Cinema no Arquivo: início da programação 2015 com a exibição do filme A Memória que me contam

Deixe um comentário

    Na última quinta-feira, 26 de março, teve início a programação 2015 do Cinema no Arquivo, com a exibição do filme A Memória que me contam, de Lucia Murat. Entre os objetivos do projeto está apresentar o cinema a estudantes, frequentadores, funcionários e público em geral como fonte de cultura e agente transmissor de conhecimento.

    Filmes que dialoguem tanto com temas ligados ao acervo do APERS e às pesquisas realizadas com esses acervos quanto com filmes pouco conhecidos do grande público, que estão fora do circuito comercial, estarão na programação, constituindo também uma atividade cineclubista.

    Após a exibição, Jair Krischke, presidente da ONG Movimento de Justiça e Direitos Humanos – MJDH, falou para o público presente da importância do filme, que tem como protagonista uma ex-guerrilheira. Inspirado livremente em Vera Silvia Magalhães, o filme aborda, no tempo presente, as relações afetivas de um grupo que se rebelou contra a ditadura militar no Brasil, em 1968.

    Jair Krischke respondeu não somente às perguntas feitas como foi mais além ao esclarecer pontos importantes, como a Comissão da Verdade, a questão dos desaparecidos, a guerrilha de Três Passos (que justamente neste dia 26 de março completava exatos 50 anos), a guerrilha do Araguaia, a questão da tortura e suas consequências, a operação Condor, o massacre indígena em nome de uma política de segurança nacional, por meio de ações ditas desenvolvimentistas, como a estrada Transamazônica, o projeto Carajás e o projeto Jari, e o contexto histórico mundial.

    Ele salientou a importância deste projeto cultural que tem como uma de suas finalidades a de conscientizar a juventude de que um povo sem memória está condenado a repetir os mesmos erros do passado.

    Confira abaixo as fotos do evento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

É amanhã! Estreia do projeto Cinema no Arquivo com o filme de Lucia Murat: “A memória que me contam”!

Deixe um comentário

2015.03.25 A Memoria que me Contam     Venha prestigiar mais um evento cultural no auditório Marcos Justo Tramontini, do Arquivo Público do RS. Amanhã, 26 de março de 2015, às 18h30min, teremos a exibição do filme A memória que me contam. Ao final da exibição, haverá debate com o presidente da ONG Movimento de Justiça e Direitos Humanos, Jair Krischke.

     A entrada é franca! Participe!

    Confira a sinopse e trailer do filme abaixo:

Sinopse: Um drama irônico sobre utopias derrotadas, terrorismo, comportamento sexual e a construção de um mito. Um grupo de amigos, que resistiram à ditadura militar, e seus filhos vão enfrentar o conflito entre o cotidiano de hoje e o passado quando um deles está morrendo. Ana está morrendo. Ex-guerrilheira, ícone da esquerda, ela é o último elo de um grupo de amigos que resistiu à ditadura militar no Brasil. Na sala de espera de uma casa de saúde, eles se reencontram. Utopias falidas, terrorismo e liberação sexual sob o ponto de vista de duas gerações, um grupo de ex-guerrilheiros e seus filhos, são os temas deste filme. A morte de Ana reúne os amigos. No cemitério, antessala da cremação, estão todos presentes para uma última homenagem. Na tela grande, essa homenagem é mais do que perfeita. É uma bela e perfeita cena cinematográfica onde Ana tem a despedida que seus amigos gostariam que tivesse. De Lucia Murat. Com: Simone Spoladore, Irene Ravache, Franco Nero, Clarisse Abunjamra, Hamilton Vaz Pereira, Otávio Augusto, José Carlos Machado, Miguel Thiré, Patrick Sampaio, Naruna Kaplan de Macedo.

Fonte: Taiga Filmes

%d blogueiros gostam disto: