Aconteceu no APERS o Seminário Internacional Luiza Bairros

Deixe um comentário

    Nos dias 18 e 19 de maio aconteceu o Seminário Internacional Escravidão, Memória e Verdade no Brasil e nos EUA em homenagem a Luiza Bairros (In memoriam), no auditório do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul – APERS.

    Organizado pela Subcomissão da Verdade da Escravidão Negra – SCVEN-OAB-RS, Defensoria Pública da União – DPU, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS e APERS, o evento recebeu 89 participantes nas duas tardes em que foi realizado.

   Foram abordados temas como justiça de transição e direitos humanos como reparação, escravização e reparação, escravização nos EUA e no Brasil em perspectiva comparada, desigualdades étnico-raciais, racismo como produto do Estado e a luta antirracista, apresentados e discutidos por professores e pesquisadores da UNISINOS, PUCRS, UFRGS, FEE, IACOREQ, SCVEN-OAB-RS e Howard University – EUA.

Confira algumas fotos do evento no álbum no Facebook do APERS.

Seminário Internacional Luiza Bairros

Deixe um comentário

   Ocorrerá, nos dias 18 e 19 de maio, o Seminário Internacional Escravidão, Memória e Verdade no Brasil e nos EUA em homenagem a Luiza Bairros (In memoriam), no Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul – APERS.

     O evento realizado pela Subcomissão da Verdade da Escravidão Negra – OAB/RS, Defensoria Pública da União – DPU, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS e APERS, tem por objetivo promover um espaço de discussão e intercâmbio de conhecimento entre Brasil e EUA, para subsidiar o Relatório da Subcomissão da Verdade da Escravidão Negra no Rio Grande do Sul. É direcionado para pesquisadores, comunidade acadêmica, integrantes da OAB e de movimentos sociais, e demais interessados.

  As informações sobre o seminário estão disponíveis no site: www.seminarioluizabairros2017.com.br .

APERS? Presente, professor! – A luta pela terra e o direito à propriedade

Deixe um comentário

A luta pela terra_Blog   Hoje disponibilizamos a sexta e última proposta pedagógica da IIª Edição do Projeto APERS? Presente, professor!

    Denominada de A luta pela terra e o direito à propriedade, essa proposta tem como objetivo promover reflexões acerca da luta pela terra no Brasil e relação entre ela e os direitos humanos. Para construí-la, a equipe do projeto utilizou como fonte, recortes de um processo administrativo de indenização que compõe o Acervo da Comissão Especial de Indenização. Acesse aqui o arquivo da proposta.  Para acessar as propostas anteriores, clique aqui.

    Um ótimo trabalho!

APERS? Presente, professor! – Relações Étnico-raciais no Brasil

Deixe um comentário

Relações étnico-raciaisHoje disponibilizamos a terceira proposta pedagógica Projeto APERS? Presente, professor! Cuja IIª Edição problematizará os vínculos entre História e Educação para os Direitos Humanos.

Denominada de Relações Étnico-raciais no Brasil, essa proposta tem como objetivo, contribuir com reflexões acerca das marcas deixadas pela escravidão, na perspectiva de uma história dos africanos e dos afrodescentes enquanto sujeitos na construção do Brasil; desconstruir o mito da democracia racial tão presente no imaginário coletivo; refletir sobre as relações étnico-raciais presentes em nossa sociedade; fortalecer o reconhecimento e valorização das diferentes tradições culturais presentes em nosso país. Para construí-la, a equipe do projeto utilizou como fonte, processos-crime e testamentos. Acesse aqui o arquivo da proposta. Para acessar as propostas anteriores, clique aqui.

Um ótimo trabalho!

Relatórios 2014 – DIPEP: Blog Resistência em Arquivo – Memória e História da Ditadura

Deixe um comentário

ZZ_Resistencia_em_Arquivo

O Blog Resistência em Arquivo é um dos produtos previstos dentro do Projeto Resistência em Arquivo, responsável por uma série de ações sobre a temática da Ditadura Civil-militar construídas pelo Arquivo Público a partir de processos administrativos de indenização custodiados pela instituição. Construído para compartilhar conteúdos sobre a Ditadura Civil-Militar Brasileira e sobre os Direitos Humanos, foi utilizado como uma ferramenta de divulgação dos projetos e das atividades desenvolvidas pelo Arquivo Público do RS e por outras instituições acerca do tema e como uma ferramenta de troca de conteúdo, principalmente com o público escolar, para acessá-lo clique aqui.

Entre as atividades desenvolvidas, destacamos: definição da plataforma e das artes do Blog, elaboração do Calendário de Postagens, pesquisas de conteúdo, e elaboração de postagens semanais (sempre as sextas-feiras). Desde novembro de 2013, 147 artigos (posts) foram produzidos e publicados semanalmente. Nesse mesmo período, o Blog foi visualizado 29.213 vezes.

Acreditamos que a Instituição, por meio de diferentes ações, participou, com seus diversos projetos, na ampla difusão de conteúdos relativos à Ditadura e ao Direitos Humanos nesse ano que marcou os 50 Anos do Golpe Militar. Dentre as ações, a utilização do Catálogo como mais um instrumento de pesquisa disponível no APERS e a oferta da Oficina de Educação Patrimonial Resistência em Arquivo, serão daqui para frente possibilidades permanentes de contato com a documentação e com a temática. Sobre o Blog Resistência, a equipe pensa já ter cumprido, nesse ano de 2014, a tarefa de colocar tal temática em papel de destaque na instituição através de pesquisa e elaboração de conteúdos diversos.

Para 2015, pensamos: em divulgar, na página institucional do facebook, os conteúdos já produzidos em 2014; em organizar uma coletânea com as postagens selecionadas pela equipe; em encerrar os trabalhos de postagens no Blog, mantendo, no entanto, a plataforma visível para o público; e em continuar difundindo a documentação custodiada pelo Arquivo que trata sobre o período, por meio de conteúdos postados no Blog Institucional do APERS.

Relatórios 2014 – DIPEP: Projeto Catálogo Seletivo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil

Deixe um comentário

2015.01.21 Catalogo ResistenciaA construção deste instrumento baseou-se no acervo resultante do trabalho da Comissão Especial de Indenização criada através da Lei 11.042, de 18 de novembro de 1997, onde o Estado do Rio Grande do Sul reconheceu sua responsabilidade pelos danos físicos e psicológicos causados às pessoas detidas por motivos políticos em órgãos ou por agentes públicos estaduais no período de 02 de agosto de 1961 a 15 de agosto de 1979, estabelecendo assim, normas para as mesmas fossem indenizadas. Este acervo composto por 1.704 processos administrativos de indenização oriundos da Secretaria de Segurança Pública, é custodiado pelo Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS) desde 2008.

Este projeto se propõe a produzir em primeira mão um instrumento que facilite a pesquisa de estudantes e acadêmicos que desenvolvem seus trabalhos, teses e dissertações relacionadas à temática de ditaduras e direitos humanos, tema atual que tem ampla discussão no meio acadêmico e social. Como um dos objetivos propomos a publicação do catálogo que através de seus verbetes colaborará para o esclarecimento de fatos ocorridos no Brasil e em especial no Rio Grande do Sul durante o período da Ditadura Civil Militar.

O processo de descrição do acervo contou com as seguintes etapas: leitura dos processos administrativos de indenização e elaboração dos verbetes; correção dos campos que compõem o verbete; correção de dados do documento no Sistema AAP (sistema de busca informatizada onde o acervo está cadastrado); correção ortográfica; elaboração da introdução, das convenções adotadas, da apresentação, da conclusão, do mapa e índices que compõe o catálogo.

O Catálogo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil será disponibilizado em meio eletrônico no site do APERS, possibilitando o acesso irrestrito dos interessados no tema em qualquer local por meio da rede mundial de computadores. Desde sua construção o catálogo foi pensado para ser impresso e disponibilizado de forma gratuita para diversas entidades públicas que incentivem o ensino e a pesquisa, tendo também como preocupação a inclusão de pessoas portadoras de deficiência visual que possuem carência de publicações em braille relacionadas com a temática citada.

Para tanto, contamos com o apoio do Pró-Cultura, através do Fundo de Apoio a Cultura – FAC, escrevendo este projeto na finalidade – Apoio à Produção e Inovação Cultural, modalidade Pessoa jurídica (sem fins lucrativos), onde fomos contemplados com o valor de R$ 55.000,00 (cinquenta e cinco mil reais). Este recurso será utilizado na impressão de 03 catálogos em braille, visando sua distribuição para entidades voltadas às pessoas portadoras de deficiência visual bem como sua disponibilização para este público no APERS e na impressão de 500 catálogos para distribuição em instituições públicas como Arquivos, Bibliotecas, Universidades, Escolas de Ensino Médio do Rio Grande do Sul e Núcleos de Estudo voltados para a temática de Ditadura e Direitos Humanos.

A primeira etapa consistiu-se na busca de orçamentos junto a empresas especializadas na publicação de catálogos impressos e em braille; análise dos orçamentos recebidos e verificação do custo-benefício para implementação do projeto e levantamento das instituições públicas que receberão o catálogo (escolas de ensino médio, universidades, arquivos, bibliotecas, núcleos de estudos sobre ditadura, entre outros). A segunda etapa contemplou a revisão ortográfica; diagramação; elaboração de arte da capa; impressão de 500 cópias do catálogo. A confecção de releases e produção de banner, bem como a transcrição e impressão de 03 cópias do catálogo em braille e disponibilização do catálogo em formato eletrônico, tarefas que fazem parte da terceira etapa, estão em andamento.

Acreditamos que além de ajudar na preservação do acervo físico, uma vez que o pesquisador poderá levantar informações primordiais através do catálogo, evitando assim o manuseio desnecessário dos documentos originais, o Catálogo Resistência em Arquivo: Memórias e Histórias da Ditadura no Brasil contribuirá para a democratização e difusão destas informações, bem como viabilizará, através de sua publicação em braille, o conhecimento a portadores de deficiência visual sobre este período histórico, proporcionando assim sua inclusão social.

APERS? Presente, professor! – Saúde – História e Políticas Públicas

Deixe um comentário

2014.12.24 Saúde e Políticas Públicas_BlogHoje estamos disponibilizando a última proposta pedagógica do Projeto APERS? Presente, professor! desse ano de 2014. Ela está inserida dentro do eixo temático A Transversalidade nas Fontes – diversas fontes arquivísticas para diferentes trabalhos pedagógicos e recebeu o nome de Saúde – História e Políticas Públicas que tem como objetivos (a) desnaturalizar a ideia, que talvez para muitos jovens seja óbvia, de que todos sempre tiveram acesso aos cuidados e avanços da medicina e que o Estado, o poder público, sempre ofereceu serviços a população que por eles procurou e (b) auxiliar na construção da noção de que o acesso universal garantido pelo Estado foi uma conquista da população. Acesse aqui o arquivo da proposta.

Caso o professor tenha interesse em acessar uma cópia das fontes utilizadas na construção da proposta, disponibilizamos aqui as Fichas completas de Registro da Delegacia Especial de Segurança Pessoal e Sanitária. Para acessar as propostas anteriores, clique aqui.

Um ótimo trabalho!

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: