Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Conservação e reparos de acervos

Deixe um comentário

No ano de 2016, dois conjuntos documentais passaram por reparos. Foram eles: o acervo da Comissão Estadual da Verdade do Rio Grande do Sul e os processos de Utilidade Pública que compõem o acervo da Secretaria da Justiça. Com o objetivo de preservar os registros neles contidos, passaram por algumas intervenções junto a equipe de Conservação e Reparos que, naquele momento, era composta pela Técnica em Assuntos Culturais, Nôva Brando, e pela estagiária do curso de história, Sara Dal Piaz.

Durante os meses de junho e julho, os documentos da Comissão Estadual da Verdade passaram pelas seguintes intervenções: feituras de lombadas e costuras para os documentos que antes estavam apensos com grampos e clipes; confecção de pasta cruz para dossiês; confecção de pastas cruz para livros; confecção de pastas simples para dossiês individuais e documentos avulsos; confecção e colagem de etiquetas de identificação. Como resultado, a totalidade do acervo encontra-se higienizada, desmetalizada e acondicionada sob condições propícias a conservação dos documentos.

E nos meses de agosto até dezembro, os processos de Utilidade Pública passaram também por intervenções: desmetalização; higienização; reparos (lombadas e outros reparos necessários), feituras de envelopes; e costuras. Como resultado, 690 processos, a totalidade do conjunto documental, passaram por procedimentos de conservação.

2017-02-15-relatorios-conservacao_foto

Notícias relacionadas:

Balanço 2016 do APERS

Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Divulga APERS

Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Programa de Educação Patrimonial UFRGS|APERS

Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Ações educativas e culturais

Relatórios APERS 2016 – DIPAD: Exposições e eventos

Servidora do APERS participa de Curso de Conservação e Restauro de Documentos

Deixe um comentário

             Entre os dias dois de julho e três de setembro, a historiadora e servidora do APERS Nôva Brando, participou do Curso de Conservação e Restauração de Documentos Arquivísticos – Módulo Intermediário, oferecido pelo Centro Histórico Cultural Santa Casa e ministrado pela professora Maria Luisa Damiani.

foto

            Durante dez manhãs de sábado, foram trabalhados os seguintes conteúdos: 1) desenvolvimento dos procedimentos de conservação, prevenção e restauração de pasceis; 2) análise dos fatores de degradação dos documentos; 3) tratamento químico: higienização, alcalinização e noções de tratamento de documentos contaminados por fungos; 4) reestruturação de documentos em suporte papel: técnicas de velatura, enxerto, obturações, consertos; 5) noções de conservação de jornais; 6) noções de conservação de fotografias; e 7) materiais adequados para acondicionamento de acervos documentais. Além disso, foi disponibilizada ampla bibliografia para consulta, além de lista com locais onde são encontrados produtos e materiais necessários a atividade de conservação e restauro de documentos.

            Durante a capacitação, foi possível ainda, estabelecer um diálogo entre algumas necessidades do Arquivo, por meio da servidora, e os procedimentos e métodos adequados para o desenvolvimento de atividades de conservação e restauro sugeridos por Maria Luisa. Com essa notícia, o APERS segue manifestando o apoio, sempre que possível, à capacitação dos servidores públicos que nessa instituição atuam.

Notícias relacionadas:

APERS participa da Oficina de Conservação e Restauração de Documentos
Capacitação de servidora do APERS em Conservação e Restauração de Documentos

Capacitação de servidora do APERS em Conservação e Restauração de Documentos

Deixe um comentário

Imagem Blog

    No primeiro semestre deste ano, Nôva Brando, historiadora|TAC do APERS, realizou o módulo I do Curso de Conservação e Restauração de Bens Culturais com suporte em papel, couro e pergaminho na Oficina de Restauro Livro e Arte. Foram 120 horas, entre os dias 15 de março e 07 de julho, de capacitação sob a supervisão da professora Sílvia Jansson Breitsameter, conservadora-restauradora desde 1977.

    Durante o curso foi abordado a história, fatores de degradação do papel, Acidez e pH dos papéis e pigmentos da escrita. Também foram apresentados os principais papéis, materiais e utensílios empregados na restauração de documentos. Conceitos como conservação preventiva e conservação curativa, bem como a restauração foram problematizados. Também foi observado o código de ética do conservador-restaurador.

    Como exercício teórico e práticos foram trabalhados procedimentos de higienização de acervo documental, soluções adequadas para as manchas mais frequentes em documentos em formato de papel, técnicas de enxerto, obturação, reestruturação e planificação de documentos. Também foram realizados exercícios de restauração de documentos craquelados (isolamento de pigmento, velatura e laminação). Para os documentos devidamente recuperados e restaurados, suporte para armazenamento foram elaborados.

Professora Silvia e Nova     Em um segundo momento do curso, a conservação-restauração de livros foi abordada, a partir de procedimentos para higienização de livros e cuidados necessários a uma biblioteca. Na sequência, uma breve história da encadernação, fatores de degradação do livro, principais papéis e revestimentos empregados na restauração de livros e reconhecimento das partes do livro. As propostas para exercício foram a restauração de diferentes livros, atentando para capas soltas, lombadas danificadas, cantos de livros amassados ou rotos, perdas de revestimentos de lombadas e pastas, costuras danificadas, folhas soltas.

    Depois de quatro meses de curso, a capacitação da servidora para o desempenho qualificado de funções da instituição, tais como “realizar diagnósticos, planejar e desenvolver projetos de conservação preventiva e de preservação do acervo”, é indício da responsabilidade que o APERS tem com a preservação e a garantia das condições de acesso ao patrimônio documental do Estado.

Para saber mais do Curso:
Livro e Arte – Oficina de Restauro: http://restaurolivroearte.blogspot.com.br/

PreservAPERS – Treinamento de Combate a Incêndios

Deixe um comentário

    No dia 27 de novembro de 2015, foi realizado no APERS, um Treinamento de Combate a Incêndios, que foi ministrado pelo Senhor Coronel da Legião Altiva da BM/RS, Sérgio Pastl, de forma voluntária.

    O evento faz parte do conjunto de ações do PreservAPERS e participaram da atividade todos os servidores, estagiários e terceirizados, lotados no Arquivo Público. O treinamento teve atividades práticas com bastante envolvimento dos participantes, como mostram as fotos anexas.

APERS participa da Oficina de Conservação e Restauração de Documentos

1 Comentário

Nos dias 26 de agosto, 02, 09, 16 e 23 de setembro de 2015, no Laboratório de Restauração do Centro Histórico-Cultural da Santa Casa, aconteceu a Oficina de Conservação e Restauração de Documentos, ministrada pela professora Maria Luisa Damiani. E o Arquivo esteve por lá. Com o apoio da Associação de Amigos do APERS (AAAP), as servidoras Marta Sica e Nôva Brando realizaram o curso, que teve como objetivo, desenvolver noções básicas em conservação e técnicas de restauração de documentos arquivísticos.

Nova, Maria Luisa, MartaEm meio a aulas teóricas, foram abordadas concepções a respeito da diferença entre preservação, conservação e restauração, além de princípios éticos e estéticos tais como, descartabilidade, legibilidade, o respeito a integridade dos documentos, a documentação da análise e do diagnóstico e a utilização de materiais e técnicas de conhecimento público. Também foram trabalhadas as causas de degradação dos papéis, tanto internas (acidez, tintas) quanto externas (iluminação, temperatura, poluição atmosférica, acondicionamento, manuseio incorreto, micro-organismo e insetos).

Na segunda aula, o curso focou-se em elementos mais práticos e as historiadoras do APERS puseram a mão no papel e no CMC (um tipo de cola utilizada nos procedimentos de restauração) de fato. De início, foram ensinadas algumas técnicas usadas tanto para a restauração de documentos avulsos quanto para a restauração de livros. Dentre essas técnicas, a preparação da cola CMC e da cola mista, o teste de pH (potencial Hidrogeniônico), e de resistência em pigmentos e manchas para fins de limpeza e desacidificação.

MartaDepois disso, passou-se a noções básicas de restauração de documentos que foram conduzidas conforme as etapas que seguem: (1) fotografia do documento; (2) início do preenchimento da ficha de identificação; (3) limpeza mecânica com trincha e pó de borracha; (4) testes de pH, pigmentos e manchas; (5) análise e identificação de problemas (acidez, presença de fungos, tintas); (6) tratamento químico (desacidificação); (7) consertos de acordo com as características apresentadas pelo documento que vão desde enxertos, obturação até velatura; (8) planificação e secagem; e (9) construção de embalagens em papel apropriado para guarda. As etapas não são estanques e, dependendo do estado do documento, a ordem das etapas pode ser alterada e algumas suprimidas.

NovaNa sequência, trabalhou-se noções básicas de conservação e restauração de livros. Antes disso foram apresentadas a composição dos livros, suas partes, e procedimentos inadequados para sua preservação e formas adequadas de conservação. Após, noções de restauro propriamente ditas conforme as etapas que seguem: (1) fotografias do livro; (2) início do preenchimento da ficha de identificação; (3) numeração; (4) desmonte; (5) limpeza mecânica com trincha; (6) testes de pH, pigmentos e manchas; (7) análise e identificação de problemas (acidez, presença de fungos, tintas); (8) tratamento químico (desacidificação); (9) consertos; e (10) reestruturação do suporte, remontagem dos cadernos, costura, encadernação.

Por fim, foi fornecido aos cursistas uma lista de materiais utilizados na restauração e de fornecedores especializados na comercialização de produtos e de maquinário para laboratórios de restauro que deverá ser muito útil ao APERS. O arquivo agradece a AAAP pelo apoio que possibilitou que duas das servidoras da instituição se qualificassem para o desempenho dessa que é uma das funções centrais de um arquivo de guarda permanente, a conservação e restauração dos documentos que estão sobre sua responsabilidade.

A requalificação espacial do Complexo da ALRS e seus impactos para o APERS

Deixe um comentário

Na última terça-feira representantes do Arquivo Público do RS, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (IPHAE), da Assembleia Legislativa do RS (ALRS) e da Viliecca & Associados, empresa vencedora do concurso para requalificação espacial do Complexo da ALRS, reuniram-se para discutir os impactos que a intervenção no terreno ao lado do APERS causará à instituição.

2015.03.10 Reuniao predio assembleia 004O Complexo da ALRS está inserido na Área de Interesse Cultural (AIC) da Praça da Matriz e requer análise conjunta sob o ponto de vista do Patrimônio Histórico, por possuir o Solar dos Câmara tombado em instância federal e o Arquivo Público do RS em instância estadual.

2015.03.10 Reuniao predio assembleia 025A proposta de requalificação do Complexo da ALRS (clique aqui para saber mais) prevê a retirada da circulação de veículos sobre a cobertura do Prédio 1 do Arquivo Público do RS e a construção de um edifício, com mesma altura de nosso Prédio 2, no terreno vizinho ao de nossa instituição, na rua Riachuelo.

A partir desta reunião espera-se que se sigam as tratativas para que a requalificação do Complexo da ALRS esteja em harmonia com a arquitetura preexistente ao seu entorno, uma vez que edificações como o conjunto arquitetônico do Arquivo Público do RS são únicos e representam parte da história de nosso Estado.

Intempérie Climática Causa Danos ao APERS

Deixe um comentário

A forte precipitação de água registrada em Porto Alegre na madrugada de quarta-feira causou transtornos ao APERS. A chuva torrencial seguida de granizo entupiu o sistema de escoamento do telhado do Prédio 3 do conjunto arquitetônico do Arquivo, ocasionando muitas goteiras e infiltrações. O imprevisto danificou computadores e molhou uma parte da documentação que estava sendo processada tecnicamente.

Em uma ação conjunta, os servidores do APERS transferiram a documentação e os respectivos acondicionadores afetados do local que estava úmido e os dispuseram em local seco, mantiveram as janelas fechadas e ligaram ventiladores, a uma distância considerável, para secar os documentos. Por ventura, as informações contidas nos documentos não foram perdidas, podendo ser recuperadas.

Além disso, como a chuva atingiu equipamentos eletrônicos, a eletricidade foi desligada no terceiro andar, voltando a ser ligada somente na tarde de hoje. Isso implicou na interrupção temporária no sistema de computação centralizada, o qual fornece serviços à rede de computadores do APERS.

Contudo, o APERS não deixou de atender os seus usuários, pois o fornecimento de cópias de documentos, a sala de pesquisa, as oficinas de educação patrimonial e outros serviços, aconteceram normalmente. Todavia, a equipe pede desculpas por eventuais dificuldades que possam ter ocorrido no atendimento aos usuários e comunica que a normalidade foi restabelecida, deixando o Arquivo pronto para servir plenamente à comunidade.

Older Entries

%d blogueiros gostam disto: