Dia 25/11 é dia de debater “Moradia popular: a cidade em disputa no pós-Abolição”

Deixe um comentário

Nesse Novembro Negro, o Arquivo Público promove, em parceria com o GT Emancipações e pós-Abolição da ANPUH-RS e com o Coletivo Quilombonja, o seminário “Moradia popular: a cidade em disputa no pós-Abolição“, que ocorrerá em nosso auditório no dia 25 de novembro, entre 09h e 18h.

2019.11.20 evento quilombonja2

Você já reparou na impactante arte do material? Ela foi produzida pelos estudantes José da Silva Martins e Taylor Felipe dos Santos, respectivamente do 7º e do 9º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Nossa Senhora de Fátima, localizada no bairro Bom Jesus, em Porto Alegre/RS. Nessa Escola nasceu o Coletivo Quilombonja, coordenado pelo professor Bruno Xavier Silveira, da Geografia.

Provocados a pensar sobre o tema do evento, Taylor e José colocam no papel os processos de segregação e luta por moradia vividos em nossa cidade. Perguntamos o que eles quiseram representar com o desenho. Nas palavras de Taylor,

[A imagem] significa uma… como é que eu posso te dizer, uma disputa de poder. Uma territorialidade. Uma disputa entre nós, que somos pobres, e os ricos – os brancos que são os ricos. Como nós moramos mais em comunidade, nós somos mais da favela, nós somos pobres. E os ricos são os que moram em apartamentos, chiques, essas coisas, têm piscina, têm casa boa. Tudo isso. Muitos deles não trabalham, nós temos que trabalhar para ter nossas coisas, e temos que lutar para conquistar nossas coisas. Então isso quer dizer que todo mundo tem que ter os direitos iguais, porque que nem muitos de nós aqui, negros que trabalhamos quase um mês inteiro pra ganhar metade de um salário no final do mês. Isso não é justo. E isso não faz a gente diferente dos brancos, porque nós temos que ganhar a mesma quantidade que eles ganham, porque nós trabalhamos da mesma forma que eles trabalham. Às vezes a gente até trabalha mais que eles, e eles ganham mais do que nós. E muitos deles ganham sentados. Eu quero dizer que é uma territorialidade, e é uma disputa de poder. Então, o personagem ali do meio, ele está cortando porque isto é injusto, todo mundo tem que ter direitos iguais.

José explica que “o desenho é uma representação da desigualdade social e esses negócios, tipo, a favela de um lado, e a cidade de gente rica do outro lado, dai o homem branco divide ali, com uma tesoura”. Argumenta que a segregação das populações se dá muitas vezes pelo argumento de que na favela tem muita violência, como os tiroteios, e que meninos pretos, moradores de favela como ele, não poderiam pisar nas “zonas de rico”. Mas finaliza apostando nos “bons estudos” como um caminho para ter oportunidades e romper com esse ciclo.

Vamos debater sobre o tema? O evento é gratuito e não necessita inscrição prévia. Participe!

“História, Arquitetura & Arquivo”: comemoração dos 113 anos do APERS

Deixe um comentário

     Sob a temática do conjunto arquitetônico, construído no início do século passado para ser um arquivo, a tarde do último dia 12 de março foi de comemoração no Arquivo Público do Estado. Os 113 anos da Instituição foram comemorados em evento, no qual a Diretora Aerta Grazzioli fez a abertura e o lançamento do segundo módulo da Galeria de Diretores do APERS, que contempla os gestores dos anos de 1959 até 1987 (clique no link para acessar).

    Na sequência teve a Mesa Redonda “APERS: Conjunto Arquitetônico no tempo e a Utilização de seus Espaços”, onde a arquivista Carmen M. Merlo e a arquiteta Samantha Sonza Diefenbach palestraram sobre suas dissertações “O Palácio de Papel: cem anos do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (1906-2006)” e “Affonso Hebert: ecletismo republicano no Rio Grande do Sul”, respectivamente; e o professor Günter Weimer proferiu sobre “A Arquitetura do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul”, para uma plateia que praticamente lotou o auditório.

    Logo após, houve a apresentação do “Coro Jovem da OSPA”, que interpretou clássicos e finalizou sua apresentação com o “Parabéns a você”, seguida de confraternização, com direito a bolo e espumante.

    Por fim, foi lançada a exposição “APERS: Conjunto Arquitetônico no tempo e a Utilização de seus Espaços” que reúne fotos e documentos que ilustram nossa história. Lembrando que a exposição pode ser conferida até o dia 29 de março aqui no APERS (Rua Riachuelo, 1031, Centro Histórico de Porto Alegre), no espaço Joél Abilio Pinto dos Santos, de segunda a sexta, das 8:30 às 17 horas.

    Estiveram presentes no evento: servidores e ex-servidores do APERS, os subsecretários Marcelo Alves (Gestão) e Barão Mello da Silva (Planejamento e Orçamento), e diretores de departamentos da Secretaria do Planejamento, Orçamento e Gestão (SEPLAG); o presidente da Associação dos Amigos do Arquivo Público (AAAP), Anderson Portella, e integrantes da diretoria, e o público geral que justifica a perpetuidade de nossa instituição.

Confira fotos do evento neste álbum em nossa página do Facebook (clique para acessar)!

Mesa-redonda “Apers 113 anos: Arquitetura e Patrimônio”

Posted by Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul on Wednesday, March 20, 2019

.
Notícias relacionadas:
113 anos Arquivo Público RS: História, Arquitetura e Arquivo
GOVERNO DO ESTADO DO RS. Arquivo Público do RS comemora 113 anos com exposição arquitetônica. 10/03/2019. 
GAÚCHA ZH. Arquivo Público do Rio Grande do Sul comemora 113 anos com exposição aberta ao público. 10/03/2019. 
SECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Comemoração dos 113 anos revisita a história arquitetônica do Arquivo Público. 12/03/2019.
BAND Cidade. Histórias e mistérios do Arquivo Público do Estado. 12/03/2019.

113 anos Arquivo Público RS: História, Arquitetura e Arquivo

Deixe um comentário

Anais da XIV Mostra de Pesquisa APERS

Deixe um comentário

            Conforme previsto no Regulamento da Mostra publicado em fevereiro desse ano, publicamos hoje, com grande satisfação, os Anais da XIV Mostra de Pesquisa do APERS.

            O evento foi realizado nos dias 10, 11 e 12 de setembro e contou com a apresentação de pesquisas nas modalidades de resumo-pôster e artigos, trabalhos hoje disponibilizados em formato de e-book que pode ser acessado aqui.

            Agradecemos aos autores pelo envio dos trabalhos e pela disponibilidade em apresenta-los e discuti-los com o público os resultados de suas investigações. Agradecemos também todos os participantes que prestigiaram o evento.

            Desejamos uma boa leitura e até a XV edição!

XIV Mostra de Pesquisa – Trabalhos Aceitos

Deixe um comentário

    Agradecemos aos autores que encaminharam trabalhos para apresentação na XIV Mostra de Pesquisa. Após passarem pela avaliação da Comissão de Organização e Avaliação, composta por servidores do Arquivo Público e por membros da Associação Nacional de História (ANPUH-RS), da Associação dos Arquivistas do RS (AARS) e da Associação dos Amigos do Arquivo Público (AAAP), e conforme cronograma divulgado no Regulamento, divulgamos hoje a Lista de trabalhos Selecionados para apresentação na XIV Mostra de Pesquisa do APERS e posterior publicação nos Anais do Evento. Para conferir, clique aqui.

    Informamos que tantos os autores dos trabalhos selecionados quanto os autores dos trabalhos não aceitos receberão até o final da semana, por e-mail, as considerações realizadas pelo avaliador sobre o texto enviado para apreciação.

   O evento ocorrerá nos dias 10, 11 e 12 de setembro no Arquivo Público e a programação completa, com cronograma de apresentação de trabalhos, será divulgada no dia 25 de julho aqui no Blog. Seguem sendo realizadas, gratuitamente, as inscrições na modalidade ouvinte. Mais informações pelo e-mail mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br ou pelo telefone (51) 3288 9115. Participe!

XIV Mostra de Pesquisa – Inscreva-se!!!

Deixe um comentário

   Já começaram as inscrições na modalidade ouvinte para a XIV Mostra de Pesquisa APERS, evento que acontecerá nos dias 10, 11 e 12 de setembro no Arquivo Público e a participação será certificada. Para se inscrever basta enviar um e-mail para mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br com o nome completo e um e-mail para contato.

XIV Mostra de Pesquisa – Prorrogação do prazo para envio de trabalhos

Deixe um comentário

Informamos que o prazo para envio de trabalhos para apresentação no Evento da XIV Mostra de Pesquisa foi prorrogado até o dia 27 de maio!

Todas as informações constam no regulamento, clique aqui para acessar, e ficamos disponíveis para quaisquer dúvidas pelo e-mail mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br e pelo telefone (51) 3288 9115.

Este evento é gratuito, tanto para apresentação de trabalhos quanto para ouvintes. Participe!

Notícia relacionada:
XIV Mostra de Pesquisa – Regulamento

APERS na 28ª Semana do Teatro de Bonecos

Deixe um comentário

   O teatro é arte, e a arte toca, estimula, constrói pontes para trocas de saberes e sentimentos. E o teatro de bonecos, então? Quem de nós não é capturado pela magia dos bonecos?! Pensando assim, desde 2009 o Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS tem mobilizado o potencial do teatro de bonecos de luva na oficina Os Tesouros da Família Arquivo, com uma esquete na qual “A família Arquivo conta sua história”!

   Nestes anos, já tivemos bonecos e cenário confeccionados pelo ilustrador e professor Bruno Ortiz, e agora, pelo Alberto Vermelho e Dênis Moreira, pessoal do Ateliê Nunes. Através deste contato, nos aproximamos do mundo do teatro de bonecos, e teremos a alegria de sermos parceiros e receber no dia 28 de abril, nos Jardins do APERS, a Mostra Institucional de Bonecos, parte da programação da 28ª Semana do Teatro de Bonecos do RS, que ocorre de 27 a 30 de abril. Na oportunidade, compartilharemos com o público nossa esquete, e conheceremos bonecos que fazem muita arte em outras instituições.

   A entrada para a Mostra Institucional é gratuita, e ocorrerá pela escadaria do Arquivo Público que dá acesso à Praça da Matriz. Venha prestigiar das 15h às 18h! Mais informações sobre o evento, clique aqui.

Programação “Os Caminhos da Matriz” 2018

Deixe um comentário

O Projeto “Os Caminhos da Matriz” tem o objetivo de aproximação entre a população e o patrimônio histórico e cultural de Porto Alegre e retoma suas atividades com novos itinerários!

A edição desse ano inicia no dia 28 de abril e abre com a novidade de três novos roteiros distribuídos entre as instituições culturais que circundam a Praça da Matriz, confira:

  • Roteiro 1 – Instituições: Arquivo Público do RS, Biblioteca Pública do Estado e Museu Júlio de Castilhos. Datas: 28 de abril; 28 de julho e 20 de outubro de 2018.
  • Roteiro 2 – Instituições: Solar dos Câmara/Memorial do Legislativo, Catedral/Cúria Metropolitana e Museu Júlio de Castilhos. Datas: 26 de maio; 25 de agosto e 24 de novembro de 2018.
  • Roteiro 3 – Instituições: Museu Júlio de Castilhos, Memorial do Ministério Público e Memorial do Judiciário. Datas: 30 de junho e 29 de setembro de 2018.

Coube ao APERS a abertura da edição 2018 do Projeto “Os Caminhos da Matriz”, integrando o Roteiro 1. Para participar basta estar,  às 14 horas deste sábado, na Praça da Matriz próximo ao portão do Arquivo Público do RS, ao lado do estacionamento da Assembleia Legislativa.

A programação é gratuita e ocorre no último sábado de cada mês! A única exceção será o mês de outubro, em que a visita ocorrerá no penúltimo sábado, devido ao calendário de feriados do estado.

Acompanhe as informações sobre Os Caminhos da Matriz também na página do Facebook, clique aqui para acessar.

 

XIV Mostra de Pesquisa – Regulamento

Deixe um comentário

Está chegando a 14ª Edição da Mostra de Pesquisa do APERS, um daqueles eventos nos quais o Arquivo Público do RS materializa sua compreensão quanto aos processos de difusão documental e quanto ao necessário diálogo entre as instituições arquivísticas e de memória, as universidades, os centros de pesquisa e a sociedade.

Possui como objetivos: (a) oportunizar espaço para a divulgação e discussão da recente produção intelectual das ciências sociais, humanas e da informação, promovendo a interação entre a comunidade pesquisadora e os órgãos de guarda de acervos; (b) incentivar a utilização de fontes primárias documentais em trabalhos de pesquisa; (c)Incentivar a realização de estudos a respeito de instituições de memória, suas funções e ações; e (d) divulgar locais de pesquisas e seus respectivos acervos documentais.

Dessa forma, lançamos hoje o Regulamento da XIV Mostra de Pesquisa do APERS – para acessar clique aqui. Chamamos atenção para o período de 01 de março a 02 de maio, no qual devem ser submetidos os trabalhos para apresentação no Evento da XIV Mostra, que ocorrerá no mês de setembro. O evento é gratuito, tanto para apresentação de trabalhos quanto para ouvintes.

Todas as informações constam no regulamento e ficamos disponíveis para quaisquer dúvidas pelo e-mail mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br e pelo telefone (51) 3288 9115.

Segue baixo, o cronograma do evento. Participe!

APERS sediará lançamento do livro “O Arquivo e o Lugar: custódia arquivística e responsabilidade pela proteção aos arquivos”

Deixe um comentário

    O Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul, em parceria com a Associação dos Arquivistas do Estado do Rio Grande do Sul, realizará o lançamento do livro “O Arquivo e o Lugar: custódia arquivística e responsabilidade pela proteção aos arquivos”, de Margareth da Silva, no dia 29 de novembro, às 18:30 horas.

    Haverá palestra da autora seguida de sessão de autógrafos no Auditório do Arquivo Público (Rua Riachuelo, 1031, Porto Alegre).

    Interessados em adquirir o livro podem realizar a compra acessando os seguintes links, conforme sua preferência:

  • Para retirada no dia do evento,  clique aqui – valor R$ 50,00
  • Para receber o livro pelos Correios, clique aqui – valor R$ 50,00 + frete

Arquivo Público participa dos “Caminhos da Matriz” no próximo sábado, dia 25.

Deixe um comentário

No próximo sábado, dia 25 de novembro, acontece o último encontro de 2017 do roteiro de visitas guiadas Os Caminhos da Matriz, por meio do qual as instituições culturais que circundam a Praça se reúnem para oportunizar aos cidadãos visitas mensais e gratuitas.

Nesta edição o Arquivo Público do RS participará do Roteiro 2, junto ao Memorial do Judiciário e a Biblioteca Pública. Esperamos todos na Praça da Matriz, em frente ao Palácio da Justiça, às 14 horas para o início o passeio! Em caso de chuva o evento será cancelado. Para acompanhar o evento pelo Facebook clique aqui.

APERS participou do evento eDOC Sul 2017

Deixe um comentário

    Arquivistas do Arquivo Público participaram, nos dias 30 e 31, do “eDOC Sul 2017 Paperless Cases – Gestão de documentos e informações: do ambiente físico ao digital”, onde foram apresentados casos de Gestão Eletrônica de Documentos – GED, em escritórios jurídicos, hospitais e em uma companhia aérea. Participaram os arquivistas Cléo Belicio Lopes, Jonas Ferrigolo Melo, Maria Cristina Kneipp Fernandes, Marta Helena de Araújo e Silvia de Freitas Soares.

   No evento, foi possível a atualização das relações com profissionais que trabalham ou que estavam em busca de soluções em GED, e sobre como está o mercado desta área, no que tange as tecnologias e ferramentas em uso. Foram vistos conceitos sobre “Big Data”, uma área da Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC, da qual os arquivistas precisam estar a par, para a gestão dos documentos digitais. Em muitas apresentações, pode-se observar bons conhecimentos sobre a realização e a importância do levantamento documental, do Plano de Classificação e da Tabela de Temporalidade de Documentos de Arquivo e o reconhecimento do profissional da informação, quando especificamente se fazia relação aos documentos arquivísticos, ao arquivista.

APERS participou do evento “Arquivos e Governança”

Deixe um comentário

    Na última segunda-feira (14), o Arquivo Público do Rio Grande do Sul (APERS) participou do evento “Arquivos e Governança”, promovido pelo Centro de Estudos Internacionais sobre Governo (CEGOV) e Programa de Aperfeiçoamento, Pesquisa e Estudos em Arquivos (PAPEArq) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

    O encontro visou aproximar a comunidade em geral da ideia de governança arquivística e proporcionou espaço para o debate de experiências em curso referentes aos estados participantes.

    Após a abertura, o evento teve a participação do Prof. José Maria Jardim (UNIRIO), que palestrou sobre a temática central e, à tarde, ocorreram as Mesas Redondas, com o compartilhamento de experiências.

    Sobre o tema Sistema de Arquivos, a arquivista do APERS Maria Cristina Kneipp Fernandes explanou sobre o Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul – SIARQ/RS, apresentando um histórico das principais funções desempenhadas e normativas elaboradas.

   Da mesma temática foram expostas práticas e resultados da Superintendente de Gestão Documental do Mato Grosso do Sul e, sobre Observatórios, houve apresentações do Observatório dos Arquivos da Região Metropolitana de Belo Horizonte, e apresentado o projeto do Observatório de Arquivos do Rio Grande do Sul, em desenvolvimento pelo PAPEArq.

 

Participe do evento Arquivos e Governança

Deixe um comentário

PAPEARQ - Arquivos e Governança_promotores data local

Acontecerá, no dia 14 de agosto, das 10h às 18h, o evento Arquivos e Governança, que tem como objetivo aproximar a comunidade em geral da ideia de governança arquivística, apontando caminhos a respeito deste conceito e traçando perspectivas efetivas através das quais atores sociais podem se engajar na construção de políticas arquivísticas. O encontro será sediado pelo Auditório Nascente do Prédio Centenário da Escola de Engenharia (Praça Argentina, 9 – Campus Centro) e é aberto ao público

O evento é organizado pelo Centro de Estudos Internacionais sobre Governo (CEGOV) através do Programa de Aperfeiçoamento, Pesquisa e Estudos em Arquivos (PAPEArq), com apoio do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS) e Associação dos Arquivistas do Rio Grande do Sul (AARS). A programação conta com o prof. José Maria Jardim (UNIRIO), que palestrará sobre a temática central, além de um espaço para o debate de experiências em curso referentes aos estados do Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais.

No dia, haverá também transmissão online das atividades. Interessados devem efetuar inscrição prévia pelo link disponibilizado. Demais informações e a programação completa podem ser acessadas no site do CEGOV.

PAPEARQ - Arquivos e Governança_Programação

PAPEARQ - Arquivos e Governança_promotores

Palestra “Gestão Documental: aplicações na Administração Pública”

Deixe um comentário

    No dia 26 de julho de 2017 acontecerá a palestra Gestão Documental: aplicações na Administração Pública, promovida pelo Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS), com apoio Departamento de Planejamento Organizacional (DEORG), órgãos da Secretaria da Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos (SMARH).

    O evento será às 14h30min, no Auditório do Centro Administrativo Fernando Ferrari e será ministrado por Jonas Ferrigolo Melo, Arquivista do Arquivo Público do Estado. O evento terá a participação de órgãos do Poder Executivo que apresentarão suas boas práticas em gestão documental: DETRAN, com apresentação do Arquivista Carlos Alberto Lucena; DAER, com apresentação da Bibliotecária Lívia Job; e da SMARH, com apresentação da Arquivista Samantha Signor.

   A palestra visa disseminar a importância da gestão documental, das normativas estaduais e do uso dos instrumentos de gestão do Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul (SIARQ/RS), aliando a teoria com estratégias práticas de aplicação.

    A partir do conhecimento adquirido os servidores estarão melhores instrumentalizados para aplicar os procedimentos e operações técnicas que dizem respeito ao tratamento de documentos, desde sua produção, tramitação, uso, classificação e avaliação, visando sua eliminação ou guarda permanente, proporcionando agilidade com os trâmites administrativos, facilidade de localização de documentos, otimização de espaço físico e de recursos financeiros, além de fornecer subsídios para estratégias de responsabilidade socioambiental.

   Evento aberto a todos os servidores públicos interessados, com credenciamento na entrada, não sendo necessária inscrição prévia. O auditório permanecerá aberto enquanto houver espaço. Mais informações pelo e-mail siarq-apers@smarh.rs.gov.br e pelos telefones 3288-9114 ou 3288-1333.

Serviço:
O que: Palestra “Gestão Documental: aplicações na Administração Pública”
Quando: dia 26 de julho de 2017
Horário: 14:30 horas
Onde: Auditório do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Av. Borges de Medeiros, 1501, Porto Alegre – RS).

Arquivo Público participa dos “Caminhos da Matriz” no próximo sábado, dia 27.

Deixe um comentário

O projeto Os Caminhos da Matriz terá seu segundo encontro de 2017 no próximo sábado dia 27 de maio.

O projeto que busca aproximar a população do patrimônio histórico e cultural da cidade de Porto Alegre teve sua primeira edição de 2017 no dia 6 de maio com as visitas do roteiro 1 ao Memorial do Ministério Público, Cúria Metropolitana e Memorial do Legislativo. No próximo sábado, as instituições que fazem parte do roteiro 2 são o Memorial do Judiciário, Arquivo Público e Biblioteca Pública.

Agende-se e participe! O ponto de encontro é na praça da Matriz às 14h. Em caso de chuva o evento será cancelado.

Aconteceu no APERS o Seminário Internacional Luiza Bairros

Deixe um comentário

    Nos dias 18 e 19 de maio aconteceu o Seminário Internacional Escravidão, Memória e Verdade no Brasil e nos EUA em homenagem a Luiza Bairros (In memoriam), no auditório do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul – APERS.

    Organizado pela Subcomissão da Verdade da Escravidão Negra – SCVEN-OAB-RS, Defensoria Pública da União – DPU, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS e APERS, o evento recebeu 89 participantes nas duas tardes em que foi realizado.

   Foram abordados temas como justiça de transição e direitos humanos como reparação, escravização e reparação, escravização nos EUA e no Brasil em perspectiva comparada, desigualdades étnico-raciais, racismo como produto do Estado e a luta antirracista, apresentados e discutidos por professores e pesquisadores da UNISINOS, PUCRS, UFRGS, FEE, IACOREQ, SCVEN-OAB-RS e Howard University – EUA.

Confira algumas fotos do evento no álbum no Facebook do APERS.

Seminário Internacional Luiza Bairros

Deixe um comentário

   Ocorrerá, nos dias 18 e 19 de maio, o Seminário Internacional Escravidão, Memória e Verdade no Brasil e nos EUA em homenagem a Luiza Bairros (In memoriam), no Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul – APERS.

     O evento realizado pela Subcomissão da Verdade da Escravidão Negra – OAB/RS, Defensoria Pública da União – DPU, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS e APERS, tem por objetivo promover um espaço de discussão e intercâmbio de conhecimento entre Brasil e EUA, para subsidiar o Relatório da Subcomissão da Verdade da Escravidão Negra no Rio Grande do Sul. É direcionado para pesquisadores, comunidade acadêmica, integrantes da OAB e de movimentos sociais, e demais interessados.

  As informações sobre o seminário estão disponíveis no site: www.seminarioluizabairros2017.com.br .

Anais da XIII Mostra de Pesquisa APERS

Deixe um comentário

capa-anais-mostra

  É com muita satisfação que publicamos os Anais da XIII Mostra de Pesquisa do APERS em formato eletrônico!

   O evento, que foi realizado em setembro desse ano e contou com a apresentação de seis pôsteres e dezoito artigos, que foram socializados e problematizados nas mesas do encontro e que agora são disponibilizados ao público por meio do e-book que pode ser baixado aqui.

  Agradecemos aos autores pela confiança depositada no evento e pela disposição em debater os resultados de seus trabalhos com os demais pesquisadores e participantes da Mostra.

   Desejamos uma boa leitura e reafirmamos o compromisso de seguir promovendo a Mostra de Pesquisa, de forma bianual, como espaço destinado ao compartilhamento de conhecimentos construídos a partir da pesquisa com fontes primárias. Já aguardamos ansiosamente pela XIV edição, que acontecerá no ano de 2018. Até lá!

Post atualizado em 28 de dezembro de 2016: link dos Anais.

Os Caminhos da Matriz: APERS fará parte do Roteiro do dia 26 de novembro!

Deixe um comentário

No próximo sábado, dia 26 de novembro, acontecerá mais uma edição do roteiro de visitas guiadas Os Caminhos da Matriz, por meio do qual as instituições culturais que circundam a Praça se reúnem para oportunizar aos cidadãos visitas mensais e gratuitas.

Nesta edição o Arquivo Público do RS participará do Roteiro 2 junto com a Cúria Metropolitana e o Solar dos Câmara/Memorial do Legislativo. Esperamos todos na Praça da Matriz, às 14 horas para o início o passeio!2016.07.27 Caminhos da Matriz

A gestão documental no PROA é assunto de palestra na XIV SAA/UFSM

Deixe um comentário

   O Curso de Arquivologia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) está promovendo sua XIV Semana Acadêmica e no dia 08 de novembro o arquivista do APERS, Jonas Ferrigolo Melo esteve presente no evento.

2016-11-08-palestra-na-ufsm-foto-fernanda-pedrazzi Jonas participou de apresentações em duas mesas: “Legados do Congresso Nacional de Arquivologia”, com Débora Flores e Gilberto Viana e “A gestão documental em sistemas de processos administrativos eletrônicos: caso UFSM e PROA/RS”, com Débora Flores.

   A Semana Acadêmica acontece até o dia 11 de novembro, no Prédio 74 do Centro de Ciências Sociais e Humanas da UFSM.

APERS no VII Congresso Nacional de Arquivologia

Deixe um comentário

2016-10-19-vii-cna-iara-jonas     Nos dias 17 a 21 de outubro de 2016, aconteceu em Fortaleza/CE, o VII Congresso Nacional de Arquivologia – VII CNA, tendo como tema “Arquivologia: da interdisciplinaridade à interoperabilidade”. Iara Gomide e Jonas Ferrigolo Melo, arquivistas do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul, estiveram presentes no evento com a intenção de ampliar seus conhecimentos na área e sobre as atividades e trabalhos que os demais profissionais estão desenvolvendo.

    O evento foi composto por plenárias, oficinas, eventos paralelos em que participaram estudantes, profissionais brasileiros e também estrangeiros. Aconteceram, ainda, apresentações de trabalhos nas modalidades pôster e comunicação oral. Nesta categoria, Jonas fez a apresentação do artigo que desenvolveu no início de 2016, com a então diretora do Arquivo Público, Débora Flores, intitulado “Implantação da gestão documental no Sistema de Processo Administrativo Eletrônico do Governo do Estado do Rio Grande do Sul”, publicado pela revista RACIn – Revista Analisando em Ciência da Informação, em parceria com o VII CNA, que pode ser acessado clicando aqui.

    O próximo Congresso Nacional de Arquivologia acontecerá em 2018, em João Pessoal, na Paraíba.

APERS no I Seminário Nacional História e Patrimônio Cultural

Deixe um comentário

2016-10-05-apers-no-seminario-nac-historia-e-patrimonio-b    Na tarde de segunda-feira, 03 de outubro, a historiadora do APERS, Clarissa Sommer, participou do I Seminário Nacional História e Patrimônio Cultural apresentando trabalho em parceria com a prof.ª Carla Rodeghero (Dep. e PPG em História / UFRGS). A comunicação teve como foco as oficinas de educação patrimonial oferecidas pelo PEP UFRGS-APERS, sendo debatida no simpósio temático “Ensino de História, Patrimônio Cultural e Memória Social”.

    As apresentadoras refletiram sobre as relações entre história, memória e patrimônio, problematizando como os patrimônios salvaguardados pelo APERS – pensados enquanto vestígios do passado e enquanto possíveis suportes para diferentes memórias – podem contribuir para processos de ensino-aprendizagem que suscitem valorização e apropriação crítica de nosso patrimônio cultural, relacionando-se a identidades individuais e coletivas das e dos estudantes.

2016-10-05-apers-no-seminario-nac-historia-e-patrimonio-a

   Neste sentido, as oficinas foram apresentadas em seus constantes processos de avaliação e reformulação, que respondem às demandas de estudantes, professores e da equipe do Programa, buscando atualizações que dialoguem com as novidades na produção historiográfica e com os desafios colocados pelo tempo presente.

    As principais ações do PEP também foram apresentadas de maneira geral, de forma que o público presente tivesse conhecimento sobre o oferecimento de oficinas, capacitações de oficineiros, cursos de formação para professores e participação da equipe em eventos e publicações. Assim que o texto completo for lançado através dos anais do evento, divulgaremos aqui!

Os Caminhos da Matriz: APERS fará parte do Roteiro do dia 24 de setembro!

Deixe um comentário

    No próximo sábado, dia 24 de setembro acontecerá mais uma edição do roteiro de visitas guiadas Os Caminhos da Matriz, por meio do qual as instituições culturais que circundam a Praça se reúnem para oportunizar aos cidadãos visitas mensais e gratuitas.

    Nesta edição o Arquivo Público do RS participará do Roteiro 2 junto com a Cúria Metropolitana e o Solar dos Câmara/Memorial do Legislativo. Esperamos todos na Praça da Matriz, às 14 horas para o início o passeio!

2016.07.27 Caminhos da Matriz

Aconteceu a XIII Mostra de Pesquisa APERS

Deixe um comentário

            Entre os dias 12 e 14 de setembro, nos turnos da tarde e da noite, foi realizada a XIII Mostra de Pesquisa do APERS. O evento contou com a apresentação de 24 trabalhos entre apresentação de artigos e de pôsteres. Os assuntos abordados passaram pelas temáticas da Escravidão e das relações Étnico-raciais; pelo Patrimônio Documental e Cultural; pelos Golpes de Estado e Ditaduras; pelas discussões ligadas à história das cidades e do estado do Rio Grande do Sul; pela história das profissões e da profissionalização, a partir de aspectos sociais; pelas representações do século XVII e XVIII; e pela análise de biografias.

            Aqueles que acompanharam o evento tiveram a oportunidade de presenciar discussões muito qualificadas a respeito de cada um dos trabalhos, que além das problematizações sobre as diferentes temáticas, também contribuíram com o conhecimento e com a difusão de acervos documentais espalhados pelas cidades e estados do nosso país.

            O Arquivo Público agradece ao apoio da Associação de Arquivistas do RS, da Associação Nacional de História e da Associação de Amigos do APERS, que inclusive esteve presentes nos três dias de evento, pelo apoio destinado a realização de mais uma Mostra de Pesquisa. Agradece também aos autores, pela confiança depositada na Instituição para o compartilhamento de seus trabalhos. E agradece ao público que esteve presente, incluindo os alunos do Curso de Arquivologia da Universidade Federal de Santa Maria que vieram de longe para prestigiar o evento.

            Em dezembro lançamos os Anais da XIII Mostra que será publicada aqui no Blog do APERS. E depois disso, esperaremos todos para a XIV edição.

XIII Mostra de Pesquisa – Alteração na Programação

Deixe um comentário

Infelizmente temos uma modificação na programação da XIII Mostra: a Mesa de Abertura foi cancelada. A historiadora e servidora do APERS, Clarissa Sommer, que iria abrir o evento, está de licença médica. Até o momento, estávamos aguardando pelo diagnóstico e pela previsão de melhora e de retorno da servidora. Entretanto, hoje soubemos que não será possível sua participação no evento.

Por esse motivo, a XIII Mostra de Pesquisa iniciará com a apresentação dos trabalhos da primeira mesa temática, as 15h30 do dia 12 de setembro. Clique aqui para acessar a programação completa.

Contamos com a compreensão de todos e ficamos à disposição para quaisquer esclarecimento pelo telefone 3288 9112 ou pelo e-mail mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br.

mostra_programacao-alterada

Revisitando as Mostras de Pesquisa APERS VI – História das Infâncias

Deixe um comentário

            Estamos nos aproximando da XIII Mostra de Pesquisa APERS e, com isso, chegamos à última postagem da série Revisitando as Mostras de Pesquisa APERS. Nela, vamos discutir um pouco mais sobre uma temática recente na historiografia: Infâncias.

2016.08.17 Imagens

            Para isso, vamos comentar as publicações de dois autores. O primeiro deles, Carlos da Silva Cardozo, apresentou trabalhos em quatro edições do evento, partindo de pesquisas em um mesmo acervo. O primeiro artigo foi publicado nos Anais da VII Mostra de Pesquisa e recebeu o título de A criança porto-alegrense na belle époque brasileira através do juízo de órfãos. Nele, o autor investigou a formação da criança porto-alegrense no período denominado de Belle Époque, sobre a influência do processo de modernização da cidade de Porto Alegre. Para isso, debruçou-se sobre a situação das crianças envolvidas nos processos de tutela, documentação produzida pelo Juízo Distrital da Vara de Órfãos de Porto Alegre, 2ª Vara de Família e Sucessão, no período de 1900 e 1930 custodiados pelo Arquivo Público do RS. Segundo o autor, ideias modernizadoras europeias do período influenciaram modificações importantes na instituição família, considerada como alvo para regularização do comportamento social, da remodelação do urbano e da normatização da conduta individual e coletiva. Para ele, o juizado de órfãos essencial para o encaminhamento e para solucionar questões relativas ao abandono e a marginalização de crianças como, por exemplo, a mediação nas relações praticadas pela família, em particular, “o interesse dos órfãos, das suas heranças, das relações entre os menores e seus familiares ou tutores, bem como de sua renda e de seus bens”. Nos processos, encontrou casos que demonstraram “o uso da tutela para a manutenção dos menores em atividades produtivas para a realização de casamentos, para o zelo e educação dos menores, além de mostrar a remodelação do espaço urbano […]”. Com o estudo, Carlos pretendeu apresentar as potencialidades dessas fontes para investigar a família e a criança, no sentido de somar tais conhecimentos às investigações sobre a história da infância no RS e no Brasil.

            Na VIII Mostra, Cardozo apresentou o trabalho O Juizado de Órfãos de Porto Alegre: um reflexo da sociedade. Nele o autor retoma a função do Juizado de órfãos, que teria contribuído “para a regularização social das famílias porto-alegrense que passaram por alguma situação de desagregação familiar envolvendo menores nos anos iniciais do século XX” e defende, como resultado de sua pesquisa, que “os valores sociais e morais possuíam importância nas decisões e desfechos para se tutelar um menor”. Carlos lembra que nos anos iniciais da República, a família burguesa era o exemplo de conformação de grupo familiar a ser seguido e o Juizado de Órfãos seria um dos exemplos de como o poder judiciário intervia de modo a uniformizar a conduta familiar e com a formação do futuro cidadão  – que era o menor, expressão problematizada conceitualmente tanto por Cardozo quanto pela Franciele cujo trabalho vamos abordar mais adiante. De acordo com o pesquisador, cuidou primeiro dos menores de elite, decidindo e normatizando questões que envolviam heranças, familiares e tutores e, com a elaboração de políticas reguladoras, “passou a direcionar uma vigilância distinta para o cuidado (abandono, saúde, educação, etc) da criança pobre”.

            Na IX Mostra, apresentou o trabalho Tutelar ou Adotar: o melhor para quem?, no qual abordou a requisição de tutelas de crianças, forma eleita por muitos adultos para zelar pela saúde, alimentação, moradia e educação de menores órfãos e para administrar heranças.

            E, por fim, na X Mostra, apresentou outro desdobramento de suas pesquisas no acervo: O Gênero na Justiça: o caso do Juízo dos Órfãos de Porto Alegre. Segundo ele, “o gênero estava presente na Justiça e, consequentemente, utilizados pelos sujeitos que pleiteavam a guarda de um menor de idade”. O objetivo de Cardozo, com esse trabalho, foi, a partir da História Social, identificar como se apresentavam nos processos judiciais de tutela (1900-1927) na cidade de Porto Alegre a “situação delicada que a mulher adulta tinha perante o homem adulto quando decidia pleitear a tutela de uma criança ou adolescente” e também “a preocupação que a Justiça e sociedade tinham com as meninas. De modo geral, o autor verificou que o Juízo de Órfãos de Porto Alegre “realizou sua ação de zelar pelas meninas e adolescentes, depreciando, por outro lado, as mulheres adultas como possível tutoras de menores de idade”.

            Na IX Mostra de Pesquisa, tivemos a apresentação do trabalho de Franciele Becher, Conceituando a infância e a juventude: memória, esquecimento e políticas públicas de assistência em Caxias do Sul – RS, que partiu de sua pesquisa de mestrado sobre as políticas públicas voltadas à infância e à juventude pobre de Caxias do Sul-RS, para analisar um conjunto de fontes pertencentes a uma instituição assistencial da cidade de modo a observar a trajetória do conceito de menoridade – conceito também problematizado por Carlos Cardozo nos artigos que mencionamos anteriormente. Além das fontes analisadas, também o período pesquisado pela autora diferem dos trabalhos anteriores. Ela voltou-se para as décadas de 1960, 1970, 1980 e 1990 (Promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente), no interesse de perceber “o quanto mudanças sociais e jurídicas na área da assistência refletiram também em mudanças conceituais a nível documental”. Para isso, parte da ideia de que o significado de infância não foi sempre o mesmo e que o “menor” e a “criança” não seriam meros substantivos, mas sim adjetivos da infância do final do século XIX e início do século XX – o menor seria a criança filha da pobreza, “que exigia ações urgentes do Estado em vias de sua educação, recuperação, vigilância e repressão”. Após consistentes abordagens e problematizações conceituais, a autora segue com a exploração de uma série de legislação e apresentação de instituições que foram criadas no período para dar conta da assistência (e repressão) dessa criança filha da pobreza. E, tomando isso como fonte, lista uma série de nomeclaturas utilizadas para rotular as crianças que apresentavam determinados comportamentos (e chega até a recente expressão meninos e meninas de rua). Entretanto, ressalta que “todas as noções que rondam o conceito de menoridade tinham por finalidade um controle do Estado sobre a vida dessas crianças, tendo elas famílias ou não”. Depois disso, foca na análise de documentos da Comissão Municipal de Amparo à Infância (COMAI) de Caxias do Sul e sintetiza, afirmando que a palavra menor não seria apenas uma categoria jurídica e nem uma expressão para indicar o estágio de desenvolvimento físico-corporal e sim “um conceito a partir do momento em que adjetiva, tutela e impõe controle sobre a população que pretende nomear”. De acordo com Franciele, a análise da trajetória de tal conceito nos documentos oficiais seria um dos caminhos para entendermos a trajetória da institucionalização da infância e da juventude no Brasil.

            Desde a História da Infância e da Família (1960) de Philippe Ariès, passando pela A Construção Social da Infância (1994) de Miguel Gonzáles Arroyo, a infância transformou-se em tema de pesquisa recorrente em diferentes campos do conhecimento, de modo a declararmos a existência de Infâncias. E podemos verificar isso tanto na pesquisa de Carlos Cardozo quando na pesquisa de Franciele Becher que, a partir de diferentes perguntas e fontes, verificaram indícios (classe social e gênero, por exemplo) que apontam para a existência de mais de um tipo de infância.

            Encerramos, sugerindo a leitura da recente publicação Dossiê “Infância, Juventude e Família”, resultado da I Jornada do Grupo de Trabalho Infância, Juventude e Família da ANPUH, realizado em outubro de 2015, disponível em: https://www.rbhcs.com/rbhcs

            Com essa postagem, finalizamos a série de textos Revisitando as Mostras de Pesquisas e aproveitamos para convidar os leitores a participarem da XIII edição do evento, que acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de setembro próximo. As inscrições para ouvinte continuam abertas e basta que encaminhe para o e-mail mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br o nome e o e-mail completo do interessado ou interessada. Lembramos também, que serão fornecidos certificados de 30 horas para os participantes com, no mínimo, 75% de frequência. Para acessar a programação completa do evento, clique aqui.

Notícias relacionadas:

Revisitando as Mostras de Pesquisa APERS I

Revisitando as Mostras de Pesquisa APERS II

Revisitando as Mostras de Pesquisa APERS III

Revisitando as Mostras de Pesquisa APERS IV

Revisitando as Mostras de Pesquisa APERS V – História da Ditadura Civil-Militar

Os Caminhos da Matriz: APERS fará parte do Roteiro do dia 30 de julho

Deixe um comentário

    No próximo sábado, dia 30 de julho acontecerá mais uma edição do roteiro de visitas guiadas Os Caminhos da Matriz, por meio do qual as instituições culturais que circundam a Praça se reúnem para oportunizar aos cidadãos visitas mensais e gratuitas.

    Nesta edição o Arquivo Público do RS participará do Roteiro 2 junto com a Cúria Metropolitana e o Solar dos Câmara/Memorial do Legislativo. Esperamos todos na Praça da Matriz, às 14 horas para o início o passeio!

 

2016.07.27 Caminhos da Matriz

 

Notícias relacionadas:
APERS entre “Os Caminhos da Matriz”

XIII Mostra de Pesquisa: Programação

Deixe um comentário

   Divulgamos hoje, a programação da XIII Mostra de Pesquisa do APERS, evento que ocorrerá nos dias 12, 13 e 14 de setembro no Auditório Marcos Justos Tramontini e no Espaço Joel Abílio Pinto dos Santos do Arquivo Público do Rio Grande do Sul (Rua Riachuelo, 1031, Centro).

   Serão apresentados 33 trabalhos, distribuídos em oito mesas temáticas, além de uma palestra de abertura com a historiadora da Casa, Clarissa Sommer Alves. Confira aqui a programação completa.

Cartaz Programacao

    Você ainda pode participar como ouvinte!!! As inscrições são gratuitas e continuam sendo realizados pelo e-mail mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br .

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: