APERS em Números – Janeiro 2019

Deixe um comentário

Confira alguns dados referentes aos serviços realizados no APERS durante o mês de janeiro:

– Assessorias SIARQ/RS: 23

– Usuários atendidos: 321

– Cidadão: 206

– Usuários internos: 08

– Pesquisadores: 107

– Novos pesquisadores: 31

– Atendimentos aos usuários: 966

– Cidadão: 241

– Usuários internos: 104

– Pesquisadores: 621

– Indexação Sistema AAP: 2.508

– Visitas guiadas: 02

– Visualizações blog institucional: 10.418

Veja abaixo os gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de janeiro:

Gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de janeiro.

Clique aqui para saber mais sobre os serviços que o APERS presta a comunidade.

Anúncios

APERS em Números – Dezembro 2018

Deixe um comentário

Confira alguns dados referentes aos serviços realizados no APERS durante o mês de dezembro:

– Assessorias SIARQ/RS: 11

– Usuários atendidos: 224

– Cidadão: 133

– Usuários internos: 04

– Pesquisadores: 87

– Novos pesquisadores: 27

– Atendimentos aos usuários: 705

– Cidadão: 164

– Usuários internos: 110

– Pesquisadores: 431

– Indexação Sistema AAP: 569

– Oficinas de educação patrimonial: 01

– Visitas guiadas: 03

– Visualizações blog institucional: 9.539

Veja abaixo os gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de dezembro:

Gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de dezembro.

Clique aqui para saber mais sobre os serviços que o APERS presta a comunidade.

Oficinas de educação patrimonial – Dezembro 2018

Deixe um comentário

No mês de dezembro realizamos uma Oficinas de Educação Patrimonial na tarde do dia 06 de dezembro, quinta-feira. Recebemos os alunos da turma de 1° ano da EEM Capital do Saber, do município de Feliz, acompanhados pelo professor Jackson Spricigo, que participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”. Para ver as fotos clique aqui.

Para saber mais sobre nossas oficinas clique aqui.

APERS em Números – Novembro 2018

Deixe um comentário

Confira alguns dados referentes aos serviços realizados no APERS durante o mês de novembro:

– Usuários atendidos: 293

– Cidadão: 189

– Usuários internos: 02

– Pesquisadores: 102

– Novos pesquisadores: 37

– Atendimentos aos usuários: 688

– Cidadão: 233

– Usuários internos: 05

– Pesquisadores: 450

– Indexação Sistema AAP: 531

– Oficinas de educação patrimonial: 10

– Visitas guiadas: 15

– Visualizações blog institucional: 14350

Veja abaixo os gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de novembro:

Gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de novembro.

Clique aqui para saber mais sobre os serviços que o APERS presta a comunidade.

Oficinas de educação patrimonial – Novembro 2018

Deixe um comentário

Confira as escolas que participaram das Oficinas de Educação Patrimonial oferecidas pelo APERS durante o mês de novembro:

  • Dia 07: As turmas 203 e 204 do 2° ano do ensino médio do Colégio Estadual Augusto Meyer participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pelo professor Alfredo Ranzan. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 07: A turma de 3° ano, 33A, do Colégio Estadual Júlio de Castilhos participou da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos” à noite, acompanhados pelo professor Alfredo Ranzan e contando com a participação da professora da UFRGS Carla Rodeghero. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 08: Os alunos do 1° ano do ensino médio da EEEM Prof. Oscar Pereira participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos” na manhã de quinta-feira, acompanhados pela professora Adriana Costa. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 13: Na tarde de terça-feira, os alunos do 9° ano da EEEF Frederica S. Pacheco, do município de Novo Hamburgo, participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados por seu professor Jefferson Garrido. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 14: Na manhã de quarta-feira, os alunos do 8° ano da EMEF Pepita de Leão, participaram da oficina “Tesouros da Família Arquivo”, acompanhados por seu professor Rodrigo Santos. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 14: Na tarde de quarta-feira, os alunos do 8° ano do Colégio Estadual Augusto Meyer, participaram da oficina “Desvendando o Arquivo Público: Relações de Gênero na História”, acompanhados por seu professor Alfredo Ranzan. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 20: Na tarde de terça-feira, os alunos de 3° ano do ensino médio da Fundação Bradesco de Gravataí, participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados por seu professor Diego Scherer. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 22: Na manhã de quinta-feira, o APERS recebeu a visita dos estudantes da EEEB Neusa Mari Pacheco, do município de Canela. Acompanhados pelo professor Bernard Prietto, os alunos participaram da oficina “Desvendando o Arquivo Público: Relações de Gênero na História”. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 27: Na tarde de terça-feira, os alunos de 7° ano da EMEF Aramy Silva, da zona sul de Porto Alegre, participaram da oficina “Os Tesouros da Família Arquivo”, acompanhados pelo seu professor Rafael de Oliveira. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 28: Na tarde de quarta-feira, os alunos do 9° ano da EMEF Aramy Silva, participaram da oficina “Desvendando o Arquivo Público: Relações de Gênero na História”, acompanhados pela professora Adriana Orlandi. Para ver as fotos clique aqui.

Para saber mais sobre nossas oficinas clique aqui.

Ação Educativa do APERS e o “Caso X” no III Encontro Discente de História da UFRGS

Deixe um comentário

Pensando na ampliação dos usos de seu acervo para além das pesquisas acadêmicas e técnicas já habituais ao Arquivo, o APERS tem investido na elaboração de ações educativas que visam utilizar o patrimônio documental nele salvaguardado de uma maneira mais lúdica e didática, mas sem deixar de lado todo o aspecto crítico e investigador inerente ao campo da História e da Arquivologia.

Já compartilhado no XIV Encontro Estadual de História da ANPUH-RS e no XIII Salão de Iniciação Científica e Extensão do IPA sobre o processo de elaboração da Jogoteca Educativa do APERS e a criação de seu primeiro jogo, “Caso X: investigando um crime da ditadura em Porto Alegre”. No dia 19 de novembro foi a vez de compartilhá-los no III Encontro Discente de História da UFRGS.

O trabalho intitulado “Fontes documentais e ensino de História: o uso do Caso X em sala de aula” foi apresentado no eixo temático “saberes, práticas e ensino de história” pelos estagiários e estudantes de História da UFRGS, Gustavo Ziel e Jéssica Gomes de Borba. Deu-se atenção à criação do jogo, mas o enfoque recaiu sobre a fase de testes através de quatro partidas realizadas em três escolas de Porto Alegre, debatendo-se a eficiência do projeto, relatando as discussões obtidas a partir dele e os conceitos que foram trabalhados. Nestes momentos os alunos trouxeram para as partidas e discussões um pouco de suas vivências, visões de mundo e temas trabalhados pelos seus professores em sala de aula.

As escolas visitas foram: Institudo de Educação Flores da Cunha, EEEF Imperatriz Leopoldina e EEEM Oscar Pereira. Agradecemos às professoras Laura Montemezzo, Isadora Librenza e Adriana Santos pela receptividade e parceria com toda equipe do PEP e parabenizamos pelo excelente trabalho com as suas turmas.

A experiência conectou a equipe de Ação Educativa do APERS e a disciplina Estágio de Docência em História III – Educação Patrimonial, ministrada pelas professoras Carmem Gil e Caroline Pacievitch. A medida em que dois de seus estudantes-estagiários puderam realizar suas 40h de observação e prática inseridos no projeto da Jogoteca, participando da finalização do jogo Caso X e realizando as práticas nas escolas. Que estes espaços de troca sigam florescendo!

Jogoteca Educativa do APERS é difundida no XIII Salão de Iniciação Científica e Extensão do IPA.

Deixe um comentário

Quais os usos possíveis para os documentos de arquivo? Como difundi-los e ampliar seu alcance social? Em geral costuma-se pensar as instituições arquivísticas como espaços de pesquisa acadêmica ou técnica, lugares “habitados” por historiadores, genealogistas, graduandos, mestrandos, doutorandos… Certamente estes são usuários potenciais e importantes, mas os arquivos pertencem a todos e todas nós, podem ser acessados por diversos grupos sociais, para diversas finalidades e em múltiplos contextos.

Nesse sentido o APERS tem investido na formulação de ações educativas em vários formatos, oportunizando a ampliação dos usos de seu acervo em ambientes escolares ou espaços não formais de educação. Entre essas propostas está a Jogoteca Educativa do APERS, projeto criado em 2018 e que vem se desenvolvendo para a partir de 2019 viabilizar o empréstimo de jogos para educadores. A ação já tinha sido divulgada em evento de lançamento realizado no Arquivo, em junho, e no XIV Encontro Estadual de História da ANPUH-RS, em julho. Em outubro foi a vez de ser compartilhada no XIII Salão de Iniciação Científica e Extensão do Centro Universitário Metodista – IPA pela estagiária Jéssica Gomes de Borba, que atualmente cursa o Bacharelado em História na UFRGS e já é licenciada em História pela FAPA. Jéssica deu visibilidade à Jogoteca dando enfoque ao processo de construção de seu primeiro jogo, “Caso X: investigando um crime da ditadura em Porto Alegre”.

A apresentação da comunicação “Os usos educativos do patrimônio documental do APERS: a criação do jogo ‘Caso X’” ocorreu na tarde de 26 de outubro. O resumo expandido será publicado em breve. Informações a respeito do projeto podem ser obtidas através do e-mail acaoeducativa@smarh.rs.gov.br.

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: