“História, Arquitetura & Arquivo”: comemoração dos 113 anos do APERS

Deixe um comentário

     Sob a temática do conjunto arquitetônico, construído no início do século passado para ser um arquivo, a tarde do último dia 12 de março foi de comemoração no Arquivo Público do Estado. Os 113 anos da Instituição foram comemorados em evento, no qual a Diretora Aerta Grazzioli fez a abertura e o lançamento do segundo módulo da Galeria de Diretores do APERS, que contempla os gestores dos anos de 1959 até 1987 (clique no link para acessar).

    Na sequência teve a Mesa Redonda “APERS: Conjunto Arquitetônico no tempo e a Utilização de seus Espaços”, onde a arquivista Carmen M. Merlo e a arquiteta Samantha Sonza Diefenbach palestraram sobre suas dissertações “O Palácio de Papel: cem anos do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (1906-2006)” e “Affonso Hebert: ecletismo republicano no Rio Grande do Sul”, respectivamente; e o professor Günter Weimer proferiu sobre “A Arquitetura do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul”, para uma plateia que praticamente lotou o auditório.

    Logo após, houve a apresentação do “Coro Jovem da OSPA”, que interpretou clássicos e finalizou sua apresentação com o “Parabéns a você”, seguida de confraternização, com direito a bolo e espumante.

    Por fim, foi lançada a exposição “APERS: Conjunto Arquitetônico no tempo e a Utilização de seus Espaços” que reúne fotos e documentos que ilustram nossa história. Lembrando que a exposição pode ser conferida até o dia 29 de março aqui no APERS (Rua Riachuelo, 1031, Centro Histórico de Porto Alegre), no espaço Joél Abilio Pinto dos Santos, de segunda a sexta, das 8:30 às 17 horas.

    Estiveram presentes no evento: servidores e ex-servidores do APERS, os subsecretários Marcelo Alves (Gestão) e Barão Mello da Silva (Planejamento e Orçamento), e diretores de departamentos da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (SEPLAG); o presidente da Associação dos Amigos do Arquivo Público (AAAP), Anderson Portella, e integrantes da diretoria, e o público geral que justifica a perpetuidade de nossa instituição.

Confira fotos do evento neste álbum em nossa página do Facebook (clique para acessar)!

Mesa-redonda “Apers 113 anos: Arquitetura e Patrimônio”

Posted by Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul on Wednesday, March 20, 2019

.
Notícias relacionadas:
113 anos Arquivo Público RS: História, Arquitetura e Arquivo
GOVERNO DO ESTADO DO RS. Arquivo Público do RS comemora 113 anos com exposição arquitetônica. 10/03/2019. 
GAÚCHA ZH. Arquivo Público do Rio Grande do Sul comemora 113 anos com exposição aberta ao público. 10/03/2019. 
SECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Comemoração dos 113 anos revisita a história arquitetônica do Arquivo Público. 12/03/2019.
BAND Cidade. Histórias e mistérios do Arquivo Público do Estado. 12/03/2019.

113 anos Arquivo Público RS: História, Arquitetura e Arquivo

Deixe um comentário

APERS lança a Exposição “Porto Alegre Imaginada: conexões entre o APERS e a Cidade”

Deixe um comentário

    Na noite desta terça-feira, 22 de março, o Arquivo Público promoveu o lançamento da exposição “Porto Alegre Imaginada: conexões entre o APERS e a Cidade”, evento que faz parte das comemorações dos 110 anos da instituição. A mostra apresenta alguns documentos do acervo do APERS que dialogam com o imaginário da cidade, são registros que podem nos remeter a locais e pessoas, à rivalidade Gre-Nal, ao cenário político e cultural, entre outros temas, contendo, assim, informações que fazem parte do jogo infinito de significações resultantes de nossa vida social.

    A exposição foi inspirada no conteúdo do livro “Porto Alegre Imaginada” (dos autores Nilda Jacks, Valdir Morigi e Lizete Dias de Oliveira), o qual faz parte do Projeto Culturas Urbanas na América Latina e na Espanha a Partir de seus Imaginários Sociais. O livro apresenta a relação dos porto-alegrenses com sua cidade e foi elaborado por meio de uma dedicada pesquisa a fim de identificar as diferentes dimensões na construção do imaginário urbano porto-alegrense.

     Logo após a abertura da exposição, houve uma mesa de debates no Auditório Marcos Justo Tramontini, com a presença dos autores do livro e coordenadores do projeto Profª. Drª. Nilda Aparecida Jacks e Prof. Dr. Valdir José Morigi, os quais apresentaram “A Porto Alegre dos porto-alegrenses” e com a participação de Luis Fernando Herbert Massoni – Mestrando no Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação/UFRGS, que apresentou “A Cidade e suas Memórias nas Redes Sociais”.

    Os palestrantes discorreram sobre o imaginário urbano de nossa cidade, formado a partir de como as pessoas vivenciam, percebem e interpretam Porto Alegre, constituindo as nossas representações urbanas, significações coletivas que participam na construção de nossa identidade e estão relacionadas ao modo como enxergamos nossa cidade.

    A exposição pode ser visitada no Arquivo Público do RS até o dia 22 de abril, no Espaço Prof. Joel Abílio Pinto dos Santos, de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 17h, sem fechar ao meio dia. A entrada é gratuita!

APERS 110 anos: mesa de debate e lançamento da exposição Porto Alegre Imaginada

Deixe um comentário

Cartaz Exposição POA Imaginada

Na próxima terça-feira: lançamento de nosso vídeo institucional!

Deixe um comentário

Cartaz Video Institucional

Aniversário do APERS e lançamento da publicação PEP em Revista!

Deixe um comentário

Selo APERS 110 anos finalA noite de ontem foi de celebração e alegria no Arquivo Público do RS: na data em que o APERS comemorou seus 110 anos, recebemos o carinho da comunidade e de autoridades, em uma atividade abrilhantada pela maravilhosa apresentação da Orquestra Villa-Lobos e pelo lançamento da publicação PEP em Revista: O Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS, que registra o trabalho desenvolvido entre 2009 e 2015 na parceria entre o Arquivo e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

A solenidade de abertura do evento contou com a participação da tesoureira da Associação dos Amigos do APERS, Sônia Burnet, da diretora do APERS, Débora Flores, da Vice-Pró Reitora de Extensão da UFRGS, Cláudia Aristimunha, e do Secretário de Estado da Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos, Eduardo Oliveira. Todos registraram a importância da preservação do patrimônio salvaguardado pelo APERS, a valorização de sua história e serviços prestados à sociedade, assim como a centralidade da parceria com a UFRGS para ampliar a difusão e o acesso a tudo isso. Também foram saudados o presidente da AAAP, Daniel Leite, a presidente da Associação dos Arquivistas do RS, Flávia Conrado, a tenente Berenice Zemper, representando o Comando da Brigada Militar, o diretor-geral do DETRAN, Ildo Mário Szinvelski, o presidente do IPERS José Alfredo Parode, a diretora do Instituto Cultural Kizomba, Maria Luisa Rodrigues e o diretor do Departamento de Perícia e Saúde do Trabalho da SMARH, Henrique Abraão.

Em seguida, tendo como cenário o belo pátio interno da instituição, apreciamos a apresentação da Orquestra Villa-Lobos, regida pela professora Cecília Silveira, e composta por cerca de 40 crianças, adolescentes e jovens atendidos pelo programa de educação musical desenvolvido a partir da Escola Municipal Heitor Villa-Lobos, na Lomba do Pinheiro, bairro da zona leste de Porto Alegre. O grupo executou um repertório emocionante, que percorreu referências da música popular, com clássicos de George Harrison, Cartola, Ari Barroso e a empolgante Olhos Coloridos, conhecidíssima na voz de Sandra de Sá. Para conhecer mais sobre esse lindo projeto, desenvolvido com muita dedicação e amor há 23 anos, clique aqui. Mais uma vez registramos nosso agradecimento e reconhecimento a cada membro da Orquestra!

Foto divulgação ascom smarh

Logo após, o público encaminhou-se ao auditório Marco Justos Tramontini para o momento oficial de lançamento da publicação, apresentada sob diversas perspectivas: através da experiência da professora Claudira do Socorro Cardoso, pós-doutoranda na área de Patrimônio pela UFSM, graças a quem foram iniciadas as relações entre APERS e UFRGS na área de Educação Patrimonial, ainda em 2008, quando a professora atuava como docente da disciplina de Estágio em Educação Patrimonial no curso de História da UFRGS, e procurou a direção do Arquivo para estabelecer o trabalho conjunto; pelos olhos da historiadora Clarissa Sommer Alves, que atua no APERS desde 2009, quando o Programa de Educação Patrimonial estava nascendo, e segue envolvida diretamente com a coordenação destas atividades ao longo desses anos; e pelas reflexões de Carla Simone Rodeghero, professora da graduação e do PPG em História da UFRGS, atual coordenadora do PEP UFRGS-APERS enquanto programa de extensão universitária, que vem se dedicando, junto à equipe do APERS e aos professores Igor Salomão Teixeira (História/UFRGS) e Vanderlei Machado (Colégio de Aplicação UFRGS) não apenas à captação e execução de recursos através de editais do Ministério da Educação que incentivam ações de extensão, mas também à organização de formações para graduandos e professores, à qualificação das oficinas voltadas à educação básica e seus materiais pedagógicos, etc.

2016.03.08 APERS 110 anos (62)

Para fechar a noite, após as falas a revista foi distribuída aos presentes, e todos e todas fizeram um brinde ao trabalho desenvolvido, desejosos de que ele se mantenha nos próximos anos.

2016.03.08 APERS 110 anos (65)

Esta foi uma intensa primeira terça-feira de atividades em comemoração aos 110 anos. Siga acompanhando a nossa programação! Clique aqui e veja mais fotos do evento.

110 anos do APERS: Lançamento “PEP em Revista” e concerto Orquestra Villa-Lobos

Deixe um comentário

Cartaz 110 anos Lançamento PEP final

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: