elaborada a partir de olhares mais específicos dentro do eixo temático. São elas: (1) Ditadura e Democracia: perseguições e participações políticas; (2) Relações de Gênero: construindo a equidade; (3) Relações Étnico-raciais no Brasil; (4) Democracia e a garantia dos direitos políticos; (5) Segurança Pública e Integridade Física: um direito de todos; (6) A luta pela terra e o direito à propriedade.

   Esperamos que a temática do eixo e seus assuntos específicos promovam importantes discussões e que auxiliem no desenvolvimento de importantes competências e habilidades junto aos alunos; que a partir das fontes arquivísticas, de outras fontes incorporadas nas propostas, das atividades e leituras sugeridas, ocorram aprendizagens significativas capazes de promover o respeito, a defesa, a proteção, e a construção de uma cultura dos Direitos Humanos.

Lançado o Guia de Fundos das Câmaras Municipais do Rio Grande do Sul: período Colonial e Imperial – 1747 a 1889

Deixe um comentário

     Na última quarta-feira, dia 07, servidoras do Arquivo Público do RS estiveram presentes no Seminário Arquivos Públicos Municipais: Preservação da Memória, Transparência e Acesso à Informação. O evento, realizado na Cinemateca Capitólio, foi uma iniciativa da Coordenação da Memória Cultural, Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho e Secretaria da Cultura de Porto Alegre.

     A programação contou com apresentações sobre: Política Nacional de Arquivos, por Domícia Gomes Borges representante do Conselho Nacional de Arquivos; Acesso à Informação e Transparência Ativa através da Plataforma Arquivística em Software Livre para Arquivos na Internet, pelo professor Daniel Flores, da Universidade Federal de Santa Maria; Arquivos, Transparência e Acesso, por Alexandre Veiga, arquivista da Secretaria Estadual de Cultura; A Importância da Documentação das Câmaras Municipais para a História do Brasil, por Helen Osório – Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Jorge Alberto Soares Barcellos, historiador do Memorial da Câmara Municipal de Porto Alegre.

Guia capa     As servidoras do Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho apresentaram os Resultados do Projeto Câmaras Coloniais e Imperiais e foi lançado, em versão digital, o Guia de Fundos das Câmaras Municipais do Rio Grande do Sul: período Colonial e Imperial – 1747 a 1889 (clique aqui para acessar).

     Este projeto interinstitucional, tem a participação de municípios e instituições que custodiam acervos deste período. O Arquivo Público do RS esteve representado no projeto pelas arquivistas Aerta Moscon e Maria Cristina Fernandes, que participaram do Grupo de Trabalho para estudo da história administrativa das Câmaras Coloniais e Imperiais.

     Visando preservar e facilitar o acesso aos acervos, a segunda etapa do projeto pretende digitalizar a documentação dos municípios participantes do Projeto Câmaras Coloniais e Imperiais. Assim, ao final do evento, foi assinado o convênio entre a Prefeitura Municipal de Porto Alegre, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo/RS e o Sindicato dos Arquitetos/RS para captação de recursos com vistas à digitalização destes acervos.

Historiadoras do APERS publicam artigo sobre Ação Educativa e Educação Patrimonial na instituição

Deixe um comentário

2015.10.07 Divulgação Artigo publicado

Com satisfação divulgamos a publicação do artigo Ação Educativa e Educação Patrimonial em Arquivos: a oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos” no APERS, produzido pelas historiadoras do APERS, Clarissa Sommer e Nôva Brando, e por Vanessa Menezes, que até 2014 também fazia parte da equipe.

A reflexão foi produzida a partir do convite para aplicar a oficina Resistência em Arquivo: patrimônio, ditadura e direitos humanos durante a XX Jornada de Ensino de História e Educação, em 2014, na cidade de Rio Grande. O texto, publicado na Revista OPSIS, vol. 15 n. 1 (2015), já está disponível para consulta online. Acesse o artigo clicando aqui!  O trabalho apresenta a oficina pela ótica do Arquivo Público, inserida em suas ações educativas e de difusão de acervos, relacionando-a ao contexto histórico, às transformações vivenciadas pelas instituições arquivísticas e pela sociedade brasileira nas últimas décadas, e ao trabalho com documentações sensíveis relativas à ditadura civil militar.

Lançamento Coletânea Resistência em Arquivo: Memória e História da Ditadura

Deixe um comentário

Capa PublicaçãoDurante o ano de 2014, uma equipe do APERS, composta por historiadoras e estagiários, criaram e alimentaram um blog temático chamado Resistência em Arquivo: Memória e História da Ditadura (Para acessar, clique aqui). Esse projeto foi elaborado para complementar as atividades desenvolvidas na Oficina de Educação Patrimonial Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos, oferecida para alunos do Ensino Médio desde o segundo semestre de 2013 pelo Programa de Educação Patrimonial – PEP UFRGS|APERS, e para promover diversas discussões suscitadas no ano em que a instauração de uma Ditadura Civil-militar no Brasil completou 50 anos.

Encerrado o projeto no final de dezembro de 2014, decidimos reunir o conteúdo de grande parte das postagens em uma coletânea, lançada hoje no Blog do Arquivo. Clique aqui para acessar a coletânea.

Observação: Sugerimos que utilizem o navegador Internet Explorer para acessar e baixar o arquivo. Por ele, garantimos o bom funcionamento dos hiperlinks.

Imagens de processos de habilitação de casamento liberadas para pesquisa online

1 Comentário

Estão disponíveis via sistema de Administração de Acervos Público (AAP) no portal institucional do Arquivo Público do RS os processos de habilitação para casamento de Alegrete, Cartório de Itapororó, período de 1891 a 1908, Augusto Pestana, período de 1965 a 1977 e Porto Alegre, Cartório de Mariana Pimentel, período 1897 a 1917, sob nossa custódia. O material disponibilizado, permite o acesso às imagens através da internet, pelo http://www.apers.rs.gov.br, no ícone do Consulta online, ou no http://m.rs.gov.br/ e na aba Administração/APERS móvel  abaixo disponibilizamos o passo a passo para duas formas de pesquisa possíveis (por documento ou por fundo):

Para consultar por documento:

1. Entre no site http://www.apers.rs.gov.br e na barra lateral clique no ícone “Consulta online” ou no http://m.rs.gov.br/ e na aba Administração/APERS móvel.

2. Preencha os campos “Pesquisa 1” e “Pesquisa 2” com o nome da parte que pretende pesquisar ou informe as datas de abrangência no campo “Período” e selecione “Consultar por documento” e clique em “Avançar”.

3. O sistema listará os documentos custodiados pelo APERS de acordo com as informações inseridas.

4. Clique na opção “Processo/Habilitação para casamento” e serão listados todos os processos de habilitação para casamento disponíveis de acordo com as informações inseridas. Na coluna “Nº de imagens disponíveis” será informado se o processo possui imagens disponíveis e a quantidade.

5. Clique em acessar e serão disponibilizadas as informações sobre o processo selecionado, você poderá optar por visualizar o .pdf do processo ou imagem a imagem.

6. Clique no link para abrir o arquivo com o processo digitalizado.

Para consultar por fundo documental:

1. Entre no site http://www.apers.rs.gov.br e na barra lateral clique no ícone “Consulta online” ou no http://m.rs.gov.br/ e na aba Administração/APERS móvel.

2. Preencha os campos “Pesquisa 1” e “Pesquisa 2” com o nome da parte que pretende pesquisar ou informe as datas de abrangência no campo “Período” e selecione “Consultar por fundo – documento” e clique em “Avançar”.

3. O sistema listará os documentos custodiados pelo APERS de acordo com as informações inseridas.

4. Clique na opção “Processo/Habilitação para casamento” e serão listados todos os processos de habilitação para casamento disponíveis de acordo com o Fundo de origem.

5. Clique no Fundo que pretende pesquisar e visualize o nome das partes, ano de processo e número de imagens disponíveis.

6. Clique em acessar e serão disponibilizadas as informações sobre o processo selecionado, você poderá optar por visualizar o .pdf do processo ou imagem a imagem.

7. Clique no link para abrir o arquivo com o processo digitalizado.

Lembramos que estão disponíveis via site institucional as Cartas de Liberdade eferentes ao período da escravidão no RS – de 1763 a 1888, para saber mais clique aqui. No site do Family Search é possível pesquisar parte de nosso acervo referente ao Registro Civil, para dar mais visibilidade a esta ação, publicamos artigos de autoria de nossa pesquisadora e voluntária do Family Search, Adriana Weber, sobre como pesquisar estes documentos. Para saber mais, clique aqui.

Acervo custodiado pelo APERS é fonte de reportagem do Jornal Zero Hora

Deixe um comentário

     Nesse sábado, dia 13 de junho, o Jornal Zero Hora publicou a reportagem RS torna Público os nomes de vítimas da ditadura que pediram indenização (clique aqui par ler), cujo conteúdo foi produzido a partir de pesquisas realizadas no Acervo da Comissão Especial de Indenização custodiado pelo Arquivo Público do RS – tal acervo foi resultado do trabalho da Comissão Especial de Indenização que recebeu e avaliou pedidos de indenização pelo Estado do RS.

     Elaborada pelo Jornalista Humberto Trezzi, além do texto mais amplo, divulgado nessa notícia, também foi publicada uma matéria especial que recebeu o nome de O Custo da Repressão – Indenizados pela Ditadura.

Reportagem Zero Hora

     Além do texto, a reportagem especial conta com um vídeo produzido a partir de imagens do acervo e de depoimento. São veiculadas informações a respeito do Catálogo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil, disponível no site do APERS (clique aqui para acessar) como o número total de solicitações de indenização, o número de deferimentos e indeferimentos. Alguns casos particulares são apresentados aos leitores que ainda podem acessar depoimentos de Bona Garcia, Tarso Genro, Ademar Vargas de Freitas, Adair Batista Antunes e Suzana Lisboa, que se dispuseram a falar ao Jornal um pouco do contexto em que solicitaram, ou não, indenização e um pouco do funcionamento da Comissão Especial de Indenização.

     Por parte do APERS, a equipe da Zero Hora contou com o auxílio, após contato com a diretora Débora Flores, da equipe da Sala de Pesquisa e com a equipe de Pesquisa Histórica da Instituição.

Coletânea da Iª Edição do Projeto APERS? Presente, professor!

1 Comentário

     Com o encerramento da Iª Edição do Projeto APERS? Presente, professor – Propostas Pedagógicas a partir de Fonte Arquivísticas, o Arquivo Público do RS lança a publicação de uma Coletânea com as dezesseis propostas pedagógicas publicadas no Blog ao longo do ano de 2014. Divididas em três volumes, foram sistematizadas conforme os três eixos temáticos trabalhados.

Capa_Coletanea - Volume 1O Volume 1, chamado de A Resistência à Ditadura Civil-militar – das fontes arquivísticas para a sala de aula, 50 anos depois (49 Mb) são encontradas oito propostas de trabalho pedagógico que abordam diversos aspectos da Ditadura Civil-militar no Brasil, a partir de processos de indenização de ex-presos políticos do período da Ditadura que compõem o Acervo da Comissão Especial de Indenização. São elas: (1) Os Anos de Chumbo da Ditadura e a Luta Armada no RS; (2) A Ditadura vista do lado de lá da Fronteira – o mundo dos exílios; (3) Conexões Repressivas e Redes de Solidariedade: repressão e resistência no Cone Sul; (4) Esquemas Repressivos e Tortura; (5) Fim da Ditadura: Abertura Política e Anistia; (6) Processo de Redemocratização: rupturas e permanências; (7) Democracia e Justiça de Transição; e (8) A luta por Memória, Verdade e Justiça.

Capa_Coletanea - Volume 2O Volume 2, chamado de Cativeiro e Resistência – A escravidão negra no Rio Grande do Sul a partir de fontes arquivísticas (20 Mb) é composto por quatro propostas de trabalho pedagógico que discutem a escravidão negra no Brasil, a partir da utilização de registros de compra e venda e de alforrias, de inventários e de testamentos que compõem o Acervo do Tabelionato e do Judiciário. São elas: (1) Compra e Venda de Negros Escravizados: da relação de coisificação à relação entre sujeitos; (2) Herança de Pai para Filho: resistência e conquistas nos registros de testamento; (3) Resistência à Escravidão: uma história de luta registrada nos Processos Crimes; e (4) A Experiência do Cativeiro, a Resistência e a Liberdade.

Capa_Coletanea - Volume 3No Volume 3, chamado de A Transversalidade nas Fontes – diversificadas fontes arquivísticas para diferentes trabalhos pedagógicos (48 Mb) também são encontradas quatro propostas cujo objetivo é o trabalho com os temas transversais, recomendados pelas Diretrizes Curriculares para a Educação Básica. Para construí-las, foram utilizados processos judiciais e administrativos, termos de investigação policial, relatórios e fichas de registros dos Acervos do Judiciário e do Executivo. São elas: (1) História das Mulheres e das Relações Familiares; (2) Mobilidade Urbana e Violência no Trânsito; (3) Sociedade, Violência e Políticas Públicas de Segurança; e (4) Saúde – História e Políticas Públicas.

     Esperamos que essa coletânea contribua de alguma forma com os trabalhos desenvolvidos em sala de aula pelos professores e advertimos que em breve serão divulgadas novas informações a respeito da IIª Edição do Projeto.

Catálogo Seletivo “Resistência em Arquivo”: distribuição dos exemplares inicia na próxima semana!

Deixe um comentário

2015.01.21 Catalogo ResistenciaO projeto Catálogo Seletivo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil prevê a doação do catálogo para instituições voltadas para o ensino e a pesquisa sobre a história da ditadura no Brasil, como escolas de ensino médio da rede pública, universidades, arquivos, bibliotecas e organizações ligadas a essa temática. A distribuição do catálogo para as instituições mencionadas anteriormente, iniciará no dia 03 de fevereiro de 2015 na sede do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (Rua Riachuelo, nº 1031 – Centro Histórico | Porto Alegre). A entrega do exemplar se dará mediante assinatura do “Termo de Compromisso da Entidade” onde a instituição se compromete a deixar o material acessível para o uso comum. Acesse aqui a listagem de instituições contempladas. Para ler outras notícias sobre este catálogo, clique aqui.

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: