APERS? Presente, professor! – Mobilidade Urbana e Violência no Trânsito

1 Comentário

2014.08.27 Mobilidade Urbana_BlogHoje estamos disponibilizando a oitava proposta pedagógica do Projeto APERS? Presente, professor! Ela está inserida dentro do eixo temático A Transversalidade nas Fontes – diversas fontes arquivísticas para diferentes trabalhos pedagógicos e recebeu o nome de Mobilidade Urbana e Violência no Trânsito, que tem como objetivo a problematização, a partir de um documento de Investigação Policial, da paisagem urbana atual, do seu funcionamento e de suas contradições a partir da historicização do desenvolvimento das cidades e do transporte urbano. Vamos abordar o tema da violência no trânsito como uma evidência do desrespeito ao direito à mobilidade urbana e à cidade, que entendemos ser estendido a todos os habitantes de uma determinada circunscrição territorial.

Acreditamos que esse material pedagógico, aliado a um referencial que perceba o acesso a múltiplas formas de sociabilidade dentro de uma cidade como um direito que dever ser estendido e garantido a todos, consiga auxiliar o professor no encaminhamento do complexo trabalho de desnaturalização das difíceis relações vividas dentro de um espaço urbano e de construção, junto aos alunos, de outras possibilidades de organizarmos as relações urbanas. Acesse aqui o arquivo da proposta.

Caso o professor tenha interesse em acessar uma cópia na íntegra do fonte utilizada na construção da proposta, clique aqui. Para acessar as propostas anteriores, clique aqui.

Bom trabalho!

Anúncios

Oficina Resistência em Arquivo na Jornada de Ensino na FURG

Deixe um comentário

2014.08.27 XX Jornada Ensino de HistóriaEntre os dias 3 e 6 de novembro, acontecerá na Universidade Federal de Rio Grande (FURG) a XX Jornada de Ensino de História e Educação. No evento serão abordados temas como a formação e funcionamentos de espaços, laboratórios e núcleos, nos quais sejam discutidos permanentemente questões relativas ao ensino de história. Trabalhos sobre formação continuada, estágios e aplicação das Leis 10.639 e 11.645 terão debate garantido. Além disso, ocorrerão diversas oficinas de diferentes temáticas como, por exemplo, ditadura e direitos humanos, ensino de história e cinema, ensino de história e povos indígenas, cultura afro-brasileira e práticas pedagógicas.

Para essa edição, o Arquivo Público do Rio Grande do Sul (APERS) foi convidado a apresentar a Oficina Resistência em Arquivo: Patrimônio, Ditadura e Direitos Humanos, que é oferecida para o público escolar do Ensino Médio nas dependências do Arquivo. Estarão envolvidas com essa tarefa as servidoras Clarissa Sommer, Nôva Brando e Vanessa Menezes que fazem parte da equipe do Programa de Educação Patrimonial, uma parceria entre APERS e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Confira aqui a programação completa do Evento.

AAAP convida: comemoração de seus 20 anos

3 Comentários

CONVITE 3

No próximo sábado: APERS entre “Os Caminhos da Matriz”!

Deixe um comentário

2014.08.27 Programação Caminhos da Matriz 2014

Arquivos & conceitos: Classificação documental

Deixe um comentário

2014.08.27 Arquivos e conceitos - Classificação

Para organizarmos um arquivo de maneira padronizada e inteligível aos seus usuários é preciso estabelecer métodos. Em se tratando da organização arquivística de documentos de arquivos, a classificação é o principal procedimento, pois dá suporte a realização dos demais. Basicamente este consiste em uma atividade intelectual, que visa agrupar os documentos de acordo com as funções e atividades do seu produtor.

Gonçalves (1998, p. 12) explica no manual “Como classificar e ordenar documentos de arquivo” que o principal objetivo da classificação é “dar visibilidade às funções e às atividades do organismo produtor do arquivo, deixando claras as ligações entre os documentos” e para tanto, identifica e articula os tipos documentais entre si intelectualmente, levando em conta as razões que foram determinantes para a sua elaboração.

Na arquivística alguns autores distinguem os conceitos de classificação e arranjo, sendo o primeiro utilizado para arquivos correntes e o segundo para os procedimentos referentes a documentos de caráter permanente. A materialização da classificação e do arranjo se dá, respectivamente, no plano de classificação e no quadro de arranjo, mas ambos têm por finalidade traduzir de maneira visual as relações orgânicas da documentação e servem como instrumentos de busca ao usuário. De acordo com o Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística, estes instrumentos devem ser elaborados a partir do estudo das estruturas e funções de uma instituição e da análise do acervo por ela produzido.

Ao pensar a classificação, a primeira tarefa a ser realizada pelo arquivista é o estudo minucioso da instituição produtora, o conhecimento profundo das atividades e funções da mesma para ter a compreensão do contexto de produção dos documentos, visando a construção de um plano de classificação objetivo e estável. De acordo com Gonçalves (1998), um plano de classificação deve ter três qualidades: simplicidade, flexibilidade e expansibilidade. Para a autora é fundamental que o plano seja claro e coerente, sem ambiguidades ou sobreposições, devendo ser continuamente aperfeiçoado e atualizado.

Como já comentamos aqui, a intenção do “Arquivos & conceitos” é informar os conceitos básicos das atividades arquivísticas ao público leigo. Mas claro, fica o convite para os arquivistas e demais interessados para debater tais conceitos. Até!

Capacitação de Oficineiros – Segundo Semestre/2014

Deixe um comentário

Nos dias 15, 18, 20 e 22 desse mês o Programa de Educação Patrimonial ofereceu a segunda edição do Curso de Capacitação de Oficineiro nesse ano de 2014. Dezesseis alunos de graduação, dos cursos de História, Pedagogia e Museologia, iniciaram em um total de 12 encontros. No primeiro dia, ocorreu a apresentação do Programa do Curso e uma Visita Guiada à Instituição. No segundo e no terceiro dia, vivenciaram as oficinas Tesouros da Família Arquivo e Resistência em Arquivo. No quarto dia, a partir de uma bibliografia pré-selecionada pela equipe do Programa, discutiram questões relativas à Educação Patrimonial.

Do quinto encontro em diante, a partir do agendamento de oficinas com as escolas e das disponibilidades de horários de cada cursista, ainda ocorrerão duas observações e seis práticas juntos as turmas que vivenciarão no Arquivo uma das duas oficinas mencionadas acima. Junto delas, os oficineiros poderão trabalhar com conceitos como memória, história, identidade e patrimônio, tomando como ponto de partida, documentos custodiados pelo Arquivo.

Com a edição de mais um Curso de Capacitação, esperamos que o Programa tenha contribuído para a apropriação, por parte dos graduandos, dos debates acerca dos usos dos bens culturais nos processos educativos.

XII Mostra de Pesquisa do APERS: inscreva-se!

Deixe um comentário

      A XII Mostra de Pesquisa do APERS acontecerá durante os dias 09, 10 e 11 de setembro, nos turnos da tarde e noite!

     A participação é gratuita; para se inscrever como ouvinte envie email com o seu nome completo para mostradepesquisa@sarh.rs.gov.br. Para aqueles que atingirem 75% de presença será fornecido certificado de 30 horas.

     Participe! Venha prestigiar a apresentação de trabalhos de pesquisa elaborados a partir de fontes primárias! Confira a programação clicando aqui.

XII Mostra de Pesquisa APERS cartaz

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: