Assembleia Legislativa e UFRGS lançam obra virtual Memória, Verdade e Justiça: as marcas das ditaduras do Cone Sul

Deixe um comentário

               Em 2011 o APERS participou da organização do Seminário Internacional Memória, Verdade e Justiça: as marcas das ditaduras do Cone Sul, em parceria com a Escola do Legislativo Dep. Romildo Bolzan/ALERS, o Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UFRGS, entre outras instituições. E aquela iniciativa segue dando frutos: nesta segunda 30/01, às 11h, acontece no Espaço Osvaldo Aranha (acesso interno ao Teatro Dante Barone) da Assembleia Legislativa do RS,  o lançamento da obra virtual Memória, Verdade e Justiça: as marcas das ditaduras do Cone Sul, composta por livro eletrônico e cd com músicas do cantor e compositor Raul Ellwanger.

               O material, elaborado em parceria pela Escola do Legislativo Dep. Romildo Bolzan/ALERS, e pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas/UFRGS, é resultado do referido Seminário. A obra homenageia o ex-preso político Carlos Alberto Tejera De Ré, o Minhoca, falecido em 2011. Conforme informações da Escola do Legislativo/ALERS tanto o livro quanto o cd estão disponíveis para serem baixados gratuitamente. Na ocasião, também será lançado e distribuído gratuitamente o vol. 5 da revista Estudos Legislativos, publicação científica do Parlamento gaúcho, coordenada pela Escola do Legislativo, que nesta edição traz seção especial sobre o Movimento da Legalidade, cujo cinquentenário foi comemorado em 2011. Uma placa em homenagem a De Ré será descerrada na oportunidade. Participe!

Mundo dos Arquivos – Dicas de Filmes Parte II

Deixe um comentário

   Na semana passada postamos a primeira parte de nossas dicas de filmes que tenham na sua temática este universo ou que demonstrem a importância das informações e da preservação da memória. Agora, divulgamos outros títulos. Confira a lista:

O arquivo secreto do Nazismo, de Dave Flittom, Erwin Leiser, Leni Riefenstahl (documentário);

O código Da Vinci, de Ron Howard, com Tom Hanks, Audrey Tautou, Ian McKellen, Alfred Molina;

O nome da rosa, de Jean-Jacques Annaud, com Sean Connery, Christian Slater, Helmut Qualtinger, Elya Baskin;

O processo, de Orson Welles, com Anthony Perkins, Arnoldo Foà, Jess Hahn, Billy Kearns;

Os Arquivos secretos da Inquisição, de Lauren Drewery (documentário);

Quero ser John Malkovich, de Spike Jonze, com John Cusack , Cameron Diaz, Catherine Keener, Orson Bean;

RED – Aposentados e Perigosos, de Robert Schwentke, com Bruce Willis, Morgan Freeman, John Malkovich, Helen Mirren;

Uma cidade sem passado, de Michael Verhoeven, com Lena Stolze, Monika Baumgartner, Michael Gahr, Fred Stillkrauth, Elisabeth Bertram, Robert Giggenbach, Michael Guillaume;

Zodíaco, de David Fincher, com Jake Gyllenhaal, Mark Ruffalo, Anthony Edwards, Robert Downey Jr..

   Aproveite suas férias ou seu momento de lazer para conferir estas dicas de filmes. Caso conheça algum outro filme que tenha os arquivos, espaços de memória e pesquisa em seu enredo comentem em nosso blog. Esperamos que estejam curtindo!

Mundo dos Arquivos – Dicas de Filmes Parte II

   Para a próxima semana estamos preparando dicas de algumas séries e seriados! Bom filme a tod@s!

 

APERS Entrevista: Bruno Stelmach Pessi

Deixe um comentário

   A partir deste mês entrevistaremos pesquisadores que utilizam o nosso acervo como fonte para seus trabalhos, ou que tiveram o APERS como objeto de pesquisa. Nesta primeira edição, conheça um pouco mais sobre Bruno Stelmach Pessi, que trabalha com nossas fontes desde 2007.

Bruno é historiador formado pela UFRGS, tem 26 anos e está cursando mestrado no Programa de História Social da USP. É o atual presidente da Associação dos Amigos do APERS.

Blog do APERS: Bruno, você poderia comentar um pouco sobre o trabalho que vens desenvolvendo no Mestrado?

Bruno: A minha pesquisa tem o objetivo principal de tentar entender as características da escravidão em Pelotas depois do fim do tráfico. Ou seja, a partir do estudo da estrutura de posse e da demografia, principalmente nos dados dos inventários post-mortem, eu quero entender como se estruturou, continuou se estruturando ou se fragmentou a escravidão em Pelotas depois da cessão do tráfico atlântico.

Blog do APERS: Como se deu a tua aproximação com o tema da escravidão?

Bruno: Foi a partir de um trabalho desenvolvido pelo APERS, onde eu trabalhei como estagiário no projeto Documentos da Escravidão, começando a trabalhar com os inventários. A aproximação com o tema na documentação me fez procurar bibliografia, buscar leituras que embasassem o meu conhecimento, e me aproximou como pesquisador também. As fontes, aliadas à literatura, me fizeram problematizar a questão e desenvolver pesquisa na área.

Blog do APERS: Qual a importância do acervo do APERS para tua atuação enquanto pesquisador?

Bruno: O acervo do APERS foi fundamental. Inicialmente como o primeiro contato com documentação histórica, em segundo o contato com documentação sobre escravidão, e terceiro em continuar desenvolvendo trabalhos em cima deste acervo, que é um dos mais bem organizados do Estado e do Brasil.

Blog do APERS: Qual a tua dica para os pesquisadores que estão começando agora a lidar com fontes primárias?

Bruno: Eu acho que é importante ter paciência, porque às vezes não é fácil manusear a documentação, e nem sempre sabemos solicitar os documentos que precisamos. Além disso, é fundamental ter bastante clareza do tema e de como as fontes podem te ajudar nesta pesquisa.

Blog do APERS: Nas tuas horas vagas, quando não estás pesquisando, quais são os teus hobbies ou tuas atividades preferidas de lazer?

Bruno: Eu gosto bastante de esportes, gosto bastante de praticar corrida, jogo futebol às vezes com meus amigos, faço cerveja artesanal em casa, viajar e também adoro ficar em casa, curtir um filme, cozinhar um pouco…

Mundo dos Arquivos – Dicas de Filmes Parte I

Deixe um comentário

   Nas duas últimas semanas postamos dicas de leituras que nos remetem ao mundo dos arquivos, bibliotecas e museus. Agora, divulgamos alguns filmes que tenham na sua temática este universo ou que demonstrem a importância das informações e da preservação da memória para o desfecho de enredos emocionantes. Desejamos que todos estejam aproveitando suas férias, e que estas boas sugestões de filmes ajudem a tornar o tempo de descanso ainda mais leve e divertido! Confira a primeira parte de nossas dicas de filmes:

A Lenda do Tesouro Perdido: Livro dos segredos, de Jon Turteltaub, com Nicolas Cage, Diane Kruger, Justin Bartha, Sean Bean;

Alexandria, de Alejandro Amenábar, com Rachel Weisz, Max Minghella, Oscar Isaac, Rupert Evans;

Anjos e demônios, de Ron Howard, com Tom Hanks, Ayelet Zurer, Ewan McGregor, Stellan Skarsgard, Kristof Konrad, Masasa Moyo, Victor Alfieri, Jonas Fisch, Curt Lowens, Yan Cui, Toffoli Nico;

Cinema Paradiso, de Giuseppe Tornatare, com Antonella Attili, Enzo Cannavale, Isa Danieli, Leo Gullotta;

Em nome do pai, de Jim Sheridan, com Daniel Day-Lewis, Emma Thompson;

Erin Brockovich: uma mulher de talento, de Steven Soderbergh, com Julia Roberts, Albert Finney, Aaron Eckhart, Marg Helgenberger;

Escrito nas estrelas, de Peter Chelsom, com John Cusack, Kate Beckinsale, Jeremy Piven, Molly Shannon;

Escritores da liberdade, de Richard LaGravenese, com Hilary Swank;

Missão: impossível – protocolo fantasma, de Brad Bird, com Tom Cruise, Jeremy Renner, Simon Pegg, Paula Patton, Michael Nyqvist, Vladimir Mashkov, Josh Holloway, Anil Kapoor, Léa Seydoux.

   Aproveite este espaço para comentar sobre outros filmes que tragam os arquivos e espaços de memória e pesquisa em seu enredo. Será ótimo compartilharmos novas dicas! Na próxima semana disponibilizaremos a segunda parte! Bom filme a tod@s!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mundo dos Arquivos – Dicas de Leitura Parte II

Deixe um comentário

   Na semana passada postamos a primeira parte de nossas dicas de leituras que nos remetem ao mundo dos arquivos, bibliotecas e museus. Agora, divulgamos outros títulos. Desejamos que todos estejam aproveitando suas férias, e que estas boas sugestões de leitura ajudem a torna o tempo de descanso ainda mais leve e divertido! Confira a lista:

– “A sala de Âmbar“, “O legado dos templários”, “A busca de Carlos Magno”, “O elo de Alexandria” de Steve Berry;

– “Dewey: um gato entre livros”, de Vicki Myron;

– “Harry Potter”, de J. K. Rowling;

– “O livro perdido das Bruxas de Salem”, de Katherine Howe;

– “O nome da Rosa” e “O cemitério de Praga”, de Umberto Eco; e

– “Todos os nomes”, de José Saramago.

   Aproveite este espaço para comentar sobre outros livros que tragam os arquivos e espaços de memória e pesquisa em seu enredo. Será ótimo compartilharmos novas dicas! Boa leitura a tod@s!

Mundo dos Arquivos – Dicas de Leitura Parte II

   Para as próximas semanas estamos preparando dicas de filmes!

Servidores do APERS realizam visita guiada à Cúria Metropolitana

Deixe um comentário

   Em continuidade as visitas às instituições ao entorno do APERS para melhor qualificar seu corpo técnico, os servidores Aerta Moscon, Elizabeth Lima, Everton Souto, Fábio Zimmer, Irineu Lima, José Araújo, Maria Cristina Fernandes, Marta Araújo, Renata Vasconcellos e Viviane Portella visitaram à Cúria Metropolitana, no dia seis de janeiro, sendo recebidos pela arquivista e historiadora Vanessa Campos.

   Entre os documentos arquivados na Cúria há registros de batismo e casamento do Século XVIII aos dias atuais, habilitações matrimoniais de 1753 a 1900 (aproximadamente 19 mil habilitações matrimoniais), registros de óbitos anteriores a república (no início do Século XX os padres deixaram de fazer este tipo de registro conforme se dava a implantação do Registro Civil) e documentos referentes ao funcionamento da Instituição.

   O quadro de arranjo do arquivo possui três fundos: Vigararia Geral, fundo fechado em 1948, e os fundos abertos Bispado e Paróquia. De acordo com Vanessa, alunos de cursos de graduação e pós costumam realizar pesquisas no acervo, sendo que os alunos do Curso de Arquivologia também realizam estágios no arquivo.

  A visita ao arquivo da Cúria Metropolitana foi bastante produtiva, pois foi possível relacionar algumas tipologias documentais semelhantes às existentes no APERS, uma vez que a Cúria detém documentos de registro religioso e o APERS documentos do registro civil que podem contribuir para o pesquisador complementar suas informações em ambos os arquivos.

   Saiba mais.

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: