APERS participa da Oficina de Conservação e Restauração de Documentos

1 Comentário

Nos dias 26 de agosto, 02, 09, 16 e 23 de setembro de 2015, no Laboratório de Restauração do Centro Histórico-Cultural da Santa Casa, aconteceu a Oficina de Conservação e Restauração de Documentos, ministrada pela professora Maria Luisa Damiani. E o Arquivo esteve por lá. Com o apoio da Associação de Amigos do APERS (AAAP), as servidoras Marta Sica e Nôva Brando realizaram o curso, que teve como objetivo, desenvolver noções básicas em conservação e técnicas de restauração de documentos arquivísticos.

Nova, Maria Luisa, MartaEm meio a aulas teóricas, foram abordadas concepções a respeito da diferença entre preservação, conservação e restauração, além de princípios éticos e estéticos tais como, descartabilidade, legibilidade, o respeito a integridade dos documentos, a documentação da análise e do diagnóstico e a utilização de materiais e técnicas de conhecimento público. Também foram trabalhadas as causas de degradação dos papéis, tanto internas (acidez, tintas) quanto externas (iluminação, temperatura, poluição atmosférica, acondicionamento, manuseio incorreto, micro-organismo e insetos).

Na segunda aula, o curso focou-se em elementos mais práticos e as historiadoras do APERS puseram a mão no papel e no CMC (um tipo de cola utilizada nos procedimentos de restauração) de fato. De início, foram ensinadas algumas técnicas usadas tanto para a restauração de documentos avulsos quanto para a restauração de livros. Dentre essas técnicas, a preparação da cola CMC e da cola mista, o teste de pH (potencial Hidrogeniônico), e de resistência em pigmentos e manchas para fins de limpeza e desacidificação.

MartaDepois disso, passou-se a noções básicas de restauração de documentos que foram conduzidas conforme as etapas que seguem: (1) fotografia do documento; (2) início do preenchimento da ficha de identificação; (3) limpeza mecânica com trincha e pó de borracha; (4) testes de pH, pigmentos e manchas; (5) análise e identificação de problemas (acidez, presença de fungos, tintas); (6) tratamento químico (desacidificação); (7) consertos de acordo com as características apresentadas pelo documento que vão desde enxertos, obturação até velatura; (8) planificação e secagem; e (9) construção de embalagens em papel apropriado para guarda. As etapas não são estanques e, dependendo do estado do documento, a ordem das etapas pode ser alterada e algumas suprimidas.

NovaNa sequência, trabalhou-se noções básicas de conservação e restauração de livros. Antes disso foram apresentadas a composição dos livros, suas partes, e procedimentos inadequados para sua preservação e formas adequadas de conservação. Após, noções de restauro propriamente ditas conforme as etapas que seguem: (1) fotografias do livro; (2) início do preenchimento da ficha de identificação; (3) numeração; (4) desmonte; (5) limpeza mecânica com trincha; (6) testes de pH, pigmentos e manchas; (7) análise e identificação de problemas (acidez, presença de fungos, tintas); (8) tratamento químico (desacidificação); (9) consertos; e (10) reestruturação do suporte, remontagem dos cadernos, costura, encadernação.

Por fim, foi fornecido aos cursistas uma lista de materiais utilizados na restauração e de fornecedores especializados na comercialização de produtos e de maquinário para laboratórios de restauro que deverá ser muito útil ao APERS. O arquivo agradece a AAAP pelo apoio que possibilitou que duas das servidoras da instituição se qualificassem para o desempenho dessa que é uma das funções centrais de um arquivo de guarda permanente, a conservação e restauração dos documentos que estão sobre sua responsabilidade.

APERS integra a Câmara Setorial de Arquivos Municipais do CONARQ

Deixe um comentário

     Em 21 de setembro foi publicada no Boletim Interno nº 47 do Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ), Portaria que designa os membros que compõe a Câmara Setorial de Arquivos Municipais do CONARQ e a Diretora Débora Flores foi designada como representante do Arquivo Público do RS.

     A Câmara Setorial de Arquivos Municipais do CONARQ tem a finalidade de estudar estratégias adequadas à institucionalização de arquivos municipais, órgãos integrantes do Sistema Nacional de Arquivos (SINAR), com vistas à implementação da política nacional de arquivos, conforme a Lei 8.159/1991.

Sala de Pesquisa: horário de atendimento

Deixe um comentário

2015.09.23 Sala de Pesquisa na III Jornada

Clique aqui e confira mais informações sobre a III Jornada de Estudos sobre Ditaduras e Direitos Humanos.

Os Caminhos da Matriz: APERS fará parte do Roteiro deste sábado!

Deixe um comentário

No próximo sábado, 26 de setembro, acontecerá mais uma edição do roteiro de visitas guiadas Os Caminhos da Matriz, por meio do qual as instituições culturais que circundam a Praça se reúnem para oportunizar aos cidadãos visitas mensais e gratuitas.

Nesta edição o Arquivo Público do RS participará do Roteiro 2 junto com o Memorial do Judiciário, e excepcionalmente o Palácio Piratini não participará. Esperamos todos na Praça da Matriz, às 14 horas para o início o passeio!

2015.09.23 Caminhos da Matriz 2015.09.23 Caminhos da Matriz (1)

 

Oficina de Educação Patrimonial do PEP UFRGS-APERS é realizada na UNIVATES

Deixe um comentário

Na última sexta-feira, 18 de setembro, o Arquivo Público do RS marcou presença na UNIVATES, universidade localizada na cidade de Lajeado. A convite da professora Márcia Volkmer, que atua no curso de História especialmente nas áreas de Ensino de História, imigração, patrimônio cultural e acervos, parte de nossa equipe do Programa de Educação Patrimonial UFRGS-APERS esteve na instituição aplicando a oficina “Resistência em Arquivo: patrimônio, ditadura e direitos humanos”, oferecida no Arquivo Público desde o segundo semestre de 2013.

As servidoras Clarissa Sommer e Nôva Brando, a estagiária Deise Freitas e a bolsista da UFRGS Andressa Malhão foram recebidas pelas professoras Márcia e Maribel Girelli, coordenadora do curso de História, e desenvolveram a atividade ao longo da tarde com professores e estudantes dos cursos de História, Direito e Letras.

A oficina compôs a programação da Semana Acadêmica do Centro de Ciências Humanas e Sociais, integrada ao IV Simpósio Internacional Diálogos na Contemporaneidade. Na oportunidade foi possível debater, a partir dos processos administrativos de indenização a ex-presos políticos que são pesquisados durante a oficina, sobre a importância do acesso aos arquivos relacionados ao contexto da ditadura no Brasil, e sobre as potencialidades desse acervo salvaguardado pelo APERS, tanto para a pesquisa histórica e a garantia de direitos aos cidadãos quanto para usos educativos.

O estudo a partir das trajetórias de vida de militantes, registradas nas páginas dos processos, possibilita conhecer mais a respeito do contexto, entender formas de repressão e de resistência, assim como tomar consciência das violações de Direitos Humanos perpetradas pelo Estado ditatorial, para que não se esqueça e para que nunca mais aconteça! Agradecemos a oportunidade de trocar experiências e de seguir difundindo o acervo e o trabalho do Arquivo Público. Estamos sempre dispostos a participar de momentos como estes. Confira as fotos.

Inscrições para ouvintes prorrogadas – III Jornada de Estudos sobre Ditaduras e Direitos Humanos

Deixe um comentário

As inscrições para a participação como ouvintes na III Jornada de Estudos sobre Ditaduras e Direitos Humanos poderão ser feitas até o dia 25/09, quinta-feira, enquanto houver vagas. Confira a programação:

Cartaz III Jornada retificado AN

Se você deseja se inscrever, envie para o email jornadaditaduras-apers@smarh.rs.gov.br: nome completo, telefone, RG, grau de escolaridade/formação acadêmica, vinculação institucional (quando houver) e comprovante de pagamento da taxa de inscrição no valor de R$20,00.

Dados bancários:
Banco BANRISUL, Agência 0100, Conta Corrente 06.260287.0-7
Em nome de Associação dos Amigos do Arquivo Público do Estado do RS
CNPJ: 01.347.417/0001-98

Considerando a exigência de 75% de presenças, serão expedidos certificados de 20h (mínimo quatro turnos) e 40h (mínimo oito turnos). Participe!

Sala de Pesquisa: horário de atendimento

Deixe um comentário

2015.09.16 atendimento

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: