APERS em Números – Maio 2017

Deixe um comentário

Confira alguns dados referentes aos serviços realizados no APERS durante o mês de maio:

– Assessorias SIARQ/RS: 12

– Usuários atendidos: 390

– Cidadão: 282

– Usuários internos: 07

– Pesquisadores: 101

– Novos pesquisadores: 46

– Atendimentos aos usuários: 904

– Cidadão: 308

– Usuários internos: 60

– Pesquisadores: 536

– Indexação Sistema AAP: 2.040

– Visitas guiadas: 10

– Visualizações blog institucional: 15.966

Veja abaixo gráfico com os quantitativos diários de atendimento aos usuários referente ao mês de maio:

Gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de maio.

Clique aqui para saber mais sobre os serviços que o APERS presta a comunidade.

Atividades SIARQ/RS – Maio 2017

Deixe um comentário

     Enquanto Órgão Gestor do Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul – SIARQ/RS, o APERS atua para efetivar a gestão documental nos órgãos do Poder Executivo. Durante o mês de maio os servidores participaram de reuniões de assessoria técnica, reuniões de comitês e grupos de trabalho, que listamos abaixo:

Dia 02: as arquivistas Maria Cristina Kneipp Fernandes e Renata Vasconcellos estiveram na Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR), reunidas com Wagner Coradine, Thaise Mazzei, para tratarem sobre o início das atividades de gestão documental a serem realizadas na SDR.

Dia 04: arquivistas do APERS estiveram no Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER) em reunião com a servidora Lívia Job Benvegnu, onde conversaram sobre classificação e avaliação de documentos utilizando TTD da Administração Direta do Poder Executivo e visitaram o Núcleo Administrativo (NAD) onde servidoras mostraram o acervo em avaliação. Participantes: Lívia Job Benvegnu, Jaqueline Lucas da Silva, Maria Helena de Carvalho Lima Cardoso (DAER), Maria Cristina Kneipp Fernandes e Silvia de Freitas Soares (APERS).

Dias 04 e 18: os arquivistas Cléo Belicio Lopes e Jonas Ferrigo Melo participaram das reuniões do Comitê Gestor do PROA, realizadas na Sala de Gestão da SMARH, onde foram analisadas as demandas recebidas dos órgãos usuários e outros temas relacionados à implantação do Sistema.

Dias 09, 19 e 26: as arquivistas Maria Cristina Kneipp Fernandes e Renata Vasconcellos estiveram na Sede Complementar do Centro Administrativo Fernando Ferrari (SECOM/CAFF), acompanhando e prestando orientações para a realização das atividades dos estagiários Ederson Silva da Silva e Tiago Costa, na organização do acervo da Divisão de Pessoal (DIPES/SMARH).

Dia 09: os arquivistas do APERS, Aerta Moscon e Cléo Belicio Lopes, estiveram no Tribunal de Contas do Estado (TCE), reunidos com Luiz Carlos Martins Larretea, para esclarecerem dúvidas sobre ações necessárias para o desenvolvimento de Plano de Classificação e Tabela de Temporalidade próprios.

Dias 10, 17, 24 e 31: os arquivistas Jonas Melo e Renata Vasconcellos (APERS) estiveram na Secretaria da Educação (SEDUC), Arquivo Central da Secretaria, para prestarem orientações quanto à classificação e avaliação de documentos, na organização do acervo na SEDUC.

Dia 16: servidores da Escola de Saúde Pública (ESP) e de Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS), da Secretaria da Saúde (SES) estiveram no APERS e participaram de reunião com arquivistas do APERS para dar continuidade à definição de Assuntos para uso no Sistema PROA. Participantes: da SES, Bruna Pachla Altiere (1ª CRS – Porto Alegre), Dileta do Carmo Santos Ferrari (10ª CRS – Alegrete), Dinara Monteiro Cezar (19ª CRS – Frederico Westphalen), Eloísa Azambuja Simão (7ª CRS – Bagé), Glauber Costa de Oliveira (4ª CRS – Santa Maria), Mara Elis Ferreira Fredes (3ª CRS – Pelotas), Marcos Costa (ESP), Marília Pinto Bianchini (15ª CRS – Palmeira das Missões), Maristela Lima (18ª CRS – Osório), Rejane de Carvalho (ESP), Rejane Roester Mocinho (6ª CRS – Passo Fundo), Rosane Teresinha Fontana (1ª CRS – Santo Ângelo) e do APERS Jonas Melo e Silvia Soares.

Dia 22: servidores estiveram reunidos no Arquivo da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG) para verificar dúvidas de classificação de documentos: processos referentes a convênios (prestação de contas), documentos de consulta popular, caixas de documentos avulsos transferidas pelos Departamentos. Participantes: Leocádia Nunes Jung e Guilherme Sumariva (SPGG), Maria Cristina Fernandes, Silvia Soares (APERS).

Em maio, o Arquivo Público analisou sete (07) Listagens de Eliminação de Documentos visando a aprovação, recebidos por processos administrativos, conforme estabelecido pelo Decreto 52.808/2015, em seu Art. 6º, parágrafo V.

E, neste mês, foram recebidos na caixa do e-mail assuntos-proa@smarh.rs.gov.br, treze (13) e-mails de diversos órgãos, referentes a solicitações, esclarecimentos de dúvidas com relação à atribuição de assuntos no Sistema PROA. Além desses, na caixa de correio do SIARQ/RS foram recebidos dois (02) e-mails com questões sobre gestão documental.

Para solicitar assessoria ao SIARQ/RS, visando implementar as normativas e os instrumentos de gestão documental, pode entrar em contato pelo e-mail siarq-apers@smarh.rs.gov.br ou telefone (51) 3288-9114.

Visitas guiadas ao APERS – Maio 2017

Deixe um comentário

    No mês de maio foram realizadas 10 visitas guiadas ao conjunto arquitetônico do Arquivo Público do RS. Visitaram nossa instituição:

Dia 9: 19 alunos do Programa Jovem Aprendiz do Instituto Murialdo acompanhados as Profa. Letícia Goulart Coelho e Profa. Mariana Kirchhof Dau. O objetivo foi conhecer a Instituição e as fontes históricas custodiadas.

Dia 15: 14 alunos do Senac Comunidade, acompanhados da Profa. Letícia Goulart Coelho. O objetivo foi proporcionar ao grupo de aprendizes conhecer o histórico do Arquivo, bem como organização e funcionalidades.

Dia 16: 12 servidores da Secretaria de Saúde em visita ao Arquivo Público para assessoria técnica do SIARQ/RS. O objetivo foi aproveitar a visita para conhecer um pouco mais do acervo do APERS, a arquitetura, a forma de guarda e conservação dos documentos.

Dia 18: 03 participantes do Seminário Internacional Escravidão, Memória e Verdade no Brasil e nos EUA, em homenagem à Luiza Bairros.

Dia 19: 12 participantes do Seminário Internacional Escravidão, Memória e Verdade no Brasil e nos EUA, em homenagem à Luiza Bairros.

Dia 20: 9 alunos da Turma de Estágio em Arquivos da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) acompanhados da professora Evangelia Aravanis. O objetivo da turma foi visitar o espaço físico do Arquivo, conhecer o tipo de documentação custodiada e projetos de educação patrimonial existentes.

Dia 23: 45 alunos do 7º ano do Ensino Fundamental do Colégio La Salle Dores, acompanhados dos professores Cris Horta e Daniel Neto. O objetivo da visita foi conhecer p Arquivo como fonte de pesquisa.

Dia 29: 17 alunos do Senac Comunidade, acompanhados do Prof. Luciano de Lima Silveira. O objetivo da visita foi conhecer a história do estado do Rio Grande do Sul e de Porto Alegre através da documentação, as diferentes técnicas de arquivamento e protocolo. Contribuir para construção da cidadania e participação dos jovens como elementos ativos da sociedade.

Dia 29: as professoras Vanda Fortuna Serafim, da Universidade Estadual de Maringá e Edilece Couto, da Universidade Federal da Bahia. O objetivo da visita foi conhecer o conjunto arquitetônico do APERS e obter informações sobre o projeto “Documentos da escravidão”.

Dia 30: 26 alunos do Senac Comunidade, acompanhados da Profa. Fabiana Silveira Leal. O objetivo da visita foi conhecer a história do estado do Rio Grande do Sul e de Porto Alegre através da documentação, as diferentes técnicas de arquivamento e protocolo. Contribuir para construção da cidadania e participação dos jovens como elementos ativos da sociedade.

Guias: Caroline Acco Baseggio, Carlos Henrique Armani Neri, Nôva Marques Brando

   Lembramos que oferecemos, semanalmente, visitas guiadas ao conjunto arquitetônico, com duração de 1h30min, nas segundas-feiras às 14h30min e nas sextas-feiras às 10h. Agende sua visita pelo e-mail visitas@smarh.rs.gov.br ou ligue para (51) 3288 9127.

Atendimento Sala de Pesquisa – Horário diferenciado

Deixe um comentário

Na próxima quarta-feira, dia 07, nossa Sala de Pesquisa estará aberta para pesquisa das 13 horas às 17 horas. Durante o período da manhã o Arquivo Público do RS será cenário para a realização das filmagens do filme “Legalidade”. Segue aqui maiores informações sobre o filme. Os pesquisadores interessados em consultar documentos em nossa Sala de Pesquisa, podem enviar e-mail para saladepesquisa@smarh.rs.gov.br e solicitar seu atendimento!

APERS participará da 1ª Semana Nacional de Arquivos

Deixe um comentário

    Vem aí a 1ª Semana Nacional de Arquivos, evento organizado pelo Arquivo Nacional e a Fundação Casa de Rui Barbosa, que acontecerá entre os dias 5 a 10 de junho de 2017, semana escolhida em comemoração ao Dia Internacional dos Arquivos: 9 de junho.

    Conforme divulgado, através dessa iniciativa, as instituições arquivísticas, centros de memória e documentação e demais entidades que abrigam serviços de arquivos do Brasil, podem participar promovendo eventos a fim de atrair público variado. A ideia dos organizadores é abrir os arquivos para a sociedade e divulgar o trabalho de salvaguarda do patrimônio documental desenvolvido no país.

    O Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS) também participará da 1ª Semana Nacional de Arquivos com eventos diversificados, oferecendo visitas guiadas, relançamento do Guia de arquitetura de Porto Alegre com exposição fotográfica e palestra, Encontro de arquivistas e apresentação da escola da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA). Confira a nossa programação e participe:

    Para acompanhar todos os participantes e eventos da 1ª Semana Nacional de Arquivos, clique aqui.

Pesquisando no Arquivo: Sugestões para o pesquisador das Ciências Sociais I

Deixe um comentário

    O Pesquisando no Arquivo deste mês, versa sobre Processos Judiciais de Suicídio, do acervo Judiciário, da Comarca de Vacaria, ocorridos no século XX. O assunto escolhido relaciona-se com a contemporaneidade devido a repercussão, na imprensa internacional, do macabro jogo da internet Baleia Azul que foi criado especialmente para atingir crianças e adolescentes e tem como objetivo final a promoção do suicídio. Nesse jogo bizarro, os participantes devem obedecer cegamente a um curador que dá ordens e obriga-os a cumprirem tarefas tais como ouvir músicas psicodélicas, ver filmes de terror por 24 horas e não falar com ninguém. Seriam 50 desafios para serem cumpridos durante 50 dias, sendo o último deles, o suicídio. O nome “Baleia Azul” é uma alusão ao comportamento do maior animal mamífero que habita nosso planeta, quase extinto e que, muitas vezes, acaba encalhando na praia e, se não for socorrido, acaba morrendo.

   De acordo com o jornal Diário de Notícia, de Portugal, está preso o suspeito de ter criado o jogo, Philipp Budeikin (Lis), jovem russo de 21 anos, o qual foi acusado de ter incitado 16 jovens a cometerem suicídio na Rússia. Philipp disse estar a “limpar a sociedade” e que suas vítimas eram “lixo biológico” e que estavam “felizes por morrer”. Segundo o jornal, Anton Breido, do comitê de investigação russo, afirmou que Lis “sabia exatamente o que tinha de dizer para conseguir o resultado que queria” com as vítimas. “Ele começou em 2013 e desde aí melhorou as táticas e corrigiu os seus erros”, disse o investigador, acrescentando que Lis e os parceiros atraiam crianças para as redes sociais com vídeos e que a missão deles era atrair o maior número de crianças possíveis e depois descobrir quais seriam as mais suscetíveis a manipulação psicológica.

    Para o pesquisador do APERS, fica a dica de conhecer alguns processos de suicídio ‘simples’ do século XX, onde o assunto ainda não ganhara essa roupagem que conta com a tecnologia cibercrime, ou seja, uma nova versão do bullying, agora chamado de cyberbulling. Em nosso acervo, podemos encontrar nos documentos causas como envenenamento e enforcamento, dentre outras. Outra dica sobre estes processos são as questões a que os peritos tinham que responder ao fazer a perícia: “ao 1º quesito, Si houve a morte; 2º – Qual o meio que ocasionou; ao 3º – Si foi ocasionado por veneno, substâncias anesthesicas, incêndio, asphycsia ou inundação; 4º Si por sua natureza e séde, foi causa sufficiente da morte; ao 5º – Si a constituição ou estado mórbido anterior do offendido concorreram para torná-lo irremediavelmente mortal; ao 6º – Si a morte resultou das condições personalíssimas do offendido; ao 7º Se a morte resultou, não porque o golpe fosse mortal, e sim por ter o offendido deixado de observar o regime medico-hygienico reclamado por seu estado. Finalmente qual o valor do dano causado?

    Dessa forma, o pesquisador poderá conhecer um pouco mais dos casos de suicídio no RS, pois o assunto era, até pouco tempo, um tabu para nossa sociedade. Não era discutido, nem divulgado nos meios de comunicação (visto o código de ética do Jornalismo) e pouco se conversava sobre a temática. Porém, atualmente, as autoridades já estão em alerta uma vez que há muitos casos dessa natureza no País. De acordo com o site do Setembro Amarelo (clique para acessar), são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer.

    Se você tiver interesse em pesquisar no APERS, envie um e-mail para a Sala de Pesquisa (saladepesquisa@smarh.rs.gov.br) e solicite seu atendimento!

.

Fontes:
JORNAL DIÁRIO DE NOTÍCIAS. Baleia Azul. Disponível em: http://www.dn.pt/tag/baleia-azul.html Acesso em maio de 2017.
______. Pelo menos oito vítimas do desafio Baleia Azul identificadas em Portugal. Disponível em: http://www.dn.pt/sociedade/interior/pelo-menos-oito-vitimas-do-desafio-baleia-azul-identificadas-em-portugal-7205388.html Acesso em maio de 2017.

Arquivo Público participa dos “Caminhos da Matriz” no próximo sábado, dia 27.

Deixe um comentário

O projeto Os Caminhos da Matriz terá seu segundo encontro de 2017 no próximo sábado dia 27 de maio.

O projeto que busca aproximar a população do patrimônio histórico e cultural da cidade de Porto Alegre teve sua primeira edição de 2017 no dia 6 de maio com as visitas do roteiro 1 ao Memorial do Ministério Público, Cúria Metropolitana e Memorial do Legislativo. No próximo sábado, as instituições que fazem parte do roteiro 2 são o Memorial do Judiciário, Arquivo Público e Biblioteca Pública.

Agende-se e participe! O ponto de encontro é na praça da Matriz às 14h. Em caso de chuva o evento será cancelado.

Older Entries Newer Entries

%d blogueiros gostam disto: