Ao longo de todo o ano de 2015 o enfoque das postagens mensais relacionadas às questões étnicas será o povo negro, como uma forma de aprofundar a difusão do Projeto AfricaNoArquivo, e de suscitar desdobramentos e reflexões a partir dele. Assim, para fechar o ano dando ênfase aos povos originários da América, escreveremos novamente sobre indígenas, ainda que nos dois últimos meses este já tenha sido o nosso eixo. Divulgaremos o livro “Fontes e reflexões para o ensino de história indígena e afrobrasileira: uma contribuição da área de História do PIBID/FaE/UFMG”, e a riquíssima página “Os Índios na História do Brasil”, criada a partir de projetos acadêmicos de John Manuel Monteiro, historiador, antropólogo e professor do Departamento de Antropologia da Unicamp. Acreditamos que tais materiais possibilitam uma ampla gama de reflexões e contato com diferentes perspectivas teóricas e metodológicas nesse campo do saber.

O livro Fontes e reflexões para o ensino de história indígena e afrobrasileira, organizado pelo professor Pablo Luiz de Oliveira Lima, foi produzido a partir de dois anos de trabalho de estudantes de graduação e professores universitários da UFMG envolvidos com o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) na área de História. As ações do grupo estavam centradas no ensino da história regional em diálogo com o patrimônio cultural, e nas potencialidades dos museus para o ensino de História, e o ensino da história indígena e afrobrasileira, especialmente. Suas experiências em escolas públicas possibilitaram a construção de uma publicação rica em aportes para educadores e educandos, com reflexões sobre cultura material, iconografia, fontes documentais, história indígena, resistência e história crítica. Vale a pena conferir!

Já a referência à página Os Índios na História do Brasil exige uma introdução. Afinal, ao tratarmos de história indígena podemos afirmar com certeza que John Monteiro foi notadamente um dos maiores pesquisadores da temática no Brasil. Escrevendo por força de seu falecimento em 2013, a historiadora Maria Regina Celestino de Almeida afirma que “desde a década de 1990, sob a decisiva e marcante influência de John Monteiro [a historiografia na área], tem se renovado significativamente, com abordagens histórico-antropológicas que permitem novas compreensões sobre o lugar dos índios em nossa história. O papel irrelevante que, por tanto tempo, os historiadores deram aos índios já não se sustenta diante de inúmeros trabalhos que, na linha de pesquisa interdisciplinar incentivada por John,

Prof. John Monteiro

Prof. John Monteiro

revelam novas realidades sobre os índios em contato com sociedades coloniais e pós-coloniais. A trajetória acadêmica de John Monteiro caminha junto ao desenvolvimento dessa historiografia que passou a considerar os índios como sujeitos históricos, questionando as antigas concepções que lhes reservavam o lugar de vítimas passivas dos processos de conquista e colonização. Defensor das causas indígenas, John militava por essa revisão historiográfica. Para ele, dar voz e vez aos índios na condição de agentes históricos é tarefa dos historiadores e deverá resultar no enterro definitivo de uma historiografia, muitas vezes, conivente com políticas de apagamento de identidades indígenas”.

A página que ora divulgamos é um dos resultados dessa incansável trajetória, reunindo trabalhos produzidos desde a década de 1990, muitos deles disponíveis online, e indicando uma vasta bibliografia comentada que arrola etnografias e monografias de história; coletâneas e números especiais de revistas; seleção de obras reeditadas, incluindo autores dos séculos XVI a XX; instrumentos de pesquisa e fontes de informação abrangendo guias, repertórios de arquivos e de legislação, bibliografias, dicionários e enciclopédias; edição de fontes, incluindo coleções de documentos, transcrições de textos manuscritos e transcrições de relatos orais sobre a história dos índios; documentos e estudos ligados à pesquisa etnográfica (diários de campo, documentos sobre expedições e estudos sobre a pesquisa científica entre os índios); listagem de catálogos de exposições e coleções, e narrativas e autores indígenas. Ainda que este portal tenha sido atualizado pela última vez em julho de 2012 segue sendo uma ferramenta muito completa para todos que desejam adentrar pelo mundo da pesquisa nessa área.

Estamos cientes de que muito ainda está por ser feito pelo resgate da história e a valorização dos povos indígenas enquanto parte fundamental de nossa constituição histórica, social e cultural. Entretanto, esperamos que pequenas iniciativas como esta postagem contribuam para a difusão de fontes e de problemáticas para a pesquisa e o ensino, e sirvam de inspiração para que mais e mais pessoas se interessem não somente pela temática, mas pela luta indígena por terra, dignidade e liberdade.