Projeto AfricaNoArquivo é divulgado pelo Programa de Reflexões e Debates para a Consciência Negra (PRDCN)

1 Comentário

     No final do mês de setembro o Projeto AfricaNoArquivo recebeu uma divulgação especial: um vídeo feito pela professora Carla Lopes, atuante na área de História, Arquivologia e Gestão da Informação, professora de História e coordenadora pedagógica da rede pública estadual de ensino no Rio de Janeiro, criadora e coordenadora do Programa de Reflexões e Debates para a Consciência Negra (PRDCN). O PRDCN é uma experiência metodológica de implementação da Lei 10.639/03 e um observatório de práticas pedagógicas em Educação para as Relações Étnico-raciais.

     O vídeo foi produzido a partir de uma viagem a Porto Alegre, na qual a prof.ª Carla pode conhecer o Arquivo Histórico e o Arquivo Público do Rio Grande do Sul. Assim, ela comenta sobre a publicação “RS Negro: cartografias sobre a produção do conhecimento”, organizada em parceria entre o AHRS e a PUC-RS, e sobre uma série de projetos com os quais tomou contato no APERS, desenvolvidos no âmbito da difusão de acervos e da Educação Patrimonial, relacionados à história da escravização e da luta por liberdade no Rio Grande do Sul, numa perspectiva antirracista.

     Carla fala da caixa pedagógica AfricaNoArquivo, conectando-a com as demais ações desenvolvidas pelo Arquivo Público, que destacam as contribuições de negras e negros na formação história e social do RS, como os Catálogos de Documentos da Escravidão e a oficina Os Tesouros da Família Arquivo. A professora referencia a qualidade do material e evidencia o importante papel que as instituições arquivísticas têm, como lugares de memórias, no acesso à informação, na produção e difusão de conhecimentos, e na efetivação da Lei 10.639/03, que torna obrigatório o ensino de história e cultura africana e afro-brasileira nas escolas públicas do Brasil. Assista ao vídeo abaixo, ou neste link:

     Agradecemos a visita, o reconhecimento, e mais essa oportunidade de divulgar um trabalho que vem sendo feito com muita convicção e carinho pela equipe do APERS.

Anúncios

Oficinas de Educação Patrimonial – Mês de Julho e Avaliação do 1º semestre

Deixe um comentário

   Nas duas primeiras semanas de julho participaram das oficinas de educação patrimonial as escolas E.E.E.F. José Garibaldi, E.E.E.F. Humaitá, E.E.E.F. Profº Leopoldo Tietibohl e E.M.E.F. Aramy Silva, encerrando o semestre de oficinas no Arquivo Público do RS. Agradecemos a participação dos 750 estudantes nas 36 oficinas realizadas entre os meses de abril a julho, e aos estudantes universitários que atuaram como oficineiros. Também agradecemos aos professores que acreditaram novamente neste trabalho mobilizando suas turmas, muitas delas tendo de angariar os recursos necessários para o transporte.

     Durante o período de férias escolares e das universidades os trabalhos relacionados à Educação Patrimonial continuarão. Reuniremos todos os que atuaram no Programa, para juntos avaliarmos nossa atuação e qualificarmos cada vez mais as oficinas. Analisaremos cada Atividade de Retorno encaminhada ao APERS apresentando ao professor um parecer sobre o aproveitamento das turmas durante o processo de aprendizagem em contato com os bens patrimoniais. As análises dessas atividades são importantes para que consigamos compreender como nosso trabalho está sendo apreendido pelos estudantes e desdobrado nas salas de aula. Salientamos que as atividades que os professores levam para a sala de aula a cada oficina são instrumentos de avaliação e, por isso, solicitamos que os professores desenvolvam e retornem-nas ao APERS.

     Nesse período também revisaremos o Guia Pedagógico – material elaborado com o objetivo de instrumentalizar os professores que buscam introduzir a Educação Patrimonial em seus planos de ensino e práticas pedagógicas – a fim de qualificar este material para que possa ser publicado no segundo semestre. Utilizaremos esse período para também preparar o curso de capacitação de oficineiros que será oferecido em agosto.

     Informamos que novos agendamentos de oficinas poderão ser realizados a partir de agosto no telefone (51) 3288-9117, conforme disponibilidade da agenda.

      Confira algumas fotos das oficinas realizadas em julho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d blogueiros gostam disto: