XIV Mostra de Pesquisa – Trabalhos Aceitos

Deixe um comentário

    Agradecemos aos autores que encaminharam trabalhos para apresentação na XIV Mostra de Pesquisa. Após passarem pela avaliação da Comissão de Organização e Avaliação, composta por servidores do Arquivo Público e por membros da Associação Nacional de História (ANPUH-RS), da Associação dos Arquivistas do RS (AARS) e da Associação dos Amigos do Arquivo Público (AAAP), e conforme cronograma divulgado no Regulamento, divulgamos hoje a Lista de trabalhos Selecionados para apresentação na XIV Mostra de Pesquisa do APERS e posterior publicação nos Anais do Evento. Para conferir, clique aqui.

    Informamos que tantos os autores dos trabalhos selecionados quanto os autores dos trabalhos não aceitos receberão até o final da semana, por e-mail, as considerações realizadas pelo avaliador sobre o texto enviado para apreciação.

   O evento ocorrerá nos dias 10, 11 e 12 de setembro no Arquivo Público e a programação completa, com cronograma de apresentação de trabalhos, será divulgada no dia 25 de julho aqui no Blog. Seguem sendo realizadas, gratuitamente, as inscrições na modalidade ouvinte. Mais informações pelo e-mail mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br ou pelo telefone (51) 3288 9115. Participe!

O que aconteceu na 2ª Semana Nacional de Arquivos no APERS

Deixe um comentário

Entre os dias 4 e 09 de junho, aconteceu a 2ª Semana Nacional de Arquivos, promovido pelo Arquivo Nacional e a Fundação Casa de Rui Barbosa, com a finalidade de abrir os arquivos para a Academia, à cultura e à sociedade, divulgando o trabalho desenvolvido nas Instituições arquivísticas e centros de memória e documentação de todo país. O evento ocorre na Semana em que se celebra o Dia Internacional dos Arquivos, 9 de junho. Neste ano, foram mais de cento e oitenta entidades participantes, em todos os Estados.

No Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul – APERS, a programação, coordenada pelas arquivistas Iara Gomide e Marta Araújo, conteve três exposições (Caminhos dos Arquivos, Os Escoteiros no Arquivo e Os Bichos Invadem o Arquivo), visitas guiadas (ao APERS, Arquivo Municipal de Porto Alegre, Cemitério da Santa Casa e Memorial Martim Lutero), oficinas (“Os Tesouros da Família Arquivo”, de Preservação de Documentos, Preservação de Documentos Audiovisuais, painel “Documentos e Jogos no Ensino de História” (lançamento da Jogoteca Educativa do APERS) Paleografia e duas de Genealogia), Cinema no Arquivo (reprodução do filme “Cinema Paradiso”, na Cinemateca Capitólio), palestra “Difusão e diversidade de acervos na Web”, Encontro dos Arquivistas (apresentações de Carlos Dinarte – IPEPrev, Prof.ª. Valéria Bertotti – FABICO/UFRGS, Paulo Guimarães e Matheus Berino – BAGERGS), apresentações musicais (Banda da Brigada Militar, Quarteto de Trompas de alunos do Conservatório Pablo Komlós – Escola de Música da OSPA e os arquivistas Carlos Dinarte e Mauro Amaral) e Júri Simulado (reconstituição do caso da Maria Degolada, realizado pela SAJU/UFRGS).

Entre as exposições, foi realizada a “Exposição Caminho dos Arquivos”, composta por duas modalidades: presencial e virtual, na qual, em seu formato físico, contou com a participação de nove Instituições, e no formato a distância (acessível no site http://caminhosdosarquivos.adb.inf.br, foram vinte e oito entidades, de diversos municípios, privadas e públicas, de todas as esferas e poderes.

Na Semana, foram oportunizadas diversas visitas guiadas ao APERS, a fim de que os visitantes conheçam sobre a salvaguarda de documentos e história do conjunto arquitetônico do APERS tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE) em 1991. As visitas guiadas são realizadas semanalmente e podem ser agendadas através do e-mail visitas@smarh.rs.gov.br.

A programação dos eventos consolidaram as ações do APERS como uma das Instituições mais importantes do Estado no acesso à memória, influenciando gerações na preservação documental e cultural, empreendendo em difusão, com muitas parcerias, em todo o território gaúcho. Clique aqui para ver as fotos dos eventos.

2ª Semana Nacional de Arquivos no APERS

Deixe um comentário

Vários eventos estão sendo realizados no APERS durante esta semana. Ainda há tempo para inscrições. Os eventos ocorrerão até sábado, dia 08. Confira a programação:

Veja também as descrições dos eventos: https://goo.gl/UQP2qy

As inscrições são realizadas pelo link: http://goo.gl/SR7Dcx

XIV Mostra de Pesquisa – Inscreva-se!!!

Deixe um comentário

   Já começaram as inscrições na modalidade ouvinte para a XIV Mostra de Pesquisa APERS, evento que acontecerá nos dias 10, 11 e 12 de setembro no Arquivo Público e a participação será certificada. Para se inscrever basta enviar um e-mail para mostradepesquisa@smarh.rs.gov.br com o nome completo e um e-mail para contato.

2ª Semana Nacional de Arquivos no APERS: I Júri Simulado da Memória Riograndense: caso Maria Degolada

Deixe um comentário

    O Grupo de Estudos e Intervenção em Matéria Penal do Serviço de Assistência Jurídica Universitária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – GEIPS/SAJU/UFRGS, em parceria com o Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul – APERS, promovem o “I Júri Simulado da Memória Riograndense: Caso Maria Degolada”, com o objetivo de oportunizar novas formas de difusão do acervo documental do Estado, e oportunizar ao APERS como um espaço de cultura e pesquisa, de modo a reconhecer os documentos arquivísticos como patrimônio sociocultural que deve ser preservado.

    Sendo o Caso Maria Degolada um fato que constitui a memória histórica do Rio Grande do Sul, a realização deste evento constitui-se como um espaço de reavivamento de um dos assassinatos que mais acionou o Judiciário Gaúcho no Século XIX e tornou-se uma das lendas mais presentes na memória do Estado.

   A atividade contará com a simulação do julgamento do Caso da Maria Degolada nos moldes da época e insere-se como uma das atrações da Semana Nacional dos Arquivos.

   ATENÇÃO: Os jurados serão sorteados na hora, dentre os participantes do evento, ou seja, poderá ser você!

   As inscrições são gratuitas mediante a entrega de um item de higiene na entrada do evento. E podem ser feitas, até o dia 04 de junho, neste link (clique para acessar) ou pelo e-mail geipsaju@gmail.com, informando nome completo, CPF, cartão UFRGS (caso tenha vínculo com a Instituição, e-mail e telefone para contato.

Serviço – I Júri Simulado da Memória Riograndense: Caso Maria Degolada
Dia: 07.06.2018
Horário: 14h -17h
Local: Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS) – Auditório Marcos Justo Tramontini
Endereço: Rua Riachuelo, 1031, Centro Histórico, Porto Alegre/RS.
Haverá a emissão de certificado aos participantes.

2ª Semana Nacional de Arquivos no APERS: Alterações na programação

Deixe um comentário

A programação da 2ª Semana Nacional de Arquivos no APERS sofreu algumas alterações:

  • A Exposição Carris entre Arquivos: Trilhos de Preservação de História e Memória foi cancelada;
  • Na Oficina “Os Tesouros da Família Arquivo”, não teremos palestra do Prof.ª Carla Rodeghero (UFRGS), e sim a condução das atividades pela Equipe do Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS; e,
  • O lançamento do Projeto “Jogoteca Educativa do APERS” – Painel “Documentos e Jogos no Ensino de História” – terá falas do Prof. Nilton Mullet Pereira (FACED/UFRGS), e de Jéssica Gomes de Borba e Paulo Eduardo Fasolo Klein (Núcleo de Ação Educativa do Arquivo).

Por esses motivos, publicamos novamente a grade da programação, com as alterações, e a descrição dos eventos (clique para acessar).

APERS na 2ª Semana Nacional de Arquivos: descrição dos eventos e inscrições

2 Comentários

   Como divulgamos, entre os dias 04 e 09 de junho, o Arquivo Público do RS participará da 2ª Semana Nacional de Arquivos com diferentes eventos, inclusive alguns acontecerão em parceria com outras instituições arquivísticas, centros de documentação e de memória.

   Para saber as informações da programação do APERS acesse aqui o arquivo com a descrição de cada evento (clique para acessar).

   A maioria dos eventos tem inscrição gratuita, apenas a Oficina de “Paleografia” terá custo de R$25,00 e a Visita Guiada ao “Cemitério da Santa Casa” terá custo de R$20,00. O pagamento deve ser feito, por depósito, para a Associação dos Amigos do APERS (CNPJ 01.347.417/0001-97), Banco: 041 Banrisul,  Agência: 100, Conta Poupança: 41.373.079.0-6.

   Para participar dos eventos do APERS na 2ª Semana Nacional de Arquivos, faça a sua inscrição neste link (clique para acessar). Ressaltamos que as inscrições para o I Júri Simulado da Memória Riograndense: Caso Maria Degolada, serão realizadas pelo e-mail geipsaju@gmail.com .

   Para mais informações, entre em contato por e-mail para sna.apers@yahoo.com ou por telefone 3288-9134.

Notícia relacionada:
APERS participará da 2ª Semana Nacional de Arquivos

Atenção: inscrições para o Curso Educação Patrimonial, Cidadania e Direitos Humanos!

1 Comentário

Chamada para inscrições

Está chegando ao fim o prazo para inscrições no Curso “Educação Patrimonial, Cidadania e Direitos Humanos”! Se você tem interesse, nos escreva até às 16h de amanhã, 22/09/17. Caso já tenhas escrito, e não tenhas recebido resposta por e-mail, por favor, reencaminhe sua mensagem de inscrição.

Confira a programação completa clicando aqui.

Curso de Gestão Documental: inscrições abertas

Deixe um comentário

    O Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS), em parceria com a Escola de Governo e a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), comunica que estão abertas as inscrições para mais uma edição do Curso de Gestão Documental.

    As inscrições podem ser feitas até 18 de setembro, na página da Escola de Governo, e o candidato deve seguir as orientações do Edital 21/2017, clique para acessar. O curso é destinado a servidores públicos estaduais do Poder Executivo do Rio Grande do Sul e estão disponíveis 40 vagas.

    As aulas são ministradas por servidores do APERS e ocorrem de 25 a 29 de setembro de 2017, sendo que a primeira aula será no auditório do APERS (Rua Riachuelo, 1031), as demais aulas na sede da Escola de Governo / FDRH (Av. Praia de Belas, 1595).

    Entre os objetivos, o curso visa divulgar o Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul (SIARQ/RS), a aplicabilidade dos instrumentos arquivísticos vigentes e a importância em realizar a gestão documental para preservar a história e a memória do Estado e de nossa sociedade.

Curso de Gestão Documental: inscrições abertas

Deixe um comentário

Informamos que estão abertas as inscrições para o Curso de Gestão Documental, promovido pela parceria entre o Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS) e a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), através da Escola de Governo.

As inscrições podem ser feitas até 17 de março, na página da Escola de Governo, e o candidato deve seguir as orientações do Edital 01/2017, clique para acessar. Estão disponíveis 30 vagas, sendo 15 restritas aos servidores da Secretaria Estadual da Modernização e Recursos Humanos (SMARH) e 15 vagas aos demais servidores.

O curso visa divulgar o Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul (SIARQ/RS), a importância em realizar a gestão documental e a aplicabilidade dos instrumentos arquivísticos vigentes. As aulas ocorrem de 27 a 31 de março de 2017, sendo que a primeira aula será no auditório do APERS (Rua Riachuelo, 1031), as demais aulas na sede da Escola de Governo (Av. Praia de Belas, 1595).

Curso de Gestão Documental para a SMARH: inscrições abertas

Deixe um comentário

curso-gestao-documental-smarh

    Informamos aos servidores da Secretaria Estadual da Modernização e Recursos Humanos (SMARH) que estão abertas as inscrições para o Curso de Gestão Documental, promovido pela parceria entre o Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS) e a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), através da Escola de Governo.

    As inscrições podem ser feitas até 15 de novembro na página da Escola de Governo e o candidato deve seguir as orientações do Edital de Abertura 24/2016, clique para acessar.

    O curso ocorrerá de 21 e 25 de novembro de 2016, na FDRH e visa divulgar o Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul (SIARQ/RS), a importância em realizar a gestão documental e a aplicabilidade dos instrumentos arquivísticos vigentes.

Curso de Gestão Documental: inscrições abertas

3 Comentários

Curso Gestao Documental

    O Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS) e a Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), através da Escola de Governo, disponibilizam o Curso de Gestão Documental, que ocorrerá de 26 a 29 de setembro de 2016, na Fundação.

    Visando divulgar o Sistema de Arquivos do Estado do Rio Grande do Sul (SIARQ/RS), a importância em realizar a gestão documental e a aplicabilidade dos instrumentos arquivísticos vigentes, o curso é destinado a servidores que atuam em Arquivos.

   As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até 14 de setembro, para se inscrever o candidato deve seguir as orientações do Edital de Abertura 18/2016, clique para acessar.

Aconteceu no APERS o Seminário de Políticas Públicas e Acervos Documentais

Deixe um comentário

            Na sexta-feira, dia 05 de agosto, aconteceu no APERS o Seminário Políticas Públicas e Acervos Documentais, que contou com a participação de um público que lotou o auditório da instituição. O evento foi aberto com as boas vindas da Diretora Aerta Moscon, que falou da importância do debate em torno de políticas públicas que visem a promoção da gestão, da preservação e da difusão de acervos documentais.

            Com a mediação da professora Claudira Cardoso, Sônia Constante e Débora Flores foram as primeiras palestrantes da tarde. Noções Teóricas em questão de Políticas Públicas Arquivísticas foi o nome dado pela Professora Sônia (UFSM) para sua apresentação. Começou tratando das competências nas diferentes esferas de governo e dos impostos e receitas federais, estaduais e municipais, a partir de informações contidas em portais institucionais, como forma de introduzir as discussões a respeito de políticas públicas, de modo geral, e depois de políticas públicas relacionadas a arquivos. Na sequência, partindo de exemplo de dados noticiados por alguns meios de comunicação, comentou a relação entre imprensa, comunicação e poder e a relação delas com as Políticas de Estado. Depois disso, Sônia trabalhou com o conceito de Jose Maria Jardim para Políticas Públicas Arquivísticas, “o conjunto de premissas, decisões e ações – produzidas pelo Estado e inseridas nas agendas governamentais em nome do interesse social – que contemplam os diversos aspectos (administrativo, legal, científico, cultural, tecnológico, etc.) relativos à produção, ao uso e à preservação da informação arquivística da natureza pública e privada”. Lembrou que de acordo com a legislação, caberia ao Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ) a elaboração e ao Arquivo Nacional, a implementação e o acompanhamento de uma política nacional de arquivos, no âmbito de um Sistema Nacional de Arquivos (SINAR) –  o caminho entre a legislação e a efetiva implementação, foi palco de discussões ao longo do Seminário. Ainda em sua fala inicial, tocou em outros dois assunto. O primeiro deles, sobre o Modelo de Gestão de Llansó Sanjuan que dentre outras exigências, prevê a necessidade de recursos humanos e econômicos para implementação de uma política de sucesso. Por fim, falou para os participantes da necessidade da presença de abordagens sobre políticas públicas arquivíticas nos currículos dos cursos de arquivologia. E encerrou sua fala problematizando o projeto de Emenda Constitucional nº 241/2016 (PEC 241), que tramita no Congresso Federal e que institui um novo regime fiscal, o qual desvincula os gastos e investimentos do setor público à receita de impostos e ao Produto Interno Bruto. Com a possibilidade de sua aprovação, deixou a seguinte pergunta: Seria possível, diante deste cenário e de maiores restrições de recursos, a efetivação de uma política pública para arquivos?

            Rosani Feron, diretora do Arquivo Histórico de Porto Alegre Moisés Vellinho, retomou o conceito de Jardim para problematizar a existência de políticas públicas de arquivo no Brasil em sua apresentação intitulada Políticas Públicas de Arquivo. Além desse autor, a palestrante recorreu aos elementos, apontados por Renato Tarcísio, necessários para efetivá-las, como a necessidade de definição das ações e metas a serem realizada, a implementação de processos e meios para colocá-las em prática e as normas para dar a garantia legal a ações. Conforme Rosani, teríamos uma quantidade expressiva de leis e normativas sobre arquivos, entretanto, estariam faltando os meios para colocá-las em prática. O Arquivo Nacional, responsável por implementar e acompanhar a Política Nacional de Arquivos, definida pelo Conselho Nacional de Arquivos, não cumpriria os objetivos, justamente pela ausência de dotação orçamentária prevista para a execução de políticas públicas de arquivo em esfera nacional. De acordo com a gestora, portanto, a inexistência de recursos destinados à execução de uma política nacional de arquivos seria o elemento central para a não efetivação daquilo que é previsto em legislação.

            No segundo momento da tarde, conduzido por Jonas Melo, Débora Flores levantou, com a apresentação de Os Documentos Digitais e o uso do Processo Eletrônico, inquietações sobre a produção de documentos digitais. Segundo a palestrante, seriam poucas as experiências de preservação digital comprovadas e experimentadas por instituições se comparadas às experiências com manuscritos ou com impressos. Ressaltou, entretanto, que os documentos digitais estão sendo produzidos em escala crescente e que o respeito a normas e a procedimentos legais para a gestão e a preservação desse material seria mais que urgente – lembrou que a responsabilidade para a definição de norma, procedimentos e instrumentos legais é de responsabilidade da Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos (CTDE) do Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ). A arquivista apresentou aos participantes um conceito de documento arquivístico digital e falou sobre o Sistema Informatizado de Gestão Arquivística de Documentos (SIGAD), um conjunto de procedimentos e operações técnicas, característica do sistema de gestão arquivística de documentos, processado por um computador. Lembrou da necessária observância do e-Arq Brasil, um modelo de requisitos para sistemas informatizados de gestão arquivítica de documentos que devem integrar qualquer SIGAD e da necessidade de um repositório digital confiável (RDC-Arq). Por fim, explorou um pouco o projeto de Processo Eletrônico Nacional e da implantação do Processo eletrônico no RS (PROA – Processos Administrativos e-GOV), sistema de tramitação integral em forma digital de processo administrativo, através de atividade de cadastramento e movimentações efetuadas pelos usuários. Ressaltou a participação do SIARQ/RS (Sistema de Arquivos do RS) no Comitê Gestor do PROA; das normativas arquivísticas previstas pelo sistema, desde a elaboração do Decreto que o instituiu no âmbito do Poder Executivo Estadual; da implantação de política de classificação, avaliação e preservação de acesso aos processos eletrônicos de modo que o atual sistema possa ser transformado, futuramente, em um SIGAD; e do cadastramento de assuntos dos processos estar centralizada no APERS.

            E na última palestra, Da avaliação à Difusão da Informação: estratégias para arquivistas e profissionais da informação, de Moisés Rockembach foram discutidos os paradigmas que separam diferentes concepções sobre o objeto da arquivologia, o modelo custodial e o modelo pós-custodial. Apresentou os métodos de avaliação de forma historicizada, desde as origens da avaliação de Jenkinson (1922), passando pela Teoria dos valores de Schellenberg (1958),  Plano documental de Booms (1970), Estratégia documentária de Samuels (1986), Macroavaliação de Cook (1992), Microavaliação de Eastwood (1992), Avaliação integrada de Couture (1998) até o Fluxo Informacional de Silva e Ribeiro (2005). Seguiu no caminho da difusão, ponto que considerou como interdisciplinar nos estudos da informação. Falou sobre a diferença entre a difusão passiva e a difusão ativa (cultural, educativa, editorial); sobre acessibilidade e transparência, sobre o atendimento e o entendimento do público que procura por documentos custodiados por arquivos; sobre as mudanças na mediação, compreendida, para ele, como uma forma de selecionar, filtrar, acrescentar qualidade na recuperação de conteúdos; e sobre o reconhecimento de que toda ação sobre qualquer informação não é neutra e nem imparcial e que, portanto, o trabalho arquivístico é posicionado.

            Lembrando da grande participação do público, que esteve presente até o final do evento, agradecemos a todos os apoiadores (Museu da História da Medicina do RS, PPG em História da UFSM, Programa de Educação Patrimonial UFRGS|APERS e Associação de Amigos do APERS) que auxiliaram na construção do evento e, principalmente, ao público, que compreendeu a necessidade de que discutamos cada vez mais o assunto até que consigamos, de fato, implementar uma Política Nacional de Arquivos que responda a urgente necessidade de gestão, preservação, acesso e difusão dos acervos públicos e de interesse social em nosso país.

Seminário Políticas Públicas e Acervos Documentais: transferido para dia 05, sexta-feira!

Deixe um comentário

Informamos que, por diferentes motivos, tivemos alterações na data e na programação do Seminário Políticas Públicas e Acervos Documentais.

Cartaz_Novas data e Programau§u£o

Inscrições Seminário Políticas Públicas e Acervos Documentais

Deixe um comentário

    Devido a problemas técnicos, não estamos conseguindo realizar as inscrições para o Seminário Políticas Públicas e Acervos Documentais pelo e-mail institucional apers@smarh.rs.gov.br (divulgado anteriormente). Como forma de solucionar o problema rapidamente, criamos uma conta de e-mail para efetivação do procedimento.

   Portanto, para os interessados, divulgamos o novo e-mail para realização das inscrições: seminarioapers@gmail.com. Basta enviar o nome completo do interessado e um e-mail para contato. Avisamos também, que toda a inscrição será confirmada por e-mail. Desde já nos desculpamos pelos transtornos e ficamos à disposição, para quaisquer dúvidas, pelo telefone 51 3288 9112.

Cartaz Programacao - Email

%d blogueiros gostam disto: