Aniversário do APERS e abertura da exposição “Trabalhadoras Mulheres no APERS”

Deixe um comentário

    No dia 08 de março, além do Dia Internacional da Mulher, o Arquivo Público do Rio Grande do Sul (APERS) celebrou seus 111 anos com a abertura da exposição “Trabalhadoras Mulheres no APERS”, no Espaço Joel Abílio Pinto dos Santos, coordenada pelas arquivistas Iara Gomide e Marta Araújo e pela técnica em assuntos culturais Caroline Baseggio.

   A abertura foi realizada pela Diretora do Arquivo Público, Aerta Moscon e pelo Secretário de Estado da Modernização Administrativa e dos Recursos Humanos (SMARH), Raffaele Di Cameli, que ressaltaram a qualificação profissional e das atividades realizadas e o legado para a sociedade deixado pelas servidoras do APERS.

    A solenidade também contou com a presença de servidoras, funcionárias terceirizadas e estagiárias que compõem o quadro atual da instituição e muitas outras que já não trabalham mais no Arquivo. Em clima de reencontro e confraternização todas e todos puderam reencontrar ex-colegas e conferir a mostra de fotografias, documentos, móveis, e equipamentos e instrumentos de trabalho, a fim que prestar uma homenagem aos 111 anos do APERS e às mulheres que trabalham e já trabalharam no Arquivo Público. Confira algumas imagens do evento clicando aqui.

    Ao longo da semana, a exposição teve repercussão em meios de comunicação, sendo divulgada na página de notícias do Governo do Estado, na página do ClicRBS e na coluna Almanaque Gaúcho edição de final de semana, 11 e 12 de março de 2017, do Jornal Zero Hora.

    A exposição permanece aberta para visitação até 31 de março de 2017, das 8h30min às 17h, no APERS, Rua Riachuelo, 1031, Centro Histórico de Porto Alegre. Informação pelo fone (51) 3288-9100.

APERS 111 anos: Exposição Trabalhadoras Mulheres no APERS

1 Comentário

2017-03-02-exposicao-trabalhadoras-mulheres-apers

     Para comemorar o aniversário de 111 anos do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (APERS), criado no mesmo dia em que celebramos o Dia Internacional da Mulher – 08 de março, organizamos a Exposição Trabalhadoras Mulheres no APERS!

    O papel da mulher na sociedade ao longo do século XX sofreu grandes modificações. A saída do espaço privado e a gradativa inserção no espaço público proporcionou às mulheres a conquista de uma maior visibilidade na sociedade e, se hoje ainda não estamos em pé de igualdade com os homens, com certeza estamos muito mais próximas desta realidade.

    Nos primeiros anos de funcionamento do Arquivo Público, a presença feminina acompanhava a tendência social, ou seja, são poucos os registros de mulheres presentes na instituição. Porém, atualmente a lógica se inverteu: a grande maioria de funcionários é do sexo feminino, e contamos nos últimos anos com um número significativo de mulheres ocupando cargos de chefia e diretoria da Instituição.

    Acompanhar a trajetória das mulheres dentro do APERS é, em certa medida, acompanhar a trajetória feminina na sociedade ao longo do século XX e início do XXI: da saída do lar ao mercado de trabalho e todas as transformações decorrentes deste processo, no que diz respeito à sua vida pública e privada.

    Convidamos a todas e a todos a conhecer um pouco sobre as mulheres de ontem e de hoje que contribuíram e contribuem para construir a história de nossa instituição! A exposição terá abertura no dia 08 de março, às 16 horas, no espaço Joel Abílio Pinto dos Santos, no APERS (Rua Riachuelo, 1031, Centro) e estará disponível para visitação até 31 de março de 2017.

Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Exposições e eventos

Deixe um comentário

Cumprindo seu papel social enquanto instituição pública de caráter cultural, em 2016 o APERS promoveu, sediou e participou de cursos, eventos e exposições, além dos já referidos no âmbito das ações educativas.

Selo APERS 110 anos final2016 foi o ano em que o Arquivo Público do Estado do RS celebrou seus 110 anos, com uma trajetória de desafios, conquistas e afirmação no meio arquivístico e perante a sociedade. Para comemorar a data foi realizada uma programação especial, com atividades em todas as terças-feiras do mês de março.

No dia 08 de março tivemos o lançamento da publicação PEP em Revista: O Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS, com a Orquestra Villa-Lobos e mesa de debates com a professora Claudira do Socorro Cardoso, pós-doutoranda na área de Patrimônio pela UFSM, pelos olhos da historiadora Clarissa Alves, que atua no APERS desde 2009, e pelas reflexões de Carla Simone Rodeghero, professora da graduação e do PPG em História da UFRGS, atual coordenadora do PEP UFRGS-APERS enquanto programa de extensão universitária, que vem se dedicando, junto à equipe do APERS e aos professores Igor Salomão Teixeira (História/UFRGS) e Vanderlei Machado (Colégio de Aplicação UFRGS) não apenas à captação e execução de recursos através de editais do Ministério da Educação que incentivam ações de extensão, mas também à organização de formações para graduandos e professores, à qualificação das oficinas voltadas à educação básica e seus materiais pedagógicos, etc.

Na manhã do dia 15 de março, as servidoras e os servidores do APERS tiveram um momento de confraternização em comemoração ao aniversário do APERS: café coletivo seguido pela pré-estreia do vídeo institucional. Foi um momento de descontração e reconhecimento pelo trabalho de cada um para que a instituição se mantenha viva e atuante. Logo após, no turno da tarde, foi a vez de lançar o vídeo para o público, via canal do APERS no YouTube.

Na noite do dia 22 de março, o Arquivo Público promoveu o lançamento da exposição Porto Alegre Imaginada: conexões entre o APERS e a Cidade. A mostra apresentou alguns documentos do acervo do APERS que dialogam com o imaginário da cidade, registros que podem nos remeter a locais e pessoas, contendo, assim, informações que fazem parte do jogo infinito de significações resultantes de nossa vida social. A exposição foi inspirada no conteúdo do livro “Porto Alegre Imaginada” (dos autores Nilda Jacks, Valdir Morigi e Lizete Dias de Oliveira), o qual faz parte do Projeto Culturas Urbanas na América Latina e na Espanha a Partir de seus Imaginários Sociais. Logo após a abertura da exposição, ocorreu uma mesa de debates com a presença dos autores do livro e coordenadores do projeto Profª. Drª. Nilda Aparecida Jacks e Prof. Dr. Valdir José Morigi, que apresentaram “A Porto Alegre dos porto-alegrenses” e com a participação de Luis Fernando Herbert Massoni – Mestrando no Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação/UFRGS, que apresentou “A Cidade e suas Memórias nas Redes Sociais”.

No ida 29 de março foi a vez do Lançamento virtual do Catálogo História das Mulheres & Relações Familiares em nosso web site, blog, página do Facebook e perfil Twitter, para acessar clique aqui.

capa-anais-mostraEntre os meses de janeiro e dezembro trabalhamos para que a XIII Mostra de Pesquisa do APERS acontecesse. O evento ocorreu entre os dias 12 e 14 de setembro, nos turnos da tarde e da noite, foi realizada a XIII Mostra de Pesquisa do APERS. A Mostra contou com a apresentação de 24 trabalhos entre apresentação de artigos e de pôsteres. Os assuntos abordados passaram pelas temáticas da Escravidão e das relações Étnico-raciais; pelo Patrimônio Documental e Cultural; pelos Golpes de Estado e Ditaduras; pelas discussões ligadas à história das cidades e do estado do Rio Grande do Sul; pela história das profissões e da profissionalização, a partir de aspectos sociais; pelas representações do século XVII e XVIII; e pela análise de biografias. O evento contou com a apresentação de seis pôsteres e dezoito artigos, que foram socializados e problematizados nas mesas do encontro e disponibilizados em formato .pdf, por meio da publicação dos Anais da XIII Mostra de Pesquisa APERS, no web site e blog institucionais, em dezembro (clique aqui para acessar).

No dia 05 de agosto foi realizado, pelo Arquivo Público RS, o Seminário Políticas Públicas e Acervos Documentais. Com o objetivo de conhecer, explorar e problematizar as políticas públicas destinadas à gestão, preservação e difusão dos acervos documentais públicos e de interesse social. O evento teve o apoio do Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS, do Programa de Pós-Graduação em História da UFSM, do Museu da História da Medicina do RS e da Associação de Amigos do APERS.

Nos dias 1º e 2 de dezembro, no Memorial do Rio Grande do Sul, aconteceu o Seminário Políticas Públicas e Gestão do Estado: preservação de bens e acervos culturais em instituições de memória, evento interinstitucional realizado pelo APERS, Programa de Educação Patrimonial PEP UFRGS|APERS, GT Acervos da Anpuh, Museu da História da Medicina do RS, Programa de Pós-Graduação em História da UFSM, pelo Fórum Permanente em Defesa das Instituições Públicas de Memória do RS e pelo Conselho Regional de Museologia da 3ª Região. O evento abordou (a) a produção e a gestão de políticas públicas culturais realizadas pelos agentes do Estado e voltadas às instituições de memória ou responsáveis pela guarda de acervos no Brasil e especialmente no Rio Grande do Sul; (b) as relações entre os agentes que atuam no campo do patrimônio (arquivistas, historiadores, museólogos), levando em consideração as mudanças ocorridas na formação desses profissionais nas últimas décadas; (c) e políticas de financiamento e gestão dos bens culturais resguardados nas instituições culturais.

No ano que passou o Arquivo Público do RS também participou e apoiou diversos eventos, cedendo seus espaços culturais e contribuindo na divulgação dos mesmos:

Notícias relacionadas:

Balanço 2016 do APERS

Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Divulga APERS

Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Programa de Educação Patrimonial UFRGS|APERS

Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Ações educativas e culturais 

 

APERS lança a Exposição “Porto Alegre Imaginada: conexões entre o APERS e a Cidade”

Deixe um comentário

    Na noite desta terça-feira, 22 de março, o Arquivo Público promoveu o lançamento da exposição “Porto Alegre Imaginada: conexões entre o APERS e a Cidade”, evento que faz parte das comemorações dos 110 anos da instituição. A mostra apresenta alguns documentos do acervo do APERS que dialogam com o imaginário da cidade, são registros que podem nos remeter a locais e pessoas, à rivalidade Gre-Nal, ao cenário político e cultural, entre outros temas, contendo, assim, informações que fazem parte do jogo infinito de significações resultantes de nossa vida social.

    A exposição foi inspirada no conteúdo do livro “Porto Alegre Imaginada” (dos autores Nilda Jacks, Valdir Morigi e Lizete Dias de Oliveira), o qual faz parte do Projeto Culturas Urbanas na América Latina e na Espanha a Partir de seus Imaginários Sociais. O livro apresenta a relação dos porto-alegrenses com sua cidade e foi elaborado por meio de uma dedicada pesquisa a fim de identificar as diferentes dimensões na construção do imaginário urbano porto-alegrense.

     Logo após a abertura da exposição, houve uma mesa de debates no Auditório Marcos Justo Tramontini, com a presença dos autores do livro e coordenadores do projeto Profª. Drª. Nilda Aparecida Jacks e Prof. Dr. Valdir José Morigi, os quais apresentaram “A Porto Alegre dos porto-alegrenses” e com a participação de Luis Fernando Herbert Massoni – Mestrando no Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação/UFRGS, que apresentou “A Cidade e suas Memórias nas Redes Sociais”.

    Os palestrantes discorreram sobre o imaginário urbano de nossa cidade, formado a partir de como as pessoas vivenciam, percebem e interpretam Porto Alegre, constituindo as nossas representações urbanas, significações coletivas que participam na construção de nossa identidade e estão relacionadas ao modo como enxergamos nossa cidade.

    A exposição pode ser visitada no Arquivo Público do RS até o dia 22 de abril, no Espaço Prof. Joel Abílio Pinto dos Santos, de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 17h, sem fechar ao meio dia. A entrada é gratuita!

APERS 110 anos: mesa de debate e lançamento da exposição Porto Alegre Imaginada

Deixe um comentário

Cartaz Exposição POA Imaginada

Relatórios 2015 – DIDOC: Exposições e eventos

Deixe um comentário

2016.01.27 Relatórios 2015 DIDOC - Exposições e eventos

Cumprindo seu papel social enquanto instituição pública de caráter cultural, em 2015 o APERS promoveu, sediou e participou de cursos, eventos e exposições, além dos já referidos no âmbito das ações educativas.

Entre os dias 31 de setembro e 02 de outubro foi da vez da III Jornada de Estudos sobre Ditaduras e Direitos Humanos, evento realizado bianualmente em parceria com o Departamento e o PPG em História da UFRGS e a Associação dos Amigos do APERS. Esta é uma atividade que envolve planejamento e trabalho ao longo de todo o ano, desde a construção do regulamento do evento, que estabelece as normas para participação de comunicadores e ouvintes, até a leitura e avaliação de trabalhos, montagem de mesas de debate e da estrutura do evento.

Em 2015 a Jornada contou com três mesas de debates, uma conferência, uma oficina, 44 trabalhos apresentados em sessões de comunicações, e com um público ouvinte que chegou a cerca de 100 pessoas. Tivemos a presença de pesquisadores de diversas regiões do estado e do país, com destaque para o interior do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Amapá. No primeiro semestre de 2016 vamos trabalhar na organização dos anais do evento, que divulgarão os artigos que foram a base para as comunicações apresentadas, e de um livro, construído a partir de textos produzidos pelos palestrantes, que participaram das mesas, oficina e conferência. Novidades em breve!

2015 também viu nascer os anais da XII Mostra de Pesquisa do APERS, evento realizado em 2014, cuja publicação em formato de e-book já está disponível. Clique aqui para acessar.

Em 2016 teremos a XIII Mostra, espaço que visa contribuir para a divulgação e discussão da recente produção intelectual das ciências sociais, humanas e da informação, promovendo a interação entre a comunidade pesquisadora e desta com os órgãos de guarda de acervos; incentivar a utilização de fontes primárias documentais em trabalhos de pesquisa e a realização de estudos a respeito de instituições de memória, suas funções e ações, e divulgar locais de pesquisas e seus respectivos acervos documentais. Fique atento ao blog para acompanhar o lançamento do regulamento, e participe!

De maio a agosto o Arquivo Público do RS também promoveu o Cinema no Arquivo, projeto que teve por objetivo disponibilizar espaços culturais para servidores da Casa, para o público que utiliza nossos serviços e para o público em geral através da projeção de filmes de longa e curta-metragem.

Nesse período foram exibidos dois longas-metragens: Koyaanisqatsi, de Godfrey Reggio; e O Ilusionista, de Jos Stelling; e dez curta metragem: O Comitê, de Peter Sykes; Inhabitants, de Artavazd Peleshian; H2O, de Ralph Steiner; Regen, de Joris Ivens; Ilha das Flores, de Jorge Furtado; Unglassed Windows Cast a Terrible Reflection, de Stan Brakhage; A Concha e o Clérigo, de Germaine Dula; Madame Tuti-Putli, de Chris Lavis e Maciek Szczerbowski; e a coletânea de curtas produzidos entre 1896 e 1906, por Alice Guy; além de duas produções audiovisuais de média e curta-metragem criadas a partir de imagens selecionadas do youtube com música autoral do grupo Dimensão Experimental: 1914 e Brasil um retorno a razão!?, ambos de Klaus Farina. Para saber mais, clique aqui.

Em 2015 nosso Espaço Joel Abílio Pinto dos Santos recebeu três exposições:

  • A (des)urbanização do meio ambiente: exposição fotográfica, que compôs o projeto Cinema no Arquivo, em parceria com o Museu da Comunicação Hipólito José da Costa, tendo como temática o meio ambiente, de 11 de maio a 26 de junho.
  • Mundos de dentro, mundos de fora: trabalhos artísticos de Carlos Giovane de Oliveira, Jacqueline Krueger e Teresa Noeci Brito da Silva, frequentadores da Oficina de Criatividade do Hospital Psiquiátrico São Pedro, de 13 de julho a 14 de agosto, esta exposição também compôs o projeto Cinema no Arquivo.
  • Exposição de Banners do Memorial Jesuíta da Unisinos: reprodução de parte da Coleção de Obras Raras e Especiais do Memorial Jesuíta da Unisinos, de 13 a 28 de novembro.

No ano que passou o Arquivo Público do RS também participou e apoiou diversos eventos, cedendo seus espaços culturais e contribuindo na divulgação dos mesmos:

  • Programa Memória do Mundo – Oficina para Preparação de Candidatura Edital MoWBrasil
  • Lançamento do livro: Genealogia de Famílias Viamonenses
  • Lançamento da antologia 2ª Guerra Mundial – Reflexos no Brasil
  • Mês da Cultura de Santa Maria
  • Lançamento o Guia de Fundos das Câmaras Municipais do Rio Grande do Sul: período Colonial e Imperial – 1747 a 1889
  • I Jornada do GT História da Infância, Juventude e Família da ANPUH-RS
  • VIII Jornadas do GT Mundos do Trabalhos
  • Ciclo de Cinema e Debates “Mulher, Mulheres: história(s), gênero(s) e feminismo(s)”
  • Lançamento do livro Primitivos Digitais: uma abordagem arquivística

Contamos com a ampla participação de todos em nossos próximos eventos!

Notícias relacionadas:

Balanço 2015 do APERS

Relatórios 2015 – DIDOC: Divulga APERS

Relatórios 2015 – DIDOC: Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS

Relatórios 2015 – DIDOC: Atendimento aos usuários

Relatórios 2015 – DIDOC: Ações educativas e culturais

Prorrogada Exposição de Banners do Memorial Jesuíta da Unisinos

Deixe um comentário

    A Exposição de Banners, que reproduz parte da Coleção de Obras Raras e Especiais do Memorial Jesuíta da Unisinos foi prorrogada pelo APERS até dia 28 de novembro de 2015.

    Ela está no Espaço Joel Abilio Pinto dos Santos e o horário para visitação é das 8h 30min às 17h, de segunda a sexta. No último dia da exposição, sábado, o horário é das 9h às 13h. A entrada é gratuita, venha prestigiar. Para saber mais sobre a exposição, clique aqui.

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: