APERS em Números – Outubro 2018

Deixe um comentário

Confira alguns dados referentes aos serviços realizados no APERS durante o mês de outubro:

– Assessorias SIARQ/RS: 22

– Usuários atendidos: 292

– Cidadão: 190

– Usuários internos: 02

– Pesquisadores: 100

– Novos pesquisadores: 32

– Atendimentos aos usuários: 690

– Cidadão: 219

– Usuários internos: 17

– Pesquisadores: 454

– Indexação Sistema AAP: 956

– Oficinas de educação patrimonial: 15

– Visitas guiadas: 13

– Visualizações blog institucional: 14.097

Veja abaixo os gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de outubro:

Gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de outubro.

Clique aqui para saber mais sobre os serviços que o APERS presta a comunidade.

Anúncios

Oficinas de educação patrimonial – Outubro 2018

Deixe um comentário

Confira as escolas que participaram das Oficinas de Educação Patrimonial oferecidas pelo APERS durante o mês de outubro:

  • Dia 03: Os alunos do 3° ano do ensino médio, turma 301, da EEEM Setembrina participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pela professora Neima Fonseca. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 04: Os alunos do 9° ano, turmas 901 e 902, da EMEF Tiradentes do município de Nova Santa Rita, participaram da oficina “Os Tesouros da Família Arquivo” acompanhados pelo professor Dionysius Mattos. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 09: Os alunos do 3° ano do ensino médio, turma 3MC, da Fundação Bradesco Gravataí participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pelo professor Diego Scherer. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 10: Os alunos da graduação em História da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), em parceria com o Colégio de Aplicação da UFRGS e como parte da programação do 1° Encontro Nacional de Estudos Latino-Americanos, participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pela professora Juliana Balestra. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 10: Os alunos do 3° ano do ensino médio da EEEM Setembrina participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos” acompanhados pelo professor Thiago Luiz Cristal. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 11: Os alunos do 3° ano do ensino médio, turma 3MA, da Fundação Bradesco Gravataí participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pelo professor Diego Scherer. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 17: Os alunos do 1° ano do ensino médio, turmas 11A e 11B, do Instituto Estadual de Educação Santo Antônio do município de Santo Antônio da Patrulha, participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pela professora Clarissa Rosa. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 17: Os alunos do 3° ano do ensino médio, turma 303, da EEEM Setembrina participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pela professora Neima Fonseca. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 18: Os alunos do 9° ano da EEEF Leopolda Barnewitz participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pelas professoras Eduarda Soletti e Laura Lehnen. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 19: Os alunos do 9° ano, turma 92, do Instituto Estadual de Educação Flores da Cunha participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pela professora Laura Montemezzo. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 24: Os alunos do 6° ano da EMEF Gonçalves Dias participaram da oficina “Os Tesouros da Família Arquivo”, acompanhados pela professora Carina Martin. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 24: Os alunos do 3° ano do ensino médio, turma 33B, do Colégio Estadual Júlio de Castilhos participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pelo professor Alfredo Ranzan. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 25: Os alunos do 7° ano do Instituto Estadual de Educação Flores da Cunha participaram da oficina “Desvendando o Arquivo Público: Relações de Gênero na História”, acompanhados pela professora Laura Montemezzo. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 30: Os alunos do 7° e 8° ano da EMEF Cecília Meirelles do município de Alvorada, participaram da oficina “Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos”, acompanhados pelo professor Lúcio Fernandes. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 31: Os alunos do 7° ano, turmas 7A e 7B, da EMEF Theodoro Borgen do município de Canoas, participaram da oficina “Os Tesouros da Família Arquivo” acompanhados pelo professor Guilherme Fraga. Para ver as fotos clique aqui.

Clique aqui para saber mais sobre nossas oficinas.

APERS em Números – Setembro 2018

Deixe um comentário

Confira alguns dados referentes aos serviços realizados no APERS durante o mês de setembro:

– Assessorias SIARQ/RS: 21

– Usuários atendidos: 317

– Cidadão: 198

– Usuários internos: 06

– Pesquisadores: 113

– Atendimentos aos usuários: 727

– Cidadão: 198

– Usuários internos: 09

– Pesquisadores: 458

– Indexação Sistema AAP: 736

– Oficinas de educação patrimonial: 06

– Visitas guiadas: 10

– Visualizações blog institucional: 14.028

Veja abaixo os gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de setembro:

Gráficos de usuários atendidos e atendimentos realizados por dia no mês de setembro.

Clique aqui para saber mais sobre os serviços que o APERS presta a comunidade.

Oficinas de educação patrimonial – Setembro 2018

Deixe um comentário

Confira as escolas que participaram das Oficinas de Educação Patrimonial oferecidas pelo APERS durante o mês de setembro:

  • Dia 13: os alunos do 7º ano da EEEF Leopolda Barnewitz participaram da oficina Os Tesouros da Família Arquivo acompanhados pelos professores Julia Klassmann e Yuri Stelmach. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 18: os alunos do 6º ano da EMEF Moradas da Hípica participaram da oficina Os Tesouros da Família Arquivo acompanhados pela professora Adriana Orlandi. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 19: os alunos do 7º ano da EMEF Moradas da Hípica participaram da oficina Os Tesouros da Família Arquivo acompanhados pela professora Adriana Orlandi. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 26: os estagiários do APERS integrantes do projeto “Organização e Disponibilização do acervo da Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos – FDRH” participaram da oficina Desvendando o Arquivo Público: Historiador por um dia, realizada para formação da equipe do Programa de Educação Patrimonial, a partir da vivência e troca de informações com estagiários de outro setor do Arquivo, todos estudantes de graduação em História. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 27: os alunos do 9º ano / Turmas C31 e C32 da EMEF Pepita de Leão participaram da oficina Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos acompanhados pelos professores Rodrigo dos Santos, Diana Bertoglio e Ana Paula Tomasi. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 28: os alunos do 9º ano / Turma 91 do Instituto de Educação Flores da Cunha participaram da oficina Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos acompanhados pelas professoras Laura montemezzo e Heloiza Rabeno. Para ver as fotos clique aqui.

Para saber mais sobre nossas oficinas acesse: http://goo.gl/Jkzihw

Oficinas de educação patrimonial – Agosto 2018

Deixe um comentário

Confira as escolas que participaram das Oficinas de Educação Patrimonial oferecidas pelo APERS durante o mês de agosto:

  • Dia 21: os estudantes do 6º semestre, disciplina de Educação em Museus do Curso de Museologia / UFRGS participaram de visita pedagógica com apresentação dos jogos “AfricaNoArquivo” e “Caso X: investigando um crime da ditadura em Porto Alegre” acompanhados da professora Zita Possamai. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 23: os alunos do 3º ano da EEEM Professor Sarmento Leite participaram da oficina Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos acompanhados pelo professor Felipe Popko. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 24: os alunos do 7º ano / Turma 71 do Instituto de Educação Flores da Cunha participaram da oficina Os Tesouros da Família Arquivo acompanhados pelas professoras Heloisa Rabeno e Laura Montemezzo. Para ver as fotos clique aqui.
  • Dia 28: os alunos do 7º ano da EMEF Celina Westphalen Weissheimer participaram da oficina Os Tesouros da Família Arquivo acompanhados pelas professoras Juliana Pozzo e Sheila Lima Nogueira. Para ver as fotos clique aqui.

Para saber mais sobre nossas oficinas clique aqui.

PEP UFRGS-APERS participa do X Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História

Deixe um comentário

No dia 17 de julho, a convite da organização do X Encontro Nacional Perspectivas do Ensino de História, o Arquivo Público recebeu um grupo de 13 professores da educação básica e superior de diversas cidades do Rio Grande do Sul (Ijuí, Jaguarão, Osório, Porto Alegre, Rosário do Sul e Santa Maria) e de fora do estado (Minas Gerais e Ceará) para realização da oficina Resistência em Arquivo: patrimônio, ditadura e direitos humanos como parte da programação do evento, que foi realizado na Faculdade de Educação da UFRGS entre os dias 16 e 18 de julho.

A atividade, que é oferecida regularmente para turmas de estudantes do Ensino Médio por meio do Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS, debate conceitos como democracia, ditadura, repressão, resistência, tortura e direitos humanos a partir de processos de indenização a ex-presos políticos salvaguardados pelo Arquivo. Nessa oportunidade foi possível trocar experiências com docentes que participavam de um evento cuja intenção era “ampliar o diálogo da história escolar e acadêmica com a diversidade da vida, demarcando não só a pluralidade de todos os sujeitos, saberes, práticas, conhecimentos e técnicas, como também o papel do/a professor/a de História em tempos de cerceamento da liberdade de ensinar”, em ampla conexão com os anseios do PEP. Nossa oficina foi muito elogiada, por garantir o contato direto e a apropriação dos espaços do Arquivo por parte da comunidade, por sua perspectiva lúdica, e por sua capacidade de despertar o interesse em aprender sobre o período tratado, sobre as instituições arquivísticas e seus acervos.

Desejamos que iniciativas como esta sigam florescendo e que o conhecimento crítico sobre o passado siga sendo produzido coletivamente de forma plural em espaços como o Arquivo, em parceria com universidades, escolas e a comunidade em geral.

PEP reabre agenda para oficinas de Educação Patrimonial!

Deixe um comentário

Com satisfação informamos que o Programa de Educação Patrimonial UFRGs-APERS retomará a realização de oficinas com as escolas no 2º semestre desse ano. Os agendamentos já podem ser feitos através do e-mail acaoeducativa@smarh.rs.gov.br, ou pelo fone (51) 3288-9117. A participação é gratuita e as oficinas ocorrerão entre 21 de agosto e 30 de novembro, sempre nas terças e quartas-feiras à tarde, quintas e sextas-feiras pela manhã e também com agendamentos noturnos nas quartas-feiras.

As três oficinas desenvolvidas são: Os Tesouros da Família Arquivo, destinada aos 6º e 7º anos, Desvendando o Arquivo Público: relações de gênero na história, destinada aos 8º e 9° anos, e Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos, voltada para o Ensino Médio e a Educação de Jovens e Adultos (EJA). O número máximo de alunos por oficina são 30 e as atividades começam às 9 h no turno da manhã e às 14 h no turno da tarde.

Torna-se necessário informar que, devido à ausência de recursos captados externamente, não será possível oferecer transporte para os grupos, e teremos menos horários disponíveis, já que a equipe será menor.

Entretanto, seguimos trabalhando com dedicação, manejando os recursos humanos de que dispomos, para que o PEP possa seguir existindo. Reafirmamos nossa percepção de que a parceria entre Arquivo, Universidade e Escolas pode contribuir para a qualificação dos processos de ensino-aprendizagem, gerar curiosidade e identidade para com o patrimônio documental, tornar mais próximas da comunidade as instituições arquivísticas e de ensino superior, ampliar o acesso a bens culturais e à informação, tudo tão caro para uma sociedade que pretendemos democrática e humana. Vamos em frente!

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: